Novas escolas na área

A Universidade de Cambridge manteve a primeira posição entre as melhores universidades do mundo no QS World University Rankings. Em segundo, por mínima diferença, vem Harvard. O MIT pulou para terceiro à frente de Yale e Oxford. Completam as dez mais Imperial College de Londres, Universidade College de Londres, Universidade de Chicago, Universidade da Pensilvânia e Universidade Columbia.
A idade média das 100 maiores instituições caiu sete anos desde 2010, refletindo o surgimento de novas instituições especializadas, especialmente na Ásia.

Globalizado
Os Estados Unidos colocaram com 13 universidades entre as 20 primeiras e 70 nas 300 melhores posições. Na Europa continental, ETH Zurich (18º) ficou à frente da ENS Paris (33º). Nenhuma universidade alemã figura entre as 50 melhores. Na Ásia, a China colocou Tsinghua (47º) junto com a Universidade de Pequim (46º) entre as 50 melhores. Trinta e oito países estão representados entre as 300 mais.

USP e Unicamp
Na América Latina, a melhor é a USP (169º), que subiu 84 posições frente ao ranking de 2010 e chegou entre as 200 melhores pela primeira vez. A Unicamp é a outra brasileira (235º). Apenas mais três universidades da região compõem o top 300: Universidade Católica do Chile (250º), Universidade do Chile (262º) e Universidade de Buenos Aires  (270º).

Custo/resultado
Se o critério de quem busca curso no exterior for o de obter ótimo resultado por preço acessível, então o candidato deve buscar na Escandinávia, onde as universidades de Copenhague, Aarhus, Uppsal, Lund e Helsinque, todas entre as 100 melhores, oferecem seus cursos de graça, mesmo – ainda que com limites – a estrangeiros.
O Instituto Suíço de Tecnologia (ETH Zurich), 18º no ranking, oferece cursos de graduação por US$ 1 mil a US$ 2 mil. Quem optar por Cambridge deve estar preparado para desembolsar de US$ 18 mil a US$ 20 mil. As universidades norte-americanas são as mais caras, todas na faixa dos US$ 40 mil.

Inglês
É bom lembrar que o QS World University Rankings é montado com base em seis indicadores, incluindo pesquisas com mais de 33 mil acadêmicos globais e 16 mil empregadores de formados – o que dá um certo caráter de “mercado” ao levantamento. Além disto, reconhecem os próprios organizadores, a produção intelectual em inglês ainda dá vantagens aos estabelecimentos de ensino pesquisados.

Valores
Foi emblemático que a divulgação das atrocidades praticadas por governos dos Estados Unidos contra cidadãos da Guatemala e estadunidenses negros tenha ocorrido no mesmo instante em que os “amigos da Líbia” se reuniam, em Paris, para definir os rumos daquele país, o que, por suposto, passa pela administração das ricas reservas de petróleo, as maiores da África.

Genocídio
Relatório da Comissão de Busca de Pessoas Desaparecidas aponta que, desde meados do século passado, a guerra civil na Colômbia contabiliza 61.604 pessoas desaparecidas.  Desse total, 10.334 pessoas reapareceram vivas, 2.348 tiveram a morte confirmada, enquanto o paradeiro das 48.922 restantes continua desconhecido.

Artigo anteriorAgenda negativa
Próximo artigoSeguro
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Chile, Paraguai, Colômbia… e o Brasil?

Crises políticas e sociais nos países vizinhos acendem alerta.

Na pandemia, BNDES vendeu ações que agora valem o dobro

Em nove meses, banco perdeu R$ 8 bi só em 1 operação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Conteúdo online voltado para o ensino e para ganhar dinheiro

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa.

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.