Nos EUA, energia é questão militar

O papel do Estado no setor energético mobiliza a Frente Parlamentar Mista em Defesa de Furnas.

Furnas é mais do que um prédio em Botafogo, mostrou o engenheiro Roberto Pereira D’Araujo, diretor do instituto Ilumina, em artigo. É a maior subsidiária da Eletrobras, presente em 14 estados e no Distrito Federal, responsável pela transformação de 40% da energia consumida no país. Abastece 63% dos domicílios brasileiros. Está na origem da história de sucesso do sistema elétrico brasileiro.

A pretensão de venda de um patrimônio tão estratégico exige um intenso e aprofundado debate com toda a sociedade brasileira”, afirmam 402 deputados (quase 80% da Câmara) e 50 senadores (mais de 60% do Senado) que integram a Frente Parlamentar Mista em Defesa de Furnas. A adesão veio de praticamente todos os partidos, entre eles PSDB, PSL, PSD, DEM, MDB, PT, PP e PR.

O papel do Estado no setor energético de um país é um dos pontos centrais dessa discussão. Nações como os Estados Unidos, China e Canadá, por exemplo, tratam a geração e a transmissão de energia como assunto estratégico. Para os norte-americanos, é questão militar. São aspectos que precisam ser considerados para uma tomada de decisão. Experiências internacionais servem de alerta. Na Califórnia, nos anos 90, o processo de privatização resultou em manipulação de preços e caos no abastecimento”, denuncia nota da Frente.

Furnas distribuiu, em 2018, mais do que o dobro dos dividendos pagos pela Eletrobras (R$ 699 milhões frente a R$ 345 milhões). “A decisão final sobre a capitalização de Furnas, um patrimônio nacional, precisa levar em consideração todos esses aspectos, sob pena de ameaçar o futuro do país”, destacam os parlamentares.

A cerimônia de criação da Frente ocorrerá na próxima terça-feira, às 11h, no Salão Nobre da Câmara dos Deputados.

 

Perda de espaço

No ano passado, o faturamento de prêmios de seguros no mundo ultrapassou, pela primeira vez, o patamar anual de US$ 5 trilhões. Puxam o crescimento os países asiáticos. A participação do Brasil no mercado mundial, no segmento de não-vida, nos últimos anos, caiu para em torno de 1,5%, reflexo da crise econômica. No início da década, o número era de quase 2%.

 

Crime de responsabilidade

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seção Rio de Janeiro, reagiu com preocupação sobre suposto pedido da Polícia Federal para que o Conselho de Controle de Atividade Financeiras (Coaf) levante detalhes das movimentações financeiras do jornalista Glenn Greenwald. “A notícia foi veiculada pela imprensa e, caso confirmada, representa inaceitável prática de tolhimento e intimidação, em flagrante afronta à Constituição Federal”, diz a OAB-RJ. “Não haveria como desatrelar, do anunciado procedimento da Polícia, o trabalho jornalístico feito pelo site comandado por Glenn, profissional internacionalmente reconhecido e premiado.”

A reação veio também do Senado. Randolfe Rodrigues (Rede-AP) apresentou dois requerimentos cobrando esclarecimentos dos ministros Sergio Moro (Justiça) e Paulo Guedes (Economia). O primeiro, afetado pelas matérias do site The Intercept, comanda a PF; na pasta do segundo, está o Coaf.

Os requerimentos ainda precisam ser lidos em sessão do Plenário para ter efeito, o que o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), deveria fazer ainda na noite desta quinta-feira. Caso os ministros não respondam ao pedido no prazo de 30 dias após a leitura, incorrerão em crime de responsabilidade.

 

Silvérios dos Reis

Cortes nas aposentadorias, abertura dos portos para os europeus, desmonte da Petrobras, tudo coloca o país a caminho de se tornar uma colônia de quinta categoria. Já dizia Barbosa Lima Sobrinho: no Brasil, só há dois partidos, o de Tiradentes e o de Joaquim Silvério dos Reis.

 

Rápidas

O Ceipe da FGV realizará debate com o queniano Peter Tabichi, vencedor em 2019 do principal prêmio mundial da educação, o Global Teacher Prize. Será neste sábado, das 10h às 12h30, no Rio. Inscrições: bit.ly/301JbYN *** Diogo Boni e André Cunha Lima, da DB4, participam da 2ª Jornada Empreendedora, que termina nesta sexta-feira, na Universal Studios, em Orlando (EUA) *** O Caxias Shopping terá colônia de férias gratuita, dias 6, 13 e 20 de julho, com o apoio da equipe da Firjan Sesi, para crianças entre 3 e 12 anos, das 16h às 18h *** A Clínica São Vicente e a Oncologia D’Or promovem neste sábado o fórum “Desafios do Tratamento Neoadjuvante em Câncer de Mama”.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Arrecadação atípica de exportação de commodities turbina receita

Tributos alcançam quase R$ 1,2 tri em 8 meses e batem recorde.

Indústria da hipertensão e diagnóstico por imagem movimentará R$ 22 bi

Foram realizados cerca de 55,6 milhões de procedimentos ambulatoriais e hospitalares.

Receita apreende mercadorias piratas avaliadas em R$ 1 milhão

Foram apreendidos na operação 170 volumes de mercadorias englobando videogames e acessórios, roteadores, entre outros.

Prorrogada a CPI dos royalties do Rio por 30 dias

Prorrogação do prazo se deve à complexidade da matéria e aos vários documentos requisitados que ainda estão sendo recebidos pela comissão.

Governo dos EUA se prepara para paralisação na semana que vem

Em outra frente de luta, líder democrata Nancy Pelosi anuncia acordo sobre pacote de Biden.