25.1 C
Rio de Janeiro
quinta-feira, janeiro 21, 2021

O lixo dos mais ricos

O mundo deve dobrar o volume de resíduos globais para 2,3 bilhões de toneladas até 2025. Em termos de volume agregado, os países em desenvolvimento produzem mais da metade do total de resíduos sólidos. Mas os países de alta renda geram mais resíduos per capita. Economistas do FMI analisaram os dados e verificaram que países como Estados Unidos, Dinamarca e Nova Zelândia geram pelo menos o dobro de resíduos per capita do que os países em desenvolvimento.

A média países da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) é de 1,4kg/dia per capita (dados de 2014). A Suíça e os EUA produzem 2kg; a Dinamarca, topo do ranking, acima disto. Na outra ponta entre os países que integram a entidade estão Eslováquia, República Tcheca e Polônia, com menos de 1kg/dia por pessoa.

Cada brasileiro produziu, em 2017, 378kg por ano, 1,03kg/dia per capita, segundo dados da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe).

As pessoas de renda mais alta não apenas consomem mais bens em geral, como também consomem uma maior concentração de bens duráveis embalados e complexos, como carros, eletrodomésticos e equipamentos eletrônicos. Além disso, a maioria dos resíduos nos países de renda média e alta consiste em materiais inorgânicos, principalmente papel e plástico.

O FMI recomenda duas medidas para atacar o problema: uma é o imposto sobre sacolas plásticas, em que se paga antecipadamente pelos resíduos que está prestes a criar. Trinta países têm uma taxa dessas. Outra maneira é através de impostos “pague conforme o uso”. Dessa forma, você é cobrado pela lixeira, saco plástico ou, em sistemas mais sofisticados, o peso do seu lixo.

Na Coreia do Sul, a geração de resíduos sólidos aumentou rapidamente devido ao crescimento da renda e às mudanças no consumo. Em 1995, o governo introduziu um sistema em que as pessoas tinham que pagar por sacolas oficiais para descartar o lixo. A geração de resíduos caiu de 1,3kg/dia por pessoa, em 1994, para 0,95kg em 2014. A taxa de reciclagem aumentou de 15,4% para 59% no mesmo período. Em 2013, eles adicionaram um programa de compostagem para separar o desperdício de alimentos. O desperdício de alimentos em aterros sofreu uma queda de 97% em 1994 para cerca de 2% em 2014.

 

Até o pescoço

Na coluna da última sexta-feira, registrou-se que o presidente Bolsonaro não desceu do helicóptero para colocar o pé na lama na visita que fez a Minas Gerais. O que levou a um comentário de um leitor: “Mas ele não está até o pescoço nela?”

 

Cofre da viúva

O TCU manteve a recomendação de paralisação das obras de ampliação da BR-290 (RS), devido a indícios de irregularidades graves na execução do contrato assinado entre a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e a Concessionária da Rodovia Osório–Porto Alegre (Concepa). O prejuízo ao erário era estimado, em 2017, em R$ 91,4 milhões. Na semana passada, a estimativa subiu para R$ 115,2 milhões, devido a indícios de superfaturamento.

Não deve ser caso isolado nas concessionárias de rodovias. Nem em outros setores.

 

Estranho no ninho

Na briga entre Flamengo e Globo em tono da transmissão dos jogos do Campeonato Carioca, ganhou o jornalismo: a emissora do Jardim Botânico conseguiu se lembrar da tragédia do Ninho do Urubu, que completa um ano esta semana com impunidade e poucas (e baixas) indenizações.

 

Rápidas

O Almoço do Empresário da Associação Comercial do Rio de Janeiro (ACRJ) receberá dia 10 o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) *** O posto de coleta do projeto Rodando com Tampinhas, do Carioca Shopping, acaba de alcançar a marca de 1 tonelada de doações. As tampinhas plásticas são trocadas por cadeiras de rodas doadas à Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação (ABBR) do Rio de Janeiro *** A fintech Target Meios de Pagamentos lança cartilha digital explicando nova regulamentação para transportes de cargas. O e-book está disponível aqui *** Philipp Schiemer, atual presidente da Mercedes-Benz do Brasil & CEO América Latina, será o chefe mundial de Marketing, Vendas e Serviços ao Cliente da Daimler Buses. O atual ocupante, Ulrich Bastert, se aposentará em 1º de julho. Karl Deppen ficará à frente da Mercedes-Benz no Brasil.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportação de cachaça para mercado europeu cresceu em 2020

Investimentos será de R$ 3,4 milhões em promoção; no Brasil, já cerveja deve ficar entre 10 e 15% mais cara em 2021.

UE planeja iniciar gastos de grande fundo de recuperação em meses

Incerteza econômica na Alemanha continua em 2021; economista mantém previsão de crescimento do PIB do país em +3,5%.

Exterior abre positivo e Copom no radar interno

Na Ásia, Bolsas fecharam sem sinal único; Hong Kong registrou avanço de 1,08%.

Índice Ibovespa futuro opera entre perdas e ganhos

No momento, o futuro do índice Ibovespa está em alta de 0,03% e o futuro do dólar está em queda de -0,34%.

Comportamento indefinido

Ontem, logo cedo, Europa seguia a trilha de alta dos mercados da Ásia, o mesmo acontecendo com o mercado americano.