O presidente tem razão

Paulo Guedes compreendeu que a sonhada capitalização virou pesadelo.

Para tentar salvar a reforma da Previdência, atira-se, em Brasília, para todos os lados: parlamentarismo de coalizão, maior participação do ministro Paulo Guedes, presença dos militares, tentativa de segurar os bolsominions. Só falta, como disse a coluna em outra ocasião, combinar com os russos.

As manifestações da semana passada, turbinadas pela defesa da educação, foram azeitadas pela rejeição a um projeto de cortes nas aposentadorias que prejudicará as pessoas e a economia do país, por seu inerente caráter contracionista, por retirar dinheiro que iria para o consumo.

O efeito sobre a popularidade do presidente é devastador: 36,2% da população considera a gestão de Jair Bolsonaro “ruim” ou “péssima”, superando, pela primeira vez, o contingente, de 28,6%, que ainda a classifica como “ótima” ou “boa”, aponta pesquisa da consultoria Atlas Político divulgada nesta terça-feira pelo jornal espanhol El País. Transferir o ônus da reforma para o Congresso pode ser do interesse do presidente, mas os parlamentares não são assim tão inocentes.

Assim fica-se com a observação de Bolsonaro a estudantes do quinto ano de uma escola pública após a cerimônia do hasteamento da Bandeira Nacional no Palácio da Alvorada. O presidente disse às crianças que, no futuro, eles vão pagar a aposentadoria dos mais velhos: “Até vocês, quando estiverem trabalhando, vão garantir a nossa aposentadoria, desse pessoal que está aqui atrás.” Paulo Guedes, presente, compreendeu que a sonhada capitalização virou pesadelo.

 

Pesquisa

Dezoito trabalhos de 12 instituições de ensino superior foram selecionados pelo CTG – Comitê Técnico de Geossintéticos da Associação Brasileira das Indústrias de Nãotecidos e Tecidos Técnicos (Abint) para participarem do 1° Prêmio de Tecnologias em Geossintéticos. A divulgação dos vencedores será feita em 17 de junho.

Das 12 finalistas, sete são universidades públicas, quatro são instituições de ensino sem fins lucrativos, e apenas uma é privada puro-sangue.

O propósito da premiação é contemplar trabalhos que apresentem pesquisa ou estudos de casos que tragam desenvolvimento tecnológico para aplicação desses produtos na engenharia.

 

Além da Avianca

O Decolar enviou explicação à coluna sobre a nota “A ver aviões”, publicada ontem:

Desde o anúncio da recuperação judicial da Avianca Brasil, em dezembro de 2018, o Decolar trabalha incansavelmente para garantir que as reservas de seus clientes sejam reacomodadas em outros voos ou até mesmo em outras companhas aéreas, firmando seu compromisso de estar sempre ao seu lado e buscando as melhores soluções para seus viajantes. Até o presente momento, todos os casos foram tratados, sem qualquer custo para seus clientes, sendo que cerca de 40% já foram reacomodados, 40% tiveram seu reembolso integral, e os demais 20% estão sendo solucionados.”

Há motivos para duvidar da explicação. O reembolso está sendo feito em até 45 dias. E um caso concreto que chegou à coluna mostra que o consumidor ficou desassistido. Apesar de haver voos de outras companhias aéreas para o mesmo destino, com uma diferença de duas horas antes ou quatro horas depois, o Decolar deixou para o cliente a tarefa de conseguir remarcar com a Avianca no aeroporto.

Pior: o site da agência de viagens argentina vendia as passagens, via Gol e Latam, mas não ofereceu esta solução para o consumidor.

 

Quinta coluna

Confirmado: mais um ‘vermelho’ na praça. Eduardo Bolsonaro, que entrou na campanha por Lula (Livre), apresentou projeto na Câmara isentando os profissionais do Mais Médicos de prestar o Revalida. O programa do governo petista foi alvejado pelo papai Jair.

 

Rápidas

Sete ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) participam dia 27, das 8h às 18h, do X Seminário do STJ que será realizado na Unidade Jardim Paulista da Associação dos Advogados de São Paulo. Informações em aasp.org.br *** O show da Banda Cigana Wal Hei e Seus Irmãos estará na Uerj no mês de Santa Sara Kali, padroeira do povo cigano. A apresentação será nesta quinta-feira, às 19h. Presença deve ser confirmada em facebook.com/events/1057579127784462/ *** A história de Aladdin será contada dia 25 no Clubinho do Passeio Shopping, às 14h *** O Idor-SP (Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino) realizará, em 15 de junho, o Curso Intensivo de Urodinâmica Padrão. As aulas serão ministradas pelo urologista Daniel Moser.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...