Nem aí

Às vésperas de invadir o Iraque, o presidente Bush continua sem explicar que fim levou seu Plano Marshall para o Afeganistão, que asseguraria a recuperação e a prosperidade ao país, devastado pela guerra deflagrado por seu próprio governo. No início do mês, Hamid Karzai, posto na presidência do Afeganistão pelos próprios EUA, concluiu melancolicamente visita de dez dias a Washington implorando mais atenção e assistência. Além de não receber um centavo, ouviu que a prioridade norte-americana é o Iraque, que, depois, certamente também merecerá a mesma prometida atenção de Bush.

Marcha ré
A produção industrial em janeiro cresceu 0,7% contra dezembro do ano passado, já com o devido ajuste sazonal, graças à expansão de 13,7% na extração mineral – leia-se petróleo. A indústria de transformação, isoladamente, caiu 0,2%, com destaques negativos para a indústria de bens de consumo duráveis (-0,4%) e bens de consumo semi e não duráveis (-2,2%). Para o economista-chefe do Bicbanco, Luiz Rabi, esses números, somados a outros divulgados esta semana, como a queda na intenção de consumo em São Paulo, são reflexo da alta de taxas de juros e recolhimentos compulsórios praticado pelo BC durante o segundo semestre do ano passado e início deste. Rabi aposta na manutenção das taxas na reunião do Copom que termina hoje.

Lodo
O deputado estadual Alessandro Calazans (PV) promete instalar hoje na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro a segunda Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do ano, que vai investigar denúncias de desvio dos recursos destinados ao Programa de Despoluição da Baía de Guanabara (PDBG) – a primeira CPI instalada foi a que investiga os fiscais da Fazenda. Líder do Partido Verde, Calazans se diz espantado com a dispensa de licitação na ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto da Alegria (no valor de R$ 98 milhões) e quer saber, entre outras questões, por que a Estação de Tratamento de Esgoto de São Gonçalo, apesar de pronta, até hoje continua sem funcionar.

Escândalo
Por falar em CPI, a bancada federal fluminense articula a criação, na Câmara dos Deputados, de uma comissão para investigar o escândalo da privatização das empresas de distribuição de energia elétrica no governo FH. A idéia inicial era centrar a questão no caso AES mas, diante de tantos problemas nas companhias de vários estados, com baixa na qualidade dos serviços e alta nas tarifas, decidiu-se ampliar o leque.

Hospitaleiro
A administração do Riocentro comemora. Entre março e dezembro deste ano, está prevista a realização de cerca de 40 eventos no complexo do Rio de Janeiro. Os cinco pavilhões devem ficar inteiramente ocupados com eventos de grande porte, como Latin American Defentech, 17º Congresso Brasileiro de Arquitetos, XI Bienal Internacional do Livro, ExpoAbras 2003, Sial Mercosul, FeipPetro Rio 2003, Abav, Expo GNV e 43ª Feira da Providência. Como efeitos colaterais positivos, o aumento da ocupação dos hotéis e da oferta de empregos na cidade.

Artigo anteriorSegurança
Próximo artigoFora
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

Cem anos de Celso Furtado

A atualidade de um dos mais importantes intelectuais do planeta.

A Disneylândia espacial dos trilionários

Jornada nas estrelas escancara a desigualdade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

Os ventos estão mudando

Por Afonso Costa.

Afeto e arte no Rio de Janeiro

Obrigado a todos que contribuíram para uma análise sensorial da vida pandêmica