Notícia pessimista por parte da Moderna assusta os mercados

Por Matheus Jaconeli.

Os mercados europeus fecharam em recuperação nesta segunda-feira. As notícias mais amenas em torno da nova variante da Covid-19, denominada como ômicron, de que ela pode não ser tão perigosa, fizeram com que os mercados recuperassem parte das perdas de sexta-feira.

Devido à melhora do cenário quanto à nova variante da Covid-19, as bolsas americanas fecharam em alta. As farmacêuticas informaram que já estão trabalhando em uma solução caso as vacinas atuais não tenham efeito contra as novas variantes e, mesmo com o avanço da ômicron, Joe Biden informou que não vê necessidade de lockdown.

No Brasil, o mercado seguiu os avanços do exterior em um dia de risk-on. O avanço das commodities também foi um fator que contribuiu para o avanço do principal índice da B3. Quanto à agenda econômica, o IGP-M registrou desaceleração em relação ao período imediatamente anterior, tendo avanço de 0,02%. Os dados fiscais também foram positivos, com o governo central atingindo superávit de $28,2 bi, superando as expectativas.

Nesta terça-feira, os receios em relação à variante sul-africana, a ômicron, voltam a assustar o mercado. Os temores ocorrem após a Moderna colocar em dúvida as vacinas oficiais contra a nova versão do vírus. Internamente, os dados do PMI da China foram melhores do que o esperado, principalmente para a indústria.

Com a aversão ao risco, o minério cotado em Singapura e em Qingdao fechou em queda, de 1,21% e 0,85%, respectivamente.

Na Europa, o desempenho não é diferente do que o que ocorreu mais cedo no oriente. O continente, que passa por um momento delicado em relação ao avanço da Covid-19, tem seus principais índices em queda com a possibilidade da pouca eficácia dos imunizantes existentes contra a uma nova variante. Sobre os dados internos, a inflação da Zona do Euro avança e os dados de emprego na Alemanha ficam estáveis.

Os futuros americanos também operam em queda, basicamente pelo mesmo motivo observado na Europa e Ásia. Na agenda econômica, destacam-se os pronunciamentos de formuladores de política monetária, em especial de Jerome Powell.

No Brasil, a bolsa deve sofrer os efeitos do mercado externo. No entanto, a melhora nas expectativas, com a tramitação da PEC dos Precatórios, pode amortecer um pouco o impacto negativo em dia de sell-on.

Tesouro oferta NTN-Bs para 2026, 2030 e 2055 nesta terça-feira, após, na semana passada, ter reduzido o volume de papéis indexados à inflação e ter também colocado menos papeis prefixados.

Quanto aos dados econômicos, destacam-se dados fiscais divulgados pelo Bacen.

Matheus Jaconeli é economista da Nova Futura Investimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Laboratórios só têm testes de Covid para mais 7 dias

Estoques baixos também na Prefeitura de São Paulo, que limitou testagem a grupos prioritários.

Covid: país tem 23 milhões de casos e 621 mil mortes

Em um ano de vacinação, quase 70% dos brasileiros já tomaram duas doses; receberam a primeira dose 75%, e o reforço, 15%.

Consumidor amplia uso de pagamentos digitais

Relatório mostra que 49% dos consumidores compram via aplicativo e 40% fazem pagamentos sem contato.

Últimas Notícias

Empregos na saúde ultrapassa 4,6 milhões

O número de pessoas empregadas na cadeia produtiva da saúde cresceu 0,6% entre agosto e novembro do ano passado ao atingir 4.652.588 de trabalhadores,...

RJ terá dificuldades de pagar R$ 92 bi à União

O Governo do Estado do Rio de Janeiro poderá encontrar dificuldades para cumprir o pagamento de R$ 92 bilhões devidos à União. Isso porque...

China reduz juros em empréstimo de médio prazo

O banco central da China reduziu nesta segunda-feira (17) as taxas de juros de seus empréstimos de médio prazo (MLF) e repôs reversos em...

Petrobras: recorde de produção no pré-sal em 2021

A Petrobras atingiu recorde anual de produção no pré-sal em 2021, ao alcançar 1,95 milhão de barris de óleo equivalente por dia (boed). Esse...

Médicos de SP mantêm greve na quarta-feira

Após se reunirem com o secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, na tarde desta segunda-feira, o Sindicato dos Médicos de São...