O que vem depois do aumento da taxa do Fed?

380
Jerome Powell (Foto: Fed/divulgação)
Jerome Powell (Foto: Fed/divulgação)

Não está claro quais ações o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) tomará depois de elevar em 0,75 ponto percentual a taxa básica de juros, em uma tentativa de controlar a pior inflação em 40 anos. Em entrevista, presidente do Fed, Jerome Powell (foto) falou no risco de recessão e questionou se a alta de 0,75 se repetirá na próxima reunião.

Desmond Lachman, membro sênior do American Enterprise Institute, disse à agência de notícias Xinhua que o Fed provavelmente continuará comprometido em reduzir o tamanho de seu balanço patrimonial em US$ 95 bilhões por mês a partir de setembro.

“Minha expectativa é que antes do final do ano, quando o Fed perceber que suas políticas estão produzindo um duro pouso econômico e uma nova queda no mercado financeiro, o Fed fará uma reviravolta, diminuindo o ritmo de aumento das taxas de juros, assim como o ritmo de redução no tamanho de seu balanço”, disse Lachman.

Dean Baker, economista sênior do Centro de Pesquisa Econômica e Política, disse à Xinhua que a verdadeira questão é se o Fed se compromete com novos aumentos de juros ou se o banco central muda para uma abordagem de esperar para ver.

Espaço Publicitáriocnseg

Em um relatório no início deste mês, o banco de investimentos Goldman Sachs escreveu: “Esperamos que as autoridades do Fed queiram manter suas opções em aberto e evitem qualquer orientação forte.”

Leia também:

Decisão do Fed é destaque da agenda econômica global hoje

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui