Reservatórios estão estáveis e podem superar 70% em três subsistemas

Segundo o ONS, perspectivas para o final de abril são positivas e condição é importante para atendimento às demandas

147
Usina hidrelétrica de Belo Monte (Foto: ABr/arquivo)
Usina hidrelétrica de Belo Monte (Foto: ABr/arquivo)

O boletim do Programa Mensal de Operação (PMO), da semana operativa que vai de 13 a 19 de abril, apresenta estimativas de estabilidade nas projeções de Energia Armazenada (EAR) ante a revisão anterior. Três subsistemas devem encerrar o mês com níveis de reservatórios acima de 70%, sendo o Sul a exceção, com 56,8%. Para as demais regiões, as previsões são as seguintes: o Norte com 96,5%, ante 96,9% dos indicados previamente; o Nordeste com 77,5%, e o Sudeste/Centro-Oeste com 74,4%. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), em nota, diz que “segue atento aos cenários e propondo medidas para manter as condições favoráveis dos reservatórios.”

As perspectivas para o comportamento da carga são de crescimento no Sistema Interligado Nacional (SIN) e em todo o Brasil. O SIN deve acelerar 8,2% (80.053 MWmed). Entre os subsistemas, os maiores avanços são projetados para o Sul, 10,3% (13.893 MWmed), e para o Nordeste, 9,0% (13.287 MWmed). Já a carga no Sudeste/Centro-Oeste deve expandir 7,7% (45.402 MWmed) e no Norte deve registrar aumento de 6,1% (7.471 MWmed). Os números são comparações entre as estimativas de abril de 2024 ante o verificado no mesmo período de 2023.

Os cenários para a Energia Natural Afluente (ENA) ao final do mês ainda são de afluência abaixo da média histórica em todo o país. O percentual mais elevado deve ser registrado no Sul, 96% da Média de Longo Termo (MLT); com o Sudeste/Centro-Oeste, região que concentra 70% dos reservatórios de maior relevância para o SIN, com o segundo melhor patamar, 85% da MLT. Para as demais localidades, a estimativa em 30 de abril é de 84% da MLT para o Norte e 67% da MLT para o Nordeste.

O Custo Marginal de Operação (CMO) está em R$ 7,89 no Sudeste/Centro-Oeste e no Sul. Para as regiões Nordeste e Norte, o CMO está em R$ 7,79.

Espaço Publicitáriocnseg

Ainda segundo o ONS, as estimativas de Energia Armazenada (EAR) para o final de abril são superiores àquelas divulgadas na revisão inicial para o mês, com todos os subsistemas devendo superar os 65%. O indicador mais elevado deve ser registrado no Norte, com 96,9%, ante 95,8% previamente divulgados. Para as demais regiões, as projeções são as seguintes: Nordeste, com 77,8% (71,3%); Sudeste/Centro-Oeste, com 75% (67,5%); e o Sul, com 69,1% (66,5%). Conforme mencionado nas últimas semanas, o ONS vem propondo medidas para manter as condições favoráveis dos reservatórios, um fator importante para a garantia do atendimento às demandas de carga e potência ao longo do ano.

Os cenários prospectivos para a demanda de carga em abril continuam sendo de aceleração tanto no Sistema Interligado Nacional (SIN), como em todos os subsistemas. O primeiro deve ter expansão de 8,1%, com a carga média podendo atingir 80.013 MWmed. Por mais uma semana, a indicação de expansão mais expressiva entre os subsistemas, é do Nordeste: 10,3% (13.455 MWmed), dessa vez seguido pelo Sul, com 10% (13.862 MWmed). O crescimento estimado para o Sudeste/Centro-Oeste é de 7,1% (45.182 MWmed) e para o Norte é de 6,7% (7.514 MWmed). Os números são comparações entre as estimativas de abril de 2024 ante o verificado no mesmo período de 2023.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui