Nova série apresenta sinastria entre signos e vinhos, começando por Aquário

Analogia entre signos, uvas e vinhos volta para sugerir, inspirada na sinastria, sua atração fatal em forma de vinho

448
Cacho de uva em parreira (foto Vinhos do Rhone)
Uvas viníferas (foto Vinhos do Rhone)

Entre 16 de abril e 8 de outubro de 2021, publiquei nesta coluna uma série de artigos que intitulei de Zodíaco dos Vinhos. Foi uma espécie de viagem eno-astrológica, que me permitiu trabalhar de forma criativa o repertório das principais castas viníferas, tomando de empréstimo os conhecimentos de Astrologia para caracterizar as uvas e seus vinhos.

Mais do que supor que as uvas fossem marcadas por uma configuração astrológica particular, assim como se afirma em relação às pessoas, interessou-me buscar uma analogia entre aquilo que prevê o repertório qualificador dos signos em seus humores e personificações e as principais características que cada cepa pode conferir aos seus vinhos.

Eu poderia usar outros repertórios, como música, filmes, personagens da história, mas achei que o tema da Astrologia teria um apelo mais universal e lúdico. O objetivo foi didático, buscando uma forma original para dissertar sobre as principais uvas que dão origem aos vinhos mundialmente.

Falei sobre cada signo e escolhi três uvas para os três decanatos de cada signo. O tema causou curiosidade e agradou muitos leitores. Mas sempre observei que as pessoas queriam que as uvas do seu signo fossem as mesmas dos vinhos que mais gostam, embora este não fosse de fato o objetivo. Por tal analogia, eu sugeria que algumas cepas tinham perfil “ariano”, outras “canceriano” e por aí vai. Ou seja, eu não estava indicando o vinho que cada signo deveria beber. Afinal, se alguém é de libra, isso não significa que tenha atração por pessoas ou elementos mais “librianos”.

Espaço Publicitáriocnseg

Diante dessa busca de cada um pelo vinho que gostaria, resolvi agora me inspirar no conceito de “sinastria” da Astrologia para tentar indicar qual vinho poderia ser mais atraente para cada signo. A sinastria estuda as afinidades entre os signos. Quem trabalha nessa área busca avaliar as afinidades entre duas pessoas pela avaliação de seus mapas astrais. Como isso está fora do nosso propósito, me limitarei a indicar aqui, principalmente, qual é o signo oposto complementar de cada signo vigente no momento da publicação (uma por mês) para pressupor quais as uvas teriam espírito semelhante.

Signo oposto nem sempre gera bons relacionamentos, mas como ninguém, a princípio, se relaciona com vinho, vamos tratar de desejo aqui. Vou buscar para cada signo sua atração fatal em forma de vinho e torcer para que dê certo! Assim, crio mais condições para cada um decidir se gosta do vinho complementar ou se prefere um vinho de alma semelhante.

Inauguro a série dos vinhos complementares, falando do signo da data atual: Aquário – signo solar das pessoas que nascem entre 20 de janeiro e 18 de fevereiro. Aquário é o último signo de ar do zodíaco e, como os demais, ele é muito mental. Está movido por grandes ideais e se mostra à frente do seu tempo, com um caráter rebelde e inovador. Este idealismo pode torná-lo uma pessoa aparentemente fria, distanciada de suas emoções, pois seus propósitos são mais coletivos e menos voltados às satisfações imediatas ou comuns.

Leão (ilustração Darkmoon Art, Pixabay)
Leão (ilustração Darkmoon Art, Pixabay)

O seu signo complementar é Leão, o signo mais egocêntrico do zodíaco, que, contrariamente, está bem presentificado corporalmente, gosta de ser visto e da proximidade. Essa vitalidade, autoconfiança e calor do leonino esquenta e captura a atenção difusa aquariana, embora, segundo os astrólogos, esse encontro possa ser bélico!

Falando de vinho, os de personalidade leonina, segundo o Zodíaco dos Vinhos, são vinhos mais solares, radiantes, de cores, aromas e sabores impactantes. Vinhos que roubam a cena, que presentificam e capturam o temperamento frio e idealista aquariano. Syrah é o clássico leonino, de cor profunda, aromas intensos e sedutores, com boa estrutura tânica e alcoólica.

Consegue se desenvolver bem em climas mediterrânicos, onde é mais encorpado, como um Shiraz australiano, mas também sobrevive em áreas de calor mais moderado, onde aparece numa versão mais elegante, como um Syrah nascido a norte do Vale do Rhône. Pode apresentar notas frutadas e picantes na juventude e, com o envelhecimento, desenvolver um bouquet cheio de personalidade, nos quais se somam frutos negros, pimenta, azeitona, toques defumados e animais. Nada de mesmice, o vinho clássico leonino chama atenção e pode surpreender o nada convencional aquariano.

Nos textos do Zodíaco dos Vinhos, eu indiquei, para cada signo, além da uva clássica, mais duas, uma do primeiro e outra do terceiro decanato, com características dos signos antecedentes e seguintes ao que está sendo tratado; mas, nessa nova série, vou enfatizar a uva e vinho que preencherem melhor os quesitos da sinastria.

Visite a página de Míriam Aguiar no Instagram e se inscreva em cursos e aulas de vinhos presenciais e online. Instagram: @miriamaguiar.vinhos. Blog: miriamaguiar.com.br/blog

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui