O último a sair apaga a luz

A fritura de Maria Silvia Bastos Marques se intensificou no início de maio. Uma revista atribuiu a “pressões de...

A fritura de Maria Silvia Bastos Marques se intensificou no início de maio. Uma revista atribuiu a “pressões de empresários” a busca, pelo Governo Temer, de um substituto dela à frente do BNDES. A passagem da executiva pelo banco gerou polêmica. Alguns funcionários aplaudiam, enquanto outros torciam o nariz devido a seu passado ligado à privatizada CSN e à visão neoliberal que carregou quando exerceu cargos públicos.

No último convescote do Lide – Grupo de Líderes Empresariais, a entidade lobista do prefeito João Doria (opa, seria ela a mais nova vítima da Maldição do Lide? – pelo menos três premiados pelo grupo foram presos pela Lava Jato), no início de maio, Maria Silvia defendeu: “A prioridade do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social será dada a projetos, independente dos setores em que eles se originem, que apresentem inovação, pouco impacto no meio ambiente, aumento nas exportações, ampliação da infraestrutura, promovam a saúde pública e a educação”. Faltou um “sem vícios de corrupção”.

A saída de Maria Silvia, que poderia ser comemorada pelos seus opositores, deixa, neste momento, todos apreensivos. De um governo em decomposição, a mudança na chefia do BNDES pode significar um risco aos cofres públicos.

 

Chanel e o mercado de Matão

Duas notícias hoje que, juntas, são emblemáticas de nosso sistema judiciário: “Moro não vê crime e absolve mulher de Cunha” e “STJ nega liberdade a mãe de quatro filhos condenada por furtar ovos de Páscoa”.

 

Longe de Bangu

A justiça, pelo visto, guarda uma relação especial com mulheres de acusados de corrupção. Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador Sérgio Cabral, segue tranquila em seu apê de luxo no Leblon.

 

Pato manco

O Governo Federal e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) recebem semana que vem investidores de mais de 42 países e de 22 setores da economia para o Fórum de Investimentos Brasil 2017. O evento, organizado pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão, a Apex-Brasil e o BID, será realizado em São Paulo nos dias 30 e 31, e já conta com mais de 1.400 executivos inscritos.

Estão confirmados representantes de companhias sediadas na China, nos Estados Unidos, no Japão, no Reino Unido, na Alemanha e outros países, incluindo mais de 200 CEOs de multinacionais como Fiat, Bayer e Siemens.

Está prevista a abertura do evento pelo presidente Michel Temer – se ele sobreviver até lá.

 

Protesto demorado

Foi preciso que um fotógrafo de O Globo fosse agredido pela PM para que as entidades que representam os jornais (ANJ), as emissoras de rádio e TV (Abert) e as revistas (Aner) viessem a público protestar contra a ação dos policiais.

As denúncias de violência vêm se avolumando desde que Temer assumiu a Presidência. Em São Paulo, a polícia do governador Alckmin já causou danos permanentes em profissionais da imprensa.

Na última quarta-feira, um policial chegou a sacar a arma e disparar em direção ao chão, próximo ao fotógrafo André Coelho, de O Globo. A nota das entidades afirma que “os profissionais (também foi agredido um fotógrafo da agência EFE) estavam cumprindo sua missão jornalística, devidamente identificados, e nada fizeram que justifique a violência da Polícia Militar. É flagrante o despreparo dos policiais em relação ao trabalho jornalístico em manifestações como a de quarta-feira. Lamentavelmente, episódios como esse têm acontecido com frequência”.

As associações aguardam que as autoridades apurem com rigor os fatos e punam os culpados. É inadmissível que jornalistas sejam agredidos e tenham sua integridade física ameaçada no exercício da atividade de reportar a realidade à sociedade brasileira. O cerceamento do trabalho jornalístico agride o direito dos cidadãos de serem livremente informados”, finalizam as associações.

 

Rápidas

Representantes do turismo de 17 municípios das regiões turísticas do Vale do Café e das Agulhas Negras estarão reunidos nesta terça-feira, das 9h às 14h, durante a realização do Fórum Regional de Fortalecimento do Turismo do Estado do Rio de Janeiro. O evento será realizado na Câmara Municipal de Vassouras *** A Trevisan Editora lança o livro Relatórios de Auditoria, do economista e auditor Claudio Gonçalo Longo, nesta segunda, a partir das 18h30, na Livraria da Vila (Alameda Lorena, 1731, São Paulo-SP) *** O API Experience 2017 será realizado no WTC Events Center, nesta terça *** Infinito é o nome do curso que o fotógrafo Everton Rosa colocou em sua plataforma online, direcionado para o público que deseja uma especialização na área. São quatro aulas gratuitas: http://workshop.evertonrosa.com.br/1 *** Leo Young, vencedor da terceira temporada do MasterChef, autografa seu livro A Cozinha de Leonardo Young (Astral Cultural) em Goiânia nesta terça-feira. Será na Livraria Saraiva do Shopping Famboyant, às 19h *** Neste sábado se comemora o Dia Nacional da Mata Atlântica.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Ameaça de demissões expõe crise na Saúde

Piso de menos de 4 SM para enfermagem revela desvalorização.

Qual a parcela de culpa da Ericsson no terrorismo?

Multi sueca é processada por pagar propina no Iraque que teria chegado ao Estado Islâmico.

BC eleva juros, mas inflação segue disseminada

Remédio errado a partir de diagnóstico equivocado.

Últimas Notícias

Fiagros têm captação líquida satisfatória até junho

Esses fundos entraram em operação em agosto de 2021

Vendas financiadas de veículos leves e pesados crescem pouco

Em relação a julho de 2021, no entanto, queda é de 18,8%

Índices influenciaram o mercado nesta semana

Ibovespa encerrou nesta sexta-feira com alta de 2,33%

Petrobras informa sobre venda de direitos minerários de potássio

A Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser), referente à venda de seus direitos minerários para pesquisa e lavra de...

China aposta no controle da inflação este ano

BPC: condições favoráveis para manter os preços geralmente estáveis