Não devo, mas pago

A Enron chegou a um acordo com a Merrill Lynch sobre o processo judicial envolvendo a falência da companhia de energia. A Merrill Lynch pagará US$ 29,5 milhões à Enron. A empresa do setor financeiro não admitiu responsabilidade ou autoria de delito, mas as duas partes concordaram em liquidar a ação judicial para evitar as custas e as incertezas de novos processos. O acordo é praxe entre instituições financeiras flagradas em situações delicadas, que preferem pagar a deixar que o processo continue.

Scolari da Silva
A ligeireza com que a mídia acrítica escalou Felipão para substituir Parreira como seu novo ícone nesta Copa é emblemática da sua visão futebolística. Versão mais truculenta de Parreira, Felipão reproduziu, apenas com encenação mais teatral, a mesma impotência do – ainda – treinador da seleção brasileira diante da França, bem como a mesma inapetência para vencer. Ao final, para desviar o foco – palavra mágica dos treinadores do futebol globalizado – apelou para as costumeiras bravatas contra a arbitragem, para se escusar da responsabilidade pela ausência de coragem para tentar vencer uma semifinal, como denunciaram as burocráticas substituições que comandou. Pela impotência e pelas bravatas, lembrou certo presidente de um país também condenado à mediocridade pela déficit de ousadia de seu comandante.

Fim de testes
A Receita Federal conclui até o dia 14 os testes do novo sistema que controla a entrada e saída de mercadorias do Brasil, o Siscomex Carga. A operação tem como base a troca eletrônica de documentos (EDI), implantado no país há dez anos pela Multicom.net, empresa responsável desde outubro pelas simulações e correções de eventuais falhas no novo sistema. Assim, a Receita pretende agilizar e aumentar a fiscalização das cargas no comércio exterior brasileiro. Só no porto de Santos cerca de 450 navios circulam mensalmente, movimentando cerca de 130 mil contêineres.

Informação
O Senado aprovou terça-feira o projeto que revisa o decreto-lei que regulamenta o exercício da profissão de jornalista. A matéria (PLC 79/2004), de autoria do deputado Pastor Amarildo (PSC-TO), sofre oposição daqueles que defendem o fim da exigência do diploma de Jornalismo. Mais sobre o tema em www.jornalistas.org.br

Auditores voltam
A greve dos auditores fiscais da Receita Federal por reajuste salarial e valorização profissional, que começou no dia 2 de maio, chegou ao fim. A categoria decidiu suspender o movimento. De acordo com a presidente da Unafisco Sindical no Rio de Janeiro, Vera Teresa Balieiro, os auditores demonstraram grande insatisfação com a proposta do governo, e consideraram que os pleitos da categoria não foram atendidos. “A mobilização vai continuar até que o governo concretize uma negociação efetiva, e contemple a nossa pauta reivindicatória”, afirmou.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFim de greve
Próximo artigoEmergentes

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Reforma do IR trará impacto negativo para o caixa das empresas

O projeto de reforma tributária do Imposto de Renda aprovado na Câmara no início de setembro merece atenção especial do setor produtivo. O alerta...

A paz é o caminho

Por Paulo Alonso.

Setor farmacêutico ganha aliado para agilizar contratações

Farmácias e drogarias passaram a integrar o aplicativo Closeer, responsável por conectar empresas e trabalhadores autônomos. Oportunidades de trabalho no segmento devem crescer até...

Taxa de desemprego entre os mais pobres é de 36%

Queda em renda indica aumento na desigualdade durante a pandemia; jovens já são 42% dos empregos temporários no primeiro semestre.