O medo mora ao lado

Na agenda do dia teremos alguns dados com capacidade de mexer com os mercados e safra de resultados do terceiro trimestre.

Opinião do Analista / 14:41 - 30 de out de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Faltando apenas o pregão de hoje para encerramento do mês, outubro mostra valorização de 2,08% e ainda estamos negativos em 2020 em 16,5%. Mas ontem os mercados americanos e a Bovespa mostraram alguma recuperação, depois de sucessivas quedas. A Bovespa valorizou 1,27%, aos 96.582 pontos, dólar em leve alta para R$ 5,77 e Dow Jones com alta de 0,52% e Nasdaq com +1,64%.

Depois de pregão encerrado, as big techs americanas divulgaram resultados referentes ao terceiro trimestre, e apesar dos enormes lucros, como Alphabet (Google) com US$ 11,2 bilhões, no after market registraram quedas. Os investidores já tinham antecipado isso.

Hoje as Bolsas da Ásia terminaram o dia com quedas (destaques negativos para Xangai e Tóquio), Europa operando com comportamento misto, mas já perdendo tração e futuros do mercado americano em queda. Aqui, há espaço para mais recuperação, mas o comportamento do exterior inibi maior reação.

O dia está sendo de divulgação de PIBs do terceiro trimestre na Europa e de preocupação com aumento de contágio pela covid-19. A Itália, por exemplo, bateu recorde pelo terceiro dia seguido. Na França, o PIB do terceiro trimestre expandiu 18,2% sobre o trimestre anterior e na Espanha +16,2%. Na Alemanha, na mesma base expansão de 8,2% e na Zona do Euro com +12,7% com vendas no varejo de setembro encolhendo 2,2%, mas a taxa anual é de +6,5%.

Na Zona do Euro, deflação anual de 0,3% para outubro e taxa de desemprego estável em setembro de 8,3%. Donald Trump adiou comício marcado para hoje na Carolina do Norte para a próxima segunda-feira, em razão do mau tempo. No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em Nova Iorque revertia para queda de 0,33%, com o barril cotado a US$ 36,05. O euro era transacionado estável em US$ 1,167 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,82%. O ouro e a prata mostravam altas na Comex e commodities agrícolas com viés de alta na Bolsa de Chicago.

Aqui, o ministro Paulo Guedes se envolveu em nova polêmica, dessa vez com a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), que respondeu dizendo que sempre defendeu a preservação do teto de gastos. Já o presidente Jair Bolsonaro, que dizia que não se envolveria nas eleições municipais, ontem em live pediu votos para Cleso Russomano em São Paulo; e Marcelo Crivella no Rio de Janeiro.

Rodrigo Maia, presidente da Câmara, anda ainda irritado com a base de apoio do governo que tem obstruído a pauta de votações. Nesse mês de outubro, quase nada foi discutido ou votado.

Na agenda do dia teremos alguns dados com capacidade de mexer com os mercados e safra de resultados do terceiro trimestre. A expectativa é de Bovespa fraca, dólar podendo realizar e juros em queda.

.

Alvaro Bandeira

Sócio e economista-chefe do Banco Digital Modalmais

Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor