30.5 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 17, 2021

Nova matemática

Normal no início de processos semelhantes, a absorção da AmBev pela Interbrew ainda gera informações desencontradas entre as duas empresas. Enquanto o diretor de Relações com Investidores da companhia (ex)brasileira desdenhava da remessa de dividendos para o exterior, garantindo que serão de no máximo 30% do lucro, na Bélgica a matriz explicava aos investidores que uma das vantagens no processo é que a AmBev irá pagar 35% de dividendos.

Carteira
Em tempo: no material distribuído aos investidores europeus, a Interbrew descreve, em bom inglês, como a cervejaria belga “acquires” a Braco (holding que controla a AmBev). Em bom português, acquire significa adquirir, obter, comprar.

Grande irmão
Um em cada cinco lares dos Estados Unidos em algum momento sintoniza a News Corp, seja num programa produzido por ela ou por ela transmitido. Essa quase onisciência se deve aos inúmeros tentáculos do conglomerado do magnata australiano da comunicação Rupert Murdoch. Seus satélites transmitem programas de TV para cinco continentes, tendo amplo domínio em Reino Unido, Itália e importantes regiões da Ásia e do Oriente Médio. Murdoch também edita 175 jornais, incluindo o New York Post e o The Times, este último de Londres. Nos Estados Unidos, seu controle se estende à Twentieth Century Fox Studio, à Fox Network e a 35 estações de TV que atingem cerca de 40% do país. Seus canais a cabo incluem a Fox News – que, com crescimento acelerado, já superou a CNN em número de telespectadores – o canal de entretenimento FX e 19 canais esportivos regionais.

O imperador
Não bastasse todo esse poder, 2004 deve marcar nova inflexão no avanço de Murdoch rumo à a meta de, segundo suas próprias palavras, “não controlar o mundo, só um pedaço dele”. Com o sinal verde da comissão federal de comunicação dos EUA, presidida por Michael Powell, filho do secretário de Estado, Collin Powell, para oficializar o controle da DirecTV, avaliada em US$ 6,8 bilhões, Murdoch está mais perto de materializar o sonho de construir seu império mundial. Ele vai se tornar um peso-pesado tanto da programação, quanto da distribuição, o que o coloca numa vantagem decisiva em relação a seus concorrentes.
Em tempo: um dos principais defensores da invasão do Iraque na imprensa dos EUA, Murdoch é o player mais cotado para ocupar os espaços deixados no Brasil pela alquebrada mídia local.

Violência
Ainda abalado pelo assalto a seu apartamento, no Rio, o ex-ministro e presidente da Associação Comercial do Rio de Janeiro, Marcílio Marques Moreira, divulgou nota em que afirma que, quando recuperado do trauma, talvez possa escrever ou falar sobre o “tema da violência e sua complexa etiologia em que convergem entre outros fatores, deterioração de toda a hierarquia de valores éticos e religiosos; problemas econômicos; discriminação social e racial; educação deficiente; e crime organizado”.

Brasil que dá certo
No mesmo ano em que o Produto Interno Bruto (PIB) encolheu 0,2%, os dividendo e juros pagos aos investidores com ações na Bovespa foram 30,3% maiores. Segundo a Central Brasileira de Liquidação e Custódia (CBLC), em 2003, o dividendos e juros recebidos por cerca de cem mil investidores somaram R$ 9 bilhões, R$ 2,1 bilhões mais do que em 2002.

Show do bilhão
A soma de pagamento por subscrições (R$ 363,8 milhões), rendimentos de debêntures (R$ 441,7 milhões), juros de títulos públicos dados em garantia (R$ 93,1 milhões) e juros e resgastes de papéis de títulos públicos vendidos via Internet (R$ 50,9 milhões) atingiu quase R$ 1 bilhão, que foi repassado pela CBLC às corretoras para que efetuassem os pagamentos aos investidores.

Artigo anteriorSinal vermelho
Próximo artigoRisco Brasil
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.