28.7 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 18, 2021

O grande assalto à Petrobras

O assalto ao patrimônio da Petrobras cresce na mesma proporção em que abundam as denúncias contra integrantes do Governo Temer e seus sustentadores no Congresso. Não se trata de desvios e corrupção – embora muitos ministros estejam implicados na Lava Jato. Trata-se de impor à estatal uma perda milhares, milhões de vezes maior, vendendo ativos a preço de banana e retirando a empresa de negócios estratégicos para qualquer companhia de petróleo, limitando-a a produção e exploração. Mas a joia da coroa é o pré-sal, “provavelmente a mais excitante área no mundo para a indústria de petróleo”, na definição do presidente mundial da Shell, Ben van Beurden.

Artigo de Kenneth Rapoza (o nome é sugestivo), ex-correspondente do Wall Street Journal no Brasil de 2004 a 2010 e que atualmente cobre países emergentes para a revista Forbes, escancara o que a mídia brasileira trata com mais discrição. A começar pelo título: “A liquidação do século no Brasil”. Claro que trata da entrega do pré-sal às Quatro Irmãs, tarefa que no Senado coube ao atual ministro interino das Relações Exteriores, José Serra.

Segundo Rapoza, para as grandes petroleiras a lei é mais sexy que o Carnaval. Não, não é. É mais lucrativa, muito, muito mais.

Limitação

A Associação Nacional de Jornais (ANJ) divulgou nota em que “lamenta a iniciativa de juízes paranaenses de processarem por danos morais o jornal Gazeta do Povo e cinco dos seus repórteres em função de reportagem sobre a remuneração de integrantes do Poder Judiciário e do Ministério Público”.

A iniciativa conjunta, em diferentes locais do Paraná, tem o claro objetivo de intimidar, retaliar e constranger o livre exercício do jornalismo. É lastimável que juízes se utilizem de forma abusiva da Justiça, não com o intuito de reparar danos, mas de limitar o direito dos cidadãos a serem livremente informados. A ANJ espera que o próprio Poder Judiciário corrija essa distorção e assegure ao jornal, aos seus repórteres e aos seus leitores o pleno direito à informação, garantido pela Constituição.”

Bolivarianos

O Estadão publica que o presidente em exercício, Michel Temer, bloqueou R$ 8 milhões em publicidade que seria destinada a blogs e sites considerados pelos atuais ocupantes do Planalto aliados da presidente afastada Dilma Rousseff. A verba será direcionada a iniciativas de divulgação de “múltiplas opiniões”. São assim classificados o Observatório de Imprensa e o site Congresso em Foco.

Desconhece-se o critério de seleção, mas a distribuição de anúncios deveria ser pautada pela audiência e pelo público leitor que se pretende atingir. Qualquer outro critério pode ser definido com uma única palavra: censura.

Ah, o Estadão não disse, mas esta coluna faz questão de lembrá-lo: de 2000 a 2014, o jornalão paulista recebeu R$ 263 milhões em publicidade federal, média de R$ 17 milhões por ano.

Massa bruta

A partir do dia 1° de julho entram em vigor as normas sobre a determinação da massa bruta dos contêineres embarcados no território brasileiro. A Portaria 164, da Diretoria de Portos e Costas (DPC), assinada em 25 de maio, atende a resolução internacional, motivada por acidentes em navios porta-contêineres causados por informações equivocadas quanto à massa real dos equipamentos embarcados.

Foram ouvidas para a elaboração das normas no Brasil representantes de entidades como Syndarma, Centronave, Usuport RJ, ABTP, Abratec e ATP, além das públicas Antaq e Secretaria de Portos da Presidência.

Rápidas

O ministro Marcos Pereira, do Mdic, participa da posse de 70 servidores do INPI nesta quinta-feira. É um aumento de 36% do quadro atual de 193 examinadores de patentes. No fim de 2015, o prazo médio para análise de pedidos de patentes era de 10,9 anos *** Até 30 de julho, o Passeio Shopping (RJ) apresentará a exposição Das Voltas Que o Lixo Dá, que mostra reúne quadros da artista plástica Cida Manssur, elaborados apenas com elementos encontrados no lixo *** No dia 14 próximo, quem trabalha no Condomínio Américas Corporate, na Barra da Tijuca, vai ter a oportunidade de doar sangue para o Hemorio, que levará terá uma equipe de coleta externa das 10h às 15h, no centro de convenções. A iniciativa é para celebrar o Dia Mundial do Doador de Sangue e a expectativa é colher cerca de 100 bolsas *** Na próxima segunda-feira, a Associação Comercial de Santos (ACS) será sede da abertura do evento do Desenvolve SP, que será realizado até o dia 17, no Parque Tecnológico de Santos. O objetivo é oferecer linhas de financiamento para empreendedores da região. Mais informações: http://www.desenvolvesp.com.br *** O cantor sertanejo Danilo Faddoul estará no happy hour do Shopping Jardim Guadalupe (RJ) dia 10, a partir das 19h30 *** Gilsinei Valcir Hansen é o novo vice-presidente de Pesquisa & Desenvolvimento da Linx. Ele substitui Nercio José Monteiro Fernandes, fundador da companhia de informática, que fica como presidente do Conselho de Administração e assessor para temas de inovação.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.