O quinto elemento

“Dois policiais militares que participavam de agendas da campanha do deputado estadual Flávio Bolsonaro, candidato ao Senado pelo PSL do...

Dois policiais militares que participavam de agendas da campanha do deputado estadual Flávio Bolsonaro, candidato ao Senado pelo PSL do Rio e filho do presidenciável Jair Bolsonaro, foram presos na semana passada na Operação Quarto Elemento. A ação, desencadeada pelo Ministério Público Estadual, investiga suposta quadrilha de policiais especializada em extorsões.”

A notícia foi publicada na edição impressa do Estadão desta quarta-feira e reproduzida por diversos sites e blogs ao longo do dia. Mas não pelo grupo Globo. Até as 18h45, nem o portal do jornal do Rio de Janeiro, nem o G1 haviam publicado a denúncia – desmentida pelo filho de Bolsonaro, mas confirmada pela assessora dele, Valdenice de Oliveira Meliga, irmã dos PMs. (Ela disse que os irmãos são inocentes).

Não faltou quem ligasse a abstenção da Globo a uma reunião entre Bolsonaro pai e um dos irmãos Marinho, nesta terça-feira, intermediada pelo ex-banqueiro e candidato a superministro Paulo Guedes.

 

Tempo da justiça

A Globo gastou 2min37 do Jornal Nacional para ler a contraditória nota do Ibope em que tentava explicar por que não iria divulgar pesquisa para presidente. As razões do instituto – e também do Datafolha – já foram muito comentadas nesta quarta. Mas uma pérola da justificativa merece destaque.

Ocorre que, na madrugada de sábado (…) o plenário do TSE, sem aviso prévio de que julgaria o feito, indeferiu o registro da candidatura de Lula (…)”. O casuísmo do Tribunal pegou de surpresa até os institutos e os financiadores das pesquisas, grupos de mídia que combatem o ex-presidente.

 

Espelho, espelho meu

Depois de querer culpar a UFRJ pela situação do Museu Nacional, a direita poderá responsabilizar os professores pela queda na qualidade do ensino, os médicos pela falência dos hospitais públicos e os comandantes da PM pela explosão da violência.

Indo além, culpar a pessoa estuprada pelo estupro.

 

Não faria falta

Dois meses de aposentadoria do ex-ministro do Governo Temer Henrique Meirelles bancariam as despesas de manutenção do Museu Nacional por um ano. O candidato a presidente pelo PMDB de Temer recebe R$ 260 mil mensais de aposentadoria pelos bons serviços prestados ao BankBoston.

Seria um ato de quem apoia a Cultura coçando o próprio bolso, sem precisar de incentivos fiscais. O dinheiro não faria falta a Meirelles. Em 2016, ele recebeu, por consultorias, R$ 217 milhões, sendo que R$ 167 milhões foram pagos três meses antes de assumir o Ministério da Fazenda do Governo Temer, e R$ 50 milhões, em setembro, quando ele já estava no cargo. A maior parte do dinheiro foi paga em contas fora do país. Uma parcela foi recebida da JBS.

 

Maus agentes’

O PT representará mais uma vez ao Conselho Nacional do Ministério Público para denunciar o promotor que fez nova denúncia – classificada pelo partido como infundada – contra o candidato a vice-presidente Fernando Haddad.

O Brasil não pode aceitar mansamente que instituições de estado sejam utilizadas com objetivos políticos e eleitorais, sem que os autores desse abuso de autoridade sejam devidamente responsabilizados. Ou o CNMP detém os maus agentes do Ministério Público, ou a instituição como um todo responderá perante a sociedade e perante a história por ataques que fragilizam a democracia e desafiam o estado de direito”, ataca a presidente nacional do PT, senadora Gleisi Hoffmann.

 

PSDB

Sempre restará Gilmar Mendes para liberar um tucano.

 

Rápidas

Foi adiada a palestra que o ex-presidente do Banco Central Armínio Fraga faria dia 11 na Associação Comercial do Rio (ACRJ) *** No dia 10, de 9h às 13h, será realizado o seminário Debatendo a Reforma Tributária, no Auditório FGV 9 de Julho, em São Paulo. Inscrições pelo site www.fgv.br/fgvprojetos *** A FMP/Fase realiza, de setembro a novembro, debates do Café Filosófico Quântico, que é gratuito e comemora dez anos, a partir desta quinta-feira, em Petrópolis *** A segunda edição do Blue Orla Jazz Fest vai celebrar os 60 anos da bossa-nova, neste sábado, a partir das 19h, na cobertura do Prodigy Santos Dumont *** Estão abertas, até 5 de outubro, as inscrições para estágio no Google. Podem se candidatar estudantes de qualquer curso, universidade e região do Brasil *** O Arq.Futuro e o Insper realizam a edição de 2018 do Seminário Internacional Arq.Futuro – A Cidade e a Água, que ocorrerá no próximo dia 12, das 9h às 13h, no Insper, em São Paulo.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Alta dos preços leva a aumento de protestos

Agitação em países onde manifestações eram raras preocupa FMI.

Montadoras não vieram; demissões, sim

Promessas de Doria e Bolsonaro para fábrica da Ford não passaram de conversa para gado dormir.

Ganhos de motoristas de app desabam

Renda média é de pouco mais de 1,5 salário mínimo.

Últimas Notícias

Câmara deve colocar em votação PL que desonera tarifas de energia

Em 2021, o Brasil passou pela pior crise hídrica em mais de 90 anos

Metodologia para participação de investidor estrangeiro

Serão considerados os dados de liquidação das operações realizadas no mercado primário nos sistemas da B3

Fitch eleva rating do Banco Sicoob para AA (bra)

Houve melhora do perfil de negócios e de risco da instituição

Petrobras Conexões para Inovação cria robô de combate a incêndio

Estatal: Primeiro no mundo adaptado para a indústria de óleo e gás

Brasil tenta ampliar diálogo com a UE

Debate da recuperação econômica nas duas regiões e discussão sobre as perspectivas das políticas fiscais