Nova direção

Embora o governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL), ainda não tenha informado se vai mudar a cúpula da Secretária de Segurança, o órgão tem um novo integrante, ainda que informal: Marcos Willians Herba Camacho, o Marcola, apontado como o principal chefe do PCC. Cerca de uma hora depois de Marcola ter se reunido com uma advogada, no presídio em que se encontra trancafiado, a rebelião dos presos terminou.

Era contra
Os paulistas que ouviram a entrevista do secretário estadual de Administração Penitenciária de São Paulo, Nagashi Furukawa, sobre a rebelião do PCC devem ter dormido mais tranquilos. Perguntado insistentemente pelos jornalistas se o estado poderia assistir a novas rebeliões, Furukawa foi enfático: “Se depender de mim, não. Tudo isso que aconteceu em São Paulo não tem o menor sentido. Se dependesse de mim, nada disso teria acontecido.”
Que alívio. Conhecido o desejo do secretário, só falta agora, como diria Garrincha, combinar com o PCC.

Amarelou
A estréia do PFL no comando do Governo do Estado de São Paulo e na prefeitura da capital não poderia ter sido mais emblemática das credenciais do partido para lidar com os problemas da vida real.

Cortar gastos é…
Defensor do choque de gestão e do corte de gastos públicos não-financeiros, o candidato do PSDB à presidência da República, Geraldo Alckmin, está diante de uma oportunidade de ouro para explicitar para os brasileiros como funciona, na prática, sua defesa do ajuste fiscal. Nos últimos cinco anos de governo tucano em São Paulo, foram cortados R$ 790 milhões que seriam destinados à segurança pública para o PSDB manter sua política de superávit primário (economia para pagar juros).

Dois pesos
O secretário estadual de Energia, Petróleo e Indústria Naval do Rio de Janeiro, Wagner Victer, viu no tratamento dado à rebelião da bandidagem em São Paulo mais uma manifestação da “má vontade”, que, segundo ele, a imprensa dedica ao governo fluminense: “Imaginem se o que está acontecendo em São Paulo fosse aqui. O impeachment da governadora Rosinha já teria sido pedido pela mídia e o Exército já estaria ocupando as ruas”, comparou, lembrando que há dois anos não ocorrem rebeliões em presídios do Rio.

Expresso turístico
O Expresso 2006 – Encontro com Profissionais de Comunicação e Marketing , em sua quinta edição, terá como tema o marketing turístico. O evento acontecerá no dia 23, na Fecomércio-Rio, das 9h às 17h30, reunindo profissionais e empresários de turismo e de comunicação em um encontro onde serão apresentadas as últimas novidades em tecnologia, estratégias de marketing e novos canais de comunicação para o setor turístico. O presidente da Embratur, Eduardo Sanovicz, irá apresentar os planos para “vender” o Brasil no exterior. Mais informações em www.expresso2006.com.br

Braços cruzados
Em greve desde 2 de maio, os auditores fiscais da Receita Federal fazem nova assembléia nos estados, nesta quinta-feira, para decidirem sobre a continuidade do movimento. Segundo a Unafisco, sindicato da categoria, a maior adesão à greve ocorre no Rio de Janeiro, com paralisação quase total da fiscalização nos portos do Rio e de Itaguaí e no Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão). Em São Paulo, a paralisação dos auditores fiscais é maior no Aeroporto de Viracopos, em Campinas. No Porto de Santos, o comando de greve tenta convencer os auditores a apoiarem o movimento, mas os serviços ainda não foram afetados. Os grevistas reivindicam a implantação da tabela de remuneração prevista no plano de carreira. Eles alegam que nos últimos dez anos tiveram reajustes salariais bem menores que os de outras categorias dos servidores.

Em defesa do Estado
As entidades que integram o Movimento Nacional em Defesa do Estado Brasileiro realizam no Congresso Nacional, nesta quarta-feira, ato pela valorização das carreiras de Estado. Segundo o presidente do Sindicato Nacional dos Técnicos da Receita Federal (Sindireceita), Paulo Antenor de Oliveira, um dos organizadores do protesto, cerca de mil servidores devem visitar líderes partidários naquele que é o primeiro ato do movimento: “Nosso objetivo é resgatar a dignidade e importância de um servidor federal”, destaca.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEstado de choque
Próximo artigoToma que o filho é seu

Artigos Relacionados

Alta dos preços leva a aumento de protestos

Agitação em países onde manifestações eram raras preocupa FMI.

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás