Nextel registra Ebitda ajustado quatro vezes maior em relação ao primeiro trimestre

Mercado Financeiro / 12:32 - 11 de ago de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Nextel Brasil divulgou hoje os resultados financeiros para o segundo trimestre de 2016. A empresa vem consistentemente mantendo os bons indicadores reportados desde o último trimestre de 2015, quando iniciou seu turnaround operacional. As ações de transformação promovidas pela nova gestão - iniciadas em setembro de 2015 -, progrediram ao longo de 2016. As iniciativas para redução de despesas e de custos de aquisição por cliente, além do aumento em receita de serviços 3G/4G, resultaram no crescimento significativo do Ebitda ajustado no segundo trimestre 2016, que ampliou mais de quatro vezes em comparação ao trimestre anterior. O destaque no primeiro semestre deste ano se deve à mudança estrutural na fonte de receita da companhia, na qual a tecnologia 3G/4G passou a ser a principal. No primeiro semestre de 2015, o iDEN representava 56% dos ganhos da Nextel. Já no primeiro semestre de 2016, o 3G/4G correspondeu a 68% das receitas da operadora. A receita de serviços e outras receitas de 3G/ 4G cresceu 35% em comparação ao segundo trimestre de 2015. A operadora registrou crescimento de 20% de sua base 3G/4G no período de um ano - de junho de 2015 a junho de 2016 -, passando de 2,254 milhões de clientes para 2,717 milhões. Os dados divulgados representam a base incluindo assinantes suspensos que ainda não foram desativados, de acordo com a política de churn da empresa. Em comparação ao primeiro trimestre de 2016, o Ebitda ajustado cresceu mais de quatro vezes, passando de R$ 18,5 para R$ 84,5 milhões. Já o comparativo com o mesmo período do ano passado mostra um avanço ainda mais expressivo, de mais de R$ 300 milhões. O Ebitda do Q2 2016 exclui R$28M de custo associado a um beneficio extraordinário de contingência fiscal. Na comparação entre Q2 2015 e Q2 2016, as adições brutas de 3G/4G por meio de portabilidade passaram de 21,3% do total de adições brutas de 3G/4G para 35,6%. As despesas operacionais registraram redução de 36% em comparação ao segundo trimestre de 2015. Não incluem custos de reestruturação, perda ao valor recuperável de ativos, depreciações e amortizações. O custo de aquisição por cliente (do inglês CPGA) registrou queda de 45%. O ARPU 3G/4G registrado no período foi de R$ 70, mantendo-se o mais alto do mercado. Em relação ao mesmo período do ano passado, o ARPU cresceu 6%. ARPU (average revenue per user) inclui apenas receita de serviço. Não inclui outras receitas. A operadora ainda não divulgou os resultados financeiros referentes ao segundo trimestre de 2016. De acordo com os últimos dados do aplicativo Serviço Móvel da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), novamente a Nextel registrou os melhores índices em internet móvel em São Paulo e Rio de Janeiro (SMP), seus principais mercados. Em pesquisa recente promovida pela consultoria independente CVA Solutions, presente no mundo todo, a Nextel obteve o primeiro lugar em valor percebido, isto é, a melhor relação custo-benefício. Os usuários da operadora também são os mais satisfeitos com a qualidade do serviço de internet no celular. O dado ressalta a confiabilidade dos usuários da Nextel na rede móvel da empresa. Nesse quesito, a Nextel foi a única operadora a ser avaliada como "World Class" na pesquisa, isto é, apresentou aspectos de superioridade marcante e excepcional versus a concorrência. A empresa obteve também pontuação "World Class" em custo-benefício e reputação da companhia. Outro ponto de destaque do estudo é o índice de recomendação da Nextel pelos próprios clientes. O Net Recommendation Score - promotores menos detratores da marca - é o mais alto entre os concorrentes.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor