O que os romanos já sabiam

Quem executa não controla, quem decide não avalia.

Os romanos, sábios, conquistada uma vila, uma cidade, logo eles a rodeavam de muralhas – por razões militares, é claro – mas, também, nelas instalando um portal, geralmente majestoso, símbolo do poder e glória de Roma, com a finalidade de controle do ir e vir e do recolhimento de impostos.

Foi bem por esta época que a etimologia da palavra “controle” começou sua interessante evolução. Pois “controle” vem do francês medieval “contre- rôle” (contralista), egresso do latim “contra-rótula” e da importantíssima função do “contra-rotulatorum”, que era quem controlava idas e vindas, comparando a “lista” com a “contralista”.

Entretanto, um detalhe era extremamente significativo: o centurião que comandava a guarnição não podia ocupar, cumulativamente, as funções do “contra-rotulatorum” que, até por isso, gozava de forte autonomia, podendo, conforme o caso, se reportar diretamente ao Senado! Ou seja, quem emitia e supervisionava a “rota” não podia, ele mesmo, checar a “contra-rótula”

A história foi contada pelo consultor e professor Paulo Jacobsen, que faleceu em abril, semanas antes de completar 90 anos. A lição: consultoria deve ser separada da auditoria, execução do controle, planejamento do feedback, decisão da avaliação independente e competente. “Pois é, pena que grandes corporações – nacionais e internacionais– finjam não saber, ainda hoje, 20 séculos depois, o que os romanos já sabiam”, complementou Jacobsen.

A lição serve para outros setores da sociedade, não é, ministro-juiz Sergio Moro?

 

Não esperem o Fed

Diferentemente da crise financeira global de 2008, que foi predominantemente um grande choque negativo da demanda agregada, a próxima recessão provavelmente será causada por choques permanentes de oferta causados pela guerra comercial e tecnológica sino-americana. Tentar desfazer o estrago através de estímulo monetário e fiscal interminável não será uma opção.”

A análise é de Nouriel Roubini, um dos poucos economistas de renome que alertaram para a crise de 2008. Repararam como ele trata a próxima recessão com intimidade?

 

Autorreferência?

Alerta na tela do caixa eletrônico do Banco do Brasil: “Cuidado com o golpe!”

 

Altas e baixas

Em julho, 46.999.473 brasileiros estavam em planos de assistência médica, e 24.961.132, em planos exclusivamente odontológicos. Os dados da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) apontam leve queda de clientes na segmentação médica em comparação ao ano anterior, o que mantém a tendência de pequenas altas e baixas.

Como planos de saúde individuais praticamente não são mais vendidos, o setor depende da recuperação do emprego formal.

 

Doador

Em 2018, a União arrecadou no Estado do Rio de Janeiro R$ 170 bilhões e devolveu apenas R$ 33,2 bilhões. A dívida federal pela Lei Kandir é estimada em R$ 60 bilhões. Com o projeto de distribuição de royalties no Congresso, os fluminenses podem perder mais R$ 12 bilhões.

 

Rápidas

A próxima segunda-feira é o Dia do Profissional de Administração *** A consultoria multinacional Bip, há nove anos no Brasil, fechou nesta quinta-feira a compra da brasileira FBM Consultoria. O valor da operação não foi revelado. A Bip passa a contar com 400 consultores aqui e alinha a meta de aumentar seu faturamento no Brasil em 30% *** Neste domingo, o Canal Livre, da Band, recebe às 23h50 o jornalista e escritor Laurentino Gomes, que falará sobre seu livro recém-lançado Escravidão: Do primeiro leilão de cativos em Portugal até a morte de Zumbi dos Palmares”, primeiro volume de uma trilogia *** A DFL, especializada em produtos odontológicos, comemora seus 80 anos apoiando a 1ª Olimpíada Acadêmica de Odontologia, promovida pelo CRO-RJ, a partir do dia 12 de setembro *** Começa neste sábado, no Carioca Shopping, o Clubinho Mágico de Oz, para crianças de 1 a 10 anos. Sempre aos sábados e domingos até 29 de setembro *** A Faculdade de Medicina de Petrópolis está com inscrições abertas para o Curso de Especialização em Perícia Médica *** A OAB/RJ realizará nesta sexta-feira audiência pública para debater o Projeto de Lei 991/2019, que disciplina a atuação do profissional de educação física nas academias dos condomínios. A partir das 9h, na Av. Marechal Câmara, 150, 4º andar *** Piada pronta: ex-juiz de menores solta o Garotinho.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...