O inimigo caminhou junto

Industriais poderiam ter evitado demonstração antissocial e cobrado direto ao dono da chave do cofre.

Presidentes de entidades da indústria desperdiçaram uma boa oportunidade de ficar em casa. A pessoa certa com quem deviam reclamar não estava do outro lado da Praça dos Três Poderes, mas ao lado deles na caminhada, enquanto davam aula contra o isolamento social em direção a uma criticável pressão sobre o Supremo Tribunal Federal.

Quem tem a chave para impedir que CNPJs sejam cancelados é o ministro Paulo Guedes, que acompanhou industriais e Bolsonaro na caminhada e na reunião surpresa com Dias Toffoli, presidente do Supremo. Se fizesse como os comandantes da economia nos demais países, Guedes deveria estar coordenando esforços para minimizar os problemas trazidos pelo confinamento. Uma ação conjunta com os demais poderes e governantes, com liberação urgente de recursos, ajudaria neste momento e garantiria não só a saúde dos brasileiros, mas a confiança necessária para a retomada.

O problema é que a suposta retomada vem sendo prometida desde 2016, por pares de Guedes, e o que se entregou foi uma economia estagnada. Como ter confiança se a receita das reformas e dos investimentos externos entregou menos que mediocridade?

Se estivesse realmente preocupado com a perenidade de CPFs e CNPJs, o governo não daria esta aula que mistura má vontade com incompetência e que impede a chegada dos recursos tanto aos primeiros quanto aos segundos. Passados quase dois meses do início das medidas de isolamento, somente agora descobriram que os Correios estão presentes em todo o país e poderiam ter sido usados, desde o princípio, junto à Caixa, para que os recursos cheguem às pessoas. E não lembraram que existe um tal de Banco do Brasil.

Em relação às empresas, o governo deveria saber que três em cada quatro não conseguem ter acesso aos recursos teoricamente liberados, mas que ficam retidos ou por burocracia ou por falta de empenho dos bancos que deveriam distribuí-los na ponta. Por enquanto, só funcionou – com perfeição – a azeitada engrenagem que entrega verbas públicas para o sistema financeiro.

Os industriais estão corretos ao defender a manutenção da economia, mas erram feio ao pretender que os peões vão para a guerra enquanto reis e rainhas ficam no home office. Num passado não tão distante (infelizmente), alguns empresários não só aplaudiram a ditadura como apoiaram a Operação Bandeirante. Ninguém deseja este tempo de volta.

 

Depressão

O IPCA de abril, que o IBGE divulga nesta sexta-feira, deve trazer uma deflação em torno de 0,2%, antecipa André Braz, economista do FGV Ibre. O único grupo que deve se manter com taxa positiva, e uma taxa relativamente alta para os padrões de inflação mais atuais, é o grupo Alimentação, que deve persistir com um número de 1% de alta média para os alimentos.

 

Todos juntos

Ao longo desta semana, a comunidade chinesa distribuiu 600 mil máscaras no Estado do Rio de Janeiro, para o governo, prefeituras da capital e de Duque de Caxias, além de Fiocruz, polícias Militar, Civil e Federal, escolas e o Hospital Barra D’Or.

 

Dicionário

Para não ficar com eufemismos: o Centrão a que o Governo Bolsonaro está se aliando é o pessoal do mensação e que enfiou a mão nos cofres públicos, aqueles que exigiram “diretoria que fura poço”.

 

Rápidas

O IAG – Escola de Negócios da PUC-Rio promove webinar sobre desafios na área comercial em tempos de Covid-19, na próxima segunda, às 19h, pelo canal no YouTube  *** Dia 13, José Santos, CEO da fintech Target Meios de Pagamentos, participa de debate durante o evento online LogConference, que ocorrerá de 11 a 15 de maio. Santos falará, a partir das 9h, sobre a retomada dos setores econômicos com a política brasileira. Inscrições aqui *** A Associação Brasileira de Direito Tributário realizará na segunda-feira, às 19h, o webinar “Direito Societário e Direito Tributário: aspectos polêmicos”. Inscrições aqui *** Nesta sexta, às 17h, haverá bate-papo virtual sobre os reflexos penais econômicos e concorrenciais no comércio de produtos em tempos de pandemia. O evento contará com a presença do ex-presidente do Cade Gesner Oliveira, entre outros. A realização é do escritório Lacaz Martins, Pereira Neto, Gurevich & Schoueri Advogados. Mais informações aqui.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Últimas Notícias

Estados reduzem ICMS, mas dólar pode elevar combustíveis

Ao menos 11 governos anunciaram queda do imposto.

Fertilizantes e óleo reduzem superávit da balança comercial em junho

Governo reduz projeção para o ano: US$ 81,5 bilhões.

Sanções contra Rússia levam inflação na Europa para perto de 2 dígitos

Preços da energia subiram 42% em 1 ano.

Emprego cresce na Espanha após mudanças na reforma trabalhista

Números ainda são influenciados pela recuperação pós-pandemia.

Preço do cobre cai 25% desde o pico em 2022

Riscos de recessão aceleraram desvalorização do metal.