O petróleo é nosso

O fato do governador do Rio, Sérgio Cabral, a exemplo de seus colegas de São Paulo, José Serra (PSDB), e do Espírito Santo, Paulo Hartung (PMDB), defender os interesses do seu estado, não deveria ser misturado com o apoio à manutenção do modelo de concessão de riqueza tão grandiosa quanto finita. Não existe um só país com reservas relevantes de petróleo que permita a transferência desta para mãos estrangeiras.
Em português mais claro: o petróleo tem de ser dos brasileiros. Em todas grandes nações produtoras, predomina ou a prestação de serviço por empresas contratadas, com o devido pagamento, ou a partilha, com o Estado local retendo, no mínimo, 80% do petróleo descoberto, como lembra nesta edição do MM o ex-presidente da Aepet Ricardo Maranhão.

Submissão x autonomia
A proposta que vai predominar sobre a participação dos estados produtores na fatia a ser jorrada dos recursos do pré-sal fornecerá aos cidadãos do Estado do Rio de Janeiro boa síntese das vantagens e do ônus da incensada parceria entre Cabral (PMDB) e o presidente Lula.

Fim do império
A desigualdade e o declínio social contínuo avançam – com mais desapropriações de imóveis, falta de cobertura de saúde, menos pessoas ingressando nas universidades e mais desabamentos de pontes. Enquanto isso, as grandes corporações seguem com seus lucros. Este é o retrato dos Estados Unidos mostrado pelo sociólogo holandês Jan Nederveen Pieterse – que vive desde 2001 nos EUA – no livro O fim do império americano? Os Estados Unidos diante da crise (Geração Editorial, 272 páginas, R$ 29) Segundo Pieterse, o futuro pode ser tenebroso: bancos, fornecedores de armas e multinacionais talvez prosperem, mas o que acontecerá com o poder de compra dos norte-americanos? Sem esse poder para movimentar a economia, quanto tempo irá durar a hegemonia?

Oriente
O volume de exportações do setor de cerâmica brasileiro para países da Ásia e do Oriente Médio, como Coréia do Sul, Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita, aumentou em mais de 100% nos últimos oito anos. O principal importador, os Emirados Árabes Unidos, comprou 355,3 mil m², totalizando US$ 3,183 milhões.

Laços fortes
Para mostrar o potencial do Brasil, 35 das maiores empresas alemães instaladas aqui terão um encontro com o ministro da Economia da Alemanha, Karl-Theodor Zu Guttenberg, que estará em Vitória (ES) neste final de semana para participar do Encontro Econômico Brasil-Alemanha – a maior ação bilateral entre os dois países. Segundo Guilherme Stussi, presidente da Câmara Brasil-Alemanha do Rio de Janeiro, as empresas alemães são hoje as que mais investem no estado. Por esta razão, ele está articulando junto com a Firjan para trazer o encontro para o Rio em 2011.

Cozinheiro
Estudantes e jornalistas recepcionam, nesta segunda-feira, às 9h, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que vem ao Rio fazer palestra na Firjan, na Rua Graça Aranha 1, no Centro. “O protesto é para mostrar que não desistimos de   recuperar o diploma que o STF cassou”, afirma o Sindicato dos Jornalistas do Rio de Janeiro, um dos organizadores da manifestação. Gilmar está escalado para a palestra “As causas tributárias de   maior repercussão”.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorExpulsão online
Próximo artigo

Artigos Relacionados

SUS poderia ter salvado 338 mil norte-americanos

Assistência à saúde universal pouparia 1/3 das vidas na pandemia.

Ricaços da indústria foram poupados de perdas

Ações de empresas de tecnologia derreteram.

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Últimas Notícias

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil

Regulador divulga primeiro balanço sobre o 5G em Portugal

No final do primeiro trimestre, já havia 2.918 estações de rede 5G espalhadas por 198 cidades (64% das cidades)

Está mais fácil comprar carro na China

Vendas no varejo de veículos de passageiros atingiram 1,42 milhão de unidades durante o período de 1 a 26 de junho

Adquirir conhecimento é a chave para investir melhor

Para economista, medo é o mesmo sentimento que se tem do desconhecido