O primeiro 11/9

Terça-feira, se completaram 34 anos do golpe genocida de Pinochet contra Salvador Allende no Chile. Deflagrado, coincidentemente, na mesma data do atentado às Torres Gêmeas, nos Estados Unidos, o 11 de Setembro chileno, contudo, recebe atenção bem mais discreta – quando não um silêncio revelador – dentro e fora do seu próprio país, o que, também, ajuda a explicar as razões das desconfianças de uma boa parte da humanidade da cruzada de Bush contra o terrorismo.

Genérico
Os petistas mais tucanos, defensores ardorosos de uma aliança estratégica com o PSDB, deveriam dar uma olhada no cenário político chileno. Com a Concertacion, depois de duas décadas no poder, insistindo em manter e aprofundar a desastrosa política econômica de Pinochet, cresce a abulia política no país, principalmente, entre a juventude chilena. Diante da ausência de alternativas efetivas de poder, muitos jovens, até pela não-vivência dos horrores da ditadura pinochetista, consideram a hipótese de viver num regime de direita, dessa vez, porém, nos marcos da limitada democracia do país, que mantém até senadores biônicos. Sem resultados efetivos na vida real, como salários e empregos de qualidade, muitos querem experimentar do outro lado. Em outras palavras, em vez do genérico, o produto original.

Na CTI
As queixas dos usuários sobre os serviços prestados pelas agências reguladoras não se restringem à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também “nunca ou raramente atende às funções de maneira satisfatória”, segundo 51% dos consultados em pesquisa divulgada, no fim do mês passado, pela Câmara Americana de Comércio (Amcham). De acordo com o Relatório Anual de Avaliação da Anvisa, outros 49% consideram que o atendimento das funções da agência “ocorre sempre ou freqüentemente”.
Numa avaliação de 1 a 5, 48% dos pesquisados deram notas 1 e 2 à atuação da Anvisa; a nota mediana (3) foi atribuída por 35,9% dos entrevistados; e apenas 16,1%  optaram por 4 e 5. Apesar de continuar reprovada pelos usuários, a Anvisa obteve  ligeira melhora em relação a 2006 (quando 55,3% atribuíram notas 1 e 2) e 2005 ( 48,9%).

Burocrática
O estudo analisa sete segmentos regulados pela Anvisa por ela: medicamentos; produtos para saúde; cosméticos; saneantes; alimentos; portos, aeroportos e fronteiras; e inspeção.      Segundo a avaliação da Amcham, apesar da discreta melhora nas notas, os pesquisados continuam a reivindicar que a agência aperfeiçoe seus serviços, seja menos burocrática e    politizada e dê mais ênfase à busca de critérios de excelência.

Babá ferroviária
Um mês depois de ir ao ar, a TV Trem comemora a aprovação de 96% dos usuários que circulam pelas estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Mais importante, porém, que a conquista da audiência – ou et por cause – é que, nesse período, as chefias das estações constataram significativa redução dos atos de vandalismo e depredação nas plataformas da linha C. Voltada exclusivamente para os usuários dos trens da CPTM, a emissora já atraiu anunciantes importantes como Unilever, Pão de Açúcar e Universidade de Mogi das Cruzes.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCadê os piauienses?
Próximo artigoIntegrado

Artigos Relacionados

Construção da P-80 ‘exporta’ 395 mil empregos

Candidatos defendem volta do conteúdo local e fazer reparos de embarcações no Rio.

Europa admite 2 pesos na crise na Ucrânia e em Gaza

Cinismo típico da mentalidade colonial

Petróleo sob disfarce de direitos humanos

China descobre grande reserva na Região de Uigur, alvo das ‘preocupações’ dos EUA.

Últimas Notícias

China aprofunda cooperação agrícola pela segurança alimentar global

Quando os ventos sopram a exuberante fazenda de trigo que se estende por cerca de 300 hectares no noroeste do Zimbábue em agosto, é difícil acreditar que essa terra fértil era estéril há uma década.

Câmara do Rio cassa mandato de Gabriel Monteiro

Vereador foi julgado por quebra de decoro parlamentar.

ODI não financeiro da China sobe 4,4% de janeiro a julho

O investimento direto não financeiro (ODI, sigla em inglês) aplicado pela China no exterior atingiu 424,28 bilhões de yuans nos primeiros sete meses do ano, um aumento anual de 4,4%, mostram os dados oficiais nesta quinta-feira.

Número de inadimplentes subiu 4,8% no acumulado do primeiro semestre

Cartão de crédito é responsável por mais de 80% dos brasileiros endividados.

Alta do dólar ante moedas emergentes pode manter real pressionado hoje

No câmbio, nossa moeda poderá seguir depreciado ante o dólar, uma vez que a moeda americana opera em alta no exterior.