NDB aprovou mais de 80 projetos nos países-membros até maio de 2021

Banco revelou que fornecerá US$ 30 bilhões em apoio financeiro aos países-membros de 2022 a 2026

O Brics, grupo de mercados emergentes que inclui Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, representa aproximadamente 40% da população mundial e cerca de 25% da economia global. Wang Youming, diretor do Departamento de Pesquisas de Países em Desenvolvimento do Instituto de Estudos Internacionais da China, disse que a cooperação do grupo em áreas como redução da pobreza, segurança alimentar, desenvolvimento verde, industrialização, economia digital e conectividade atendeu às necessidades e aspirações de muitos países em desenvolvimento.

O Novo Banco de Desenvolvimento (NBD) fundado pelo Brics, com sede em Xangai, mostra os esforços do grupo para lidar com os desafios de infraestrutura e desenvolvimento enfrentados pelas economias emergentes ao avançar na Agenda 2030 das Nações Unidas para o Desenvolvimento Sustentável.

O banco tinha aprovado mais de 80 projetos nos países-membros até maio de 2021, com um valor total de cerca de US$ 30 bilhões. Olhando para o futuro, o banco revelou que fornecerá US$ 30 bilhões em apoio financeiro aos países-membros de 2022 a 2026, com 40% dos fundos a serem usados para mitigar o aquecimento global.

Wang disse que a maioria dos empréstimos do NBD está sendo destinada para água potável, saneamento ambiental e energia verde, ajudando os países-membros a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Os países do Brics são importantes produtores e consumidores de produtos agrícolas, desempenhando um papel importante no sistema alimentar global.

Produtores de alimentos

Até maio deste ano, três dos quatro maiores produtores de alimentos do mundo eram membros do BRICS e o PIB agrícola total dos países do bloco representa mais da metade do total mundial.

A 12ª Reunião dos Ministros da Agricultura do Brics, realizada via videoconferência no início deste mês, adotou uma declaração conjunta dos ministros da agricultura do Brics e um documento sobre uma estratégia de cooperação em segurança alimentar do Brics. Também anunciou a criação de um fórum sobre o desenvolvimento dos assuntos agrícolas e rurais dos países do Brics

De acordo com Wang Wen, reitor executivo do Instituto Chongyang de Estudos Financeiros da Universidade Renmin da China, a parceria do Brics não só injetou impulso na cooperação global para o desenvolvimento, mas também funcionou como um novo impulsionador para a recuperação econômica mundial.

Desde o início do século 21, as economias em desenvolvimento aumentaram sua participação no comércio mundial de mercadorias, e os países do Brics estão desempenhando um papel crescente no comércio mundial, de acordo com o Relatório de Desenvolvimento Global divulgado na segunda-feira.

“As exportações e importações de bens dos países do Brics representavam 19,8% e 16,4 % dos totais mundiais em 2020, respectivamente”, diz o relatório publicado pelo Centro de Conhecimento Internacional sobre Desenvolvimento. Em 2021, apesar do impacto prolongado da Covid-19, o volume total de comércio de bens dos países do grupo aumentou 33,4% ano a ano, para US$ 8,55 trilhões, mostraram dados oficiais.

Investidor

A China é um importante investidor e parceiro comercial no grupo do Brics e a cooperação comercial e de investimento entre a China e outros países do bloco exerce um impacto muito forte no desenvolvimento de suas economias, disse à Xinhua Kin Phea, diretor-geral do Instituto de Relações Internacionais da Academia Real do Camboja.

Nos primeiros cinco meses do ano, o comércio entre a China e outros países do Brics registrou um aumento de 12,1% em termos anuais, atingindo US$ 195,96 bilhões, crescendo mais rápido do que o comércio exterior global da China no mesmo período, mostraram dados alfandegários.

Segundo a Agência Xinhua, durante um recente festival de compras online guiado pelo Ministério do Comércio da China, foi lançada uma seção especial “Compre no Brics”, onde as vendas de chocolate e vinho tinto das nações do Com Agência Xinhua, cresceram 302,1% e 283,8%, respectivamente, de acordo com a pasta.

Sob o tema “Promover Parceria do Brics de Alta Qualidade, Inaugurar Uma Nova Era para o Desenvolvimento Global”, a 14ª cúpula do bloco, será realizada esta semana de forma virtual sob a presidência da China. “O multilateralismo do Brics é muito importante para a nova ordem mundial de hoje”, disse Phea. “Acredito que o resultado da cúpula beneficiará não só os países do Brics, mas também outros países em desenvolvimento, bem como o mundo inteiro.”

Leia também:

Pochmann: Brics é oportunidade para uma nova ordem mundial

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Regulador divulga primeiro balanço sobre o 5G em Portugal

No final do primeiro trimestre, já havia 2.918 estações de rede 5G espalhadas por 198 cidades (64% das cidades)

Está mais fácil comprar carro na China

Vendas no varejo de veículos de passageiros atingiram 1,42 milhão de unidades durante o período de 1 a 26 de junho

Adquirir conhecimento é a chave para investir melhor

Para economista, medo é o mesmo sentimento que se tem do desconhecido

Últimas Notícias

Exterior misto deve acrescentar volatilidade nos negócios locais

Nesta quarta, dólar também ganha força ante moedas emergentes e ligadas a commodities, o que deve pressionar o real.

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil

Regulador divulga primeiro balanço sobre o 5G em Portugal

No final do primeiro trimestre, já havia 2.918 estações de rede 5G espalhadas por 198 cidades (64% das cidades)

Está mais fácil comprar carro na China

Vendas no varejo de veículos de passageiros atingiram 1,42 milhão de unidades durante o período de 1 a 26 de junho