Novo Nordisk investe 2,1 bi de euros em unidade na França

76
Estoques baixos de remédios nas farmácias dos EUA (foto de Michael Nagle, Xinhua)
Estoques baixos de remédios nas farmácias dos EUA (foto de Michael Nagle, Xinhua)

Uma das manchetes desta quinta-feira na imprensa francesa foi o anúncio do grupo farmacêutico dinamarquês Novo Nordisk que irá dobrar o tamanho de sua usina localizada em Chartres, Departamento francês de Eure-et-Loir, até 2028. O investimento previsto é de 2,1 bilhões de Euros. No Brasil, o grupo tem uma unidade produtiva em Montes Claros (MG) apontada como a maior fábrica de insulina da América Latina.

Segundo o grupo, mais de 10 milhões de pessoas conseguem regular diariamente a diabetes com seus produtos. O grupo farmacêutico completa este ano 100 anos de fundação.

Com o aumento do espaço físico, a unidade de Chartres deve ampliar em cinco anos sua capacidade de produção de seus medicamentos indicados para controle da diabetes e obesidade. De acordo com o laboratório, que está há 60 anos em território francês, o investimento deve criar 500 vagas de trabalho.

Canetas e frascos de insulina produzidos em Chartres são usados por pessoas do mundo todo, entre as quais do Brasil. com sede na Dinamarca, a Novo Nordisk emprega cerca de 43.100 pessoas em 85 países e comercializa seus produtos em cerca de 170.

Espaço Publicitáriocnseg

Números divulgados pela Novo Nordisk atestam que mais de 34 milhões de pessoas ao redor do mundo usam seus produtos de cuidados com a diabetes e que 50% de toda insulina consumida no mundo é produzida pelo laboratório. “Nossa ambição é impedir que mais de 100 milhões de pessoas desenvolvam diabetes tipo 2 até 2045”, cita texto publicado no site da Novo Nordisk.

Presença no Brasil

No Brasil desde 1990, a empresa conta hoje com cerca de 1.800 funcionários, que estão distribuídos entre a sede administrativa em São Paulo (SP), dois centros de distribuição no Paraná e uma unidade operacional em Montes Claros (MG).

A unidade produtiva em Montes Claros é apontada pelo grupo como a maior fábrica de insulina da América Latina. A planta, fundada em 2007, emprega cerca de 1.300 funcionários e é responsável por 30% da insulina produzida mundialmente pela Novo Nordisk – o que representa cerca de 15% da insulina consumida em todo o mundo.

“O Sistema Único de Saúde (SUS) brasileiro disponibiliza insulina humana de ação lenta e rápida e insulina análoga de ação rápida em caneta para o tratamento de diabetes, todas

produzidas em nossa fábrica de Montes Claros”, destaca texto divulgado pelo laboratório farmacêutico.

As insulinas exportadas pela fábrica representam 25% de toda a exportação nacional de fármacos.

Em agosto de 2020, a empresa inaugurou um novo centro de distribuição em São José dos Pinhais, Paraná. O espaço recebeu investimentos de mais R$ 10 milhões com o objetivo de armazenar e facilitar a logística e distribuição de medicamentos e produtos da empresa para todo o Brasil.

Investimento estratégico

«Chartres faz parte há muito tempo de nossos investimentos estratégicos. Esta expansão nos pareceu natural», esclareceu Lars Fruergaard Jorgensen, PDG de Novo Nordisk à reportagem do jornal Le Monde. Ele assegurou que escolheu um país que é favorável a inovação e crescimento econômico. Na opinião da imprensa francesa, esta é uma oportunidade para o presidente, Emmanuel Macron, celebrar uma vitória de recuperação do setor industrial do país. Aliás, este é um dos pilares do governo Macron.

Leia também:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui