Nova abordagem dos analistas sobre os shoppings centers

Uma pergunta: para que serve esse NOI?.

Acredite se Puder / 17:09 - 22 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Como ainda não possuem dados para fazer comparações no setor de shopping center, os analistas agora estão se baseando na reabertura de unidades, que aumentaram de 395 na semana passada para 448 nesta. Novas cidades de grande porte começaram a flexibilizar as restrições, permitindo a retorno dos estabelecimentos, ainda que em horário reduzido. Segundo o relatório do BTG Pactual, seis importantes – Goiânia, Curitiba, Londrina, Sorocaba, Campo Grande e Maceió – permitiram a volta das atividades nos últimos dias. Agora, só faltam as autorizações de três estados: Mato Grosso, Piauí e Sergipe.

O interessante é que, para os analistas do banco, a notícia é bastante positiva para as companhias listadas, apesar de a incerteza ainda ser alta. Poucos conseguiram entender o motivo de tal otimismo, pois não haverá aumento nas horas de funcionamento, e alguns subsetores e segmentos continuarão fechados por mais um tempo. Assim, acreditam que os investidores devem ser bem seletivos devido ao cenário de curto prazo difícil, embora o valuation está atrativo para o longo prazo. Baseados em que chegaram a essa conclusão, ninguém sabe.

Agora, está havendo a comparação pelo NOI (resultado operacional líquido) aberto. A BrMalls, com as reaberturas, está na liderança com indicador de 78,6%. A seguir vem a Aliansce Sonae que tem NOI de 74,3%, com seis unidades funcionando. Depos vem a Multiplan cujo indicador subiu de 54% para 63,3% e em último lugar se encontra o Iguatemi, que tem apenas um shopping funcionando e NOI de 63,3%. Uma pergunta: para que serve esse NOI?

 

Tudo pela Via Varejo

Os analistas estão fazendo tudo para a Via Varejo subir. Agora, até os do Banco Safra entraram na brincadeira e, no último relatório, afirmam que a empresa vai ser avaliada pelo mercado da mesma forma com que este observa o Magazine Luiza. Para tanto, defendem a troca do tradicional P/L (preço das ações sobre o lucro) pelo EV/GMV (valor da empresa sobre o volume bruto das mercadorias vendidas). A alegação é que o novo indicador é mais utilizada na análise de empresas com grandes receitas de e-commerce e representa o valor total de venda de produtos e serviços por meio dos seus canais digitais. O Safra recomenda a compra dessas ações e estabeleceram um novo objetivo em R$ 27, o que sugere um potencial de valorização de 31%.

O pitoresco é que, num prazo de 12 meses, a Via Varejo já se envolveu em duas confusões que foram parar na CVM, mas os técnicos do Safra acham que, apesar da menor expectativa de crescimento em comparação com o período anterior à Covid-19, a sólida execução da Via Varejo e o esforço incansável de cumprir a agenda de recuperação resultaram em uma visão mais positiva quando comparada ao início da pandemia.

 

Musk ganha US$ 2,1 bi com opções da Tesla

Elon Musk conquistou o direito a exercer 1,69 milhão de opções da Tesla, ao preço de US$ 350,02 cada, o que vai lhe proporcionar um ganho de US$ 2,1 bi. O direito ao exercício foi conquistado pela cotação ter atingido um novo patamar, e a avaliação bolsista da empresa manteve-se, em média, acima dos US$ 150 bilhões ao longo dos últimos seis meses. Esses títulos, no entanto, não poderão ser vendidos durante os próximos cinco anos.

 

B2W tem o olho maior que a barriga

O consenso geral dos analistas é de menor crescimento em comparação com o período anterior à Covid-19. Mesmo sem comunicar ao mercado quais os seus planos para a utilização de tanto dinheiro, ou seja, parte dos recursos obtidos no follow on das Lojas Americanas, o Conselho de Administração da B2W aprovou um aumento do capital no montante de R$ 4 bilhões. O preço das novas ações foi fixado em R$ 115 e quase não tem desconto em relação à cotação do mercado. Aí, então, surge o problema da diluição patrimonial. O titular de 1 ação terá o direito de subscrever 0,06628977891 (6,628977891%) ação. Porém, o percentual de diluição para os que não subscreverem nenhuma ação será de 6,216863391%.

Ah, a companhia vai dizer que explicou. Explicou o quê, pois apenas informou que a operação permitirá a aceleração do plano estratégico de crescimento, incluindo eventuais aquisições estratégicas, mantendo o compromisso de geração de caixa. Alguém chegou a alguma conclusão?

 

Parte operacional da Petrobras é encorajadora

O Morgan Stanley está recomendando a compra das ações da Petrobras, pois classifica como “encorajadores” os números operacionais para o segundo trimestre, devido ao fato que a recuperação da demanda por combustível está sendo rápida. A avaliação é que o atual cenário global pode acelerar a reorganização da empresa e uma corporação mais enxuta poderá começar a se formar em um futuro próximo, o que poderá oferecer bastante vantagem ao acionista em relação aos níveis atuais.

 

Recuperação no NE e N será mais lenta

Os analistas do Bradesco BBI, rebaixaram a Hapvida para neutra, mas mantiveram o preço-alvo em R$ 69. A justificativa é que por ter uma exposição mais forte no norte e nordeste, a recuperação dos resultados será mais lenta, mas, apesar disso, existe visão positiva para a empresa no médio e longo prazo. Os técnicos da instituição lembram que a Hapvida pode tentar tirar proveito do processo natural de rebaixamento que ocorre durante uma crise, em que empresas mudam os planos de saúde para opções mais baratas para reduzir as despesas.

 

Klabin foi agressiva em corrigir distorção?

A proposta da Klabin para comprar os direitos de uso do nome por R$ 376 milhões, o que representa um desconto elevado em relação ao fluxo de royalties (1,3% da receita líquida dos produtos que levam o nome Klabin na marca, o que seria daria R$ 758 milhões) foi considerada agressiva pelos analistas. O acordo melhora marginalmente a governança corporativa da empresa, e a decisão está agora com os acionistas minoritários, avaliaram os analistas do banco americano.

 

IMC levantou R$ 384,4 mi. Precisava?

A International Meal Company, dona das marcas Frango Assado e Viena, levantou R$ 384,4 milhões no follow on de suas ações. O valor de cada papel foi fixado em R$ 4,25.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor