Nação x mercado

Ao fazer um balanço do ano político, o governador do Paraná e pré-candidato do PMDB a presidente da República, Roberto Requião, voltou a defender a realização de um grande debate nacional para as eleições de 2010 sobre se o Brasil deseja ser uma nação ou um mercado: “Esse debate tem de se estabelecer. Há no Brasil de hoje um confronto entre o mercado, o lucro e a ganância, representados pelo capital vadio que não produz um botão, uma roupa, um sapato, uma peça de uma máquina e que ganha mais do que o investimento industrial. Afinal somos um mercado à disposição dos especuladores e exploradores do mundo inteiro, no qual só prevalece o desejo do lucro e da ganância? Ou somos uma nação construída ao longo do tempo com o suor e sangue dos brasileiros?”, questionou Requião.

Embate
O pré-candidato do PMDB salientou que a nação “tem compromisso com as pessoas e não com a ganância e com o mercado”. E acrescentou que o trabalho não pode ser aviltado e precarizado, assim como o capital produtivo que gera bens e empregos: “Esse deve ser o debate na disputa presidencial de 2010. Não nos iludamos com fotografias de pessoas bonitas e de candidatos falando na frente daquela máquina que se chama teleprompter, na qual especialistas em propaganda escrevem e os candidatos lêem, sem saber exatamente o que estão falando”, comparou.

Uma verdade inconveniente
O convescote de Copenhague mostrou – para quem ainda dúvida tinha – que a discussão sobre “aquecimento global” envolve pouca ciência e preocupação com o meio ambiente, e muitos interesses econômicos, que vão desde os ganhos no varejo com o mercado de crédito de carbono até a manutenção dos interesses e ganhos das potências submergentes. Não há lugar para inocentes na discussão, cujo cerne, afinal, é a defesa do verde – no caso, o verde das notas de dólar.

Muuuu
Pesquisa divulgada em Copenhague garante que se reduziria mais a produção de gases de efeito estufa se fosse controlada a quantidade de bois e vacas do que reduzindo a produção de energia a partir de óleo e carvão. Fica assim comprovado: não é a ação humana a responsável pelo “aquecimento global”, mas sim a bovina.

Desastre
Com pouco mais de 12 mil habitantes, Tuvalu ganhou os holofotes da mídia mundial ao ser listada como uma das ilhas do Pacífico que podem desaparecer com o “aquecimento global”. Bem mais perto, na Zona Leste de São Paulo, o Jardim Pantanal – com 7,5 mil moradores – está sob água há mais de uma semana. Pobreza e falta de saneamento não fazem parte dos interesses dos “verdes”, mas causam problemas concretos e imediatos. E, neste caso, não há dúvida: a inundação foi causada por (falta de) ação humana.

Tô nem aí
Moradores do bairro Jardim Pantanal continuam a aguardar que, antes da próxima tempestade, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), enfim, visite o lugar para prestar suas solidariedade àqueles paulistanos. No espírito de Natal, os mais desesperados prometem até oferecer um panetone ao prefeito quando e se ele aparecer.

Forcinha
Conhecedores das manhas e aspirações do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PDSB), garantem que, se o empenho que Aécio promete fazer pela campanha de José Serra, ano que vem, for nos mesmos moldes do que desempenhou na derrotada campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) a presidente da República, em 2006, até o dias das eleições, o mineiro deve mencionar o nome do paulista umas… três vezes nos eventos de que participarem. Esse, segundo tucanos ligados a Alckmin, foi o número de vezes que Aécio citou o ex-governador de São Paulo em 60 comícios de que participaram juntos.

Apagar das luzes
Semana que vem, enquanto todo mundo está ocupado com panetones e demais preparativos para o Natal, o Conselho de Administração da Eletrobrás se reúne para, entre outros assuntos, tratar da polêmica questão dos dividendos retidos n o final da década de 1970 – assunto já denunciado por esta coluna no dia 11 (dia 10 no MONITOR DIGITAL) e que envolve bilhões de reais. Papai Noel pode chegar mais cedo para um pequeno grupo.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorRemédio nacional
Próximo artigoNeotecnocrata

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Conversa com Investidor: BrasilAgro (AGRO3)

Por Felipe Cavalcanti, analista da Trade Machine

Eleitores brasileiros no exterior

Por Bayard Boiteux

‘Vices’ assumem e dão show de competência

Por Sidney Domingues e Sérgio Braga.

PEC 05, verdadeiro ataque à independência do MP

Por Paulo Alonso.

Como começar um negócio alinhado com a pauta ESG

Por Jandaraci Araújo.