O investimento direto chinês na África ultrapassa 43 bilhões dólares

No final de 2020, o investimento direto das empresas chinesas na África ultrapassou 43 bilhões de dólares americanos, de acordo com um livro branco publicado nesta sexta-feira.

Edifícios da Sede da União Africana (UA), apoiada pela China, em Addis Abeba, capital da Etiópia, em 28 de janeiro de 2016. (Xinhua / Pan Siwei)

Xinhua - Silk Road

 

BEIJING, 26 Nov (Xinhua) – No final de 2020, o investimento direto das empresas chinesas na África ultrapassou 43 bilhões de dólares americanos, de acordo com um livro branco publicado nesta sexta-feira.

O livro branco, intitulado “China e África na Nova Era: Uma Parceria de Igualdade”, foi lançado pelo Departamento de Comunicação do Conselho de Estado da China.

A China estabeleceu mais de 3.500 empresas de diversos setores em todo o continente africano. As empresas privadas tornaram-se gradualmente a principal força de investimento na África; mais de 80% de seus funcionários são locais, e essas empresas criaram milhões de empregos direta e indiretamente, segundo o livro branco. Fim

Leia também:

Economia da China atrai mais investimentos e talentos estrangeiros

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

China intensifica esforços no apoio à construção de cenários de IA

O Ministério da Ciência e Tecnologia da China (MOST) anunciou nesta segunda-feira que apoiaria a construção de dez cenários de aplicação de demonstração de inteligência artificial (IA), a fim de promover o uso de IA e promover um novo motor de crescimento econômico.

Expo internacional de Rota da Seda promove cooperação profunda do C&R

A Sexta Exposição Internacional da Rota da Seda teve início no domingo em Xi'an, capital da Província de Shaanxi, no noroeste da China, com uma cooperação mais profunda do Cinturão e Rota no topo da agenda.

China planeja transformar Wuhan em centro de consumo internacional

A China aproveitará o poder de consumo em Wuhan, Província de Hubei, centro da China, e transformará Wuhan em um centro de consumo internacional, informou o Shanghai Securities News, administrado pela Xinhua, nesta segunda-feira.

Últimas Notícias

Anatel recebe cerca de 1 milhão de queixas

Reclamações foram contra serviços de telefonia, internet e TV.

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial

Ação civil para incluir fonte solar em leilão de energia

Associação do setor fala em 'tratamento isonômico para empreendimentos fotovoltaicos participarem de leilões do Governo Federal.'

‘Política do calendário eleitoral reduz preço da gasolina’

Combustível recuou quase 10%; para Deyvid Bacelar, Bolsonaro tirou do preço o ICMS, que ia para escolas, hospitais... mas não mexeu no PPI'.

Freixo começa campanha anunciando aumento do salário mínimo regional

Fecomércio diz que 'não se aumenta salário por decreto': 'uma economia que gera emprego é o caminho para melhorar a renda do trabalhador.'