O segredo do sucesso de Rodrigo

Leilão e Cia / 15:28 - 6 de mar de 2008

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Filho seguindo os passos do pai na profissão é comum e na leiloaria carioca existe até uma dinastia que está na quinta geração, comemorando o centenário da família nessa atividade. São muitos os apregoadores que trabalham no Rio de Janeiro que vivos, saudáveis e atuantes, já dividem o escritório e a clientela com seus herdeiros, como por exemplo Tereza e Leandro Brame, Roberto e Leonardo Schulmann, Luiz Tenório e Daniela de Paula. Com Rodrigo Portella é diferente: ele tem dois filhos que estão trabalhando com ele (ambos nomeados em janeiro de 2006) e nunca tiveram dúvidas de que a profissão do pai é a que eles próprios escolheram seguir. Luciano tem 29 anos, é advogado e está fazendo a pós graduação em Direito Administrativo Empresarial, porque está consciente de que "o mercado de hoje pede especialização e atualização permanente". Fabíola tem 27 anos é também formada em Direito e familiarizada com os pregões judiciais que são o forte do escritório da Av. Nilo Peçanha, 12.504, no centro da cidade. Ainda não fez leilão como titular, mas quando precisa substituir Rodrigo mostra sua competência no ofício, tal como seu irmão. Luciano Portella tem apregoação marcada para o dia 26 deste março, às 13h30, no átrio do edificio do Fórum Desembargador Jalmir Gonçalves da Fonte, que é o Palácio da Justiça de Niterói, tendo como objeto um imóvel situado no Conjunto Residencial Almirante Sylvio de Noronha, com endereço na Rua Mario Viana, 734/804- bloco V em Santa Rosa. Em primeira praça, o apartamento será vendido para quem fizer o melhor lance acima da avaliação inicial, que é de R$ 55 mil (cinqüenta e cinco mil reais). Na próxima segunda-feira, dia 10, Rodrigo Portella vai apregoar diversos imóveis que estão liberados para venda pela melhor oferta, começando a ouvir os lances às 16 horas, no mini auditório do átrio do Fórum da Av. Erasmo Braga, 115, no Castelo. São apartamentos que ficam na Barra da Tijuca, em Botafogo e em Brás de Pina e uma sala localizada de frente, na Av. Rio Branco 45, com acesso também pela Rua Visconde de Inhaúma, 84. Os interessados podem ligar para o QG dos Portella para obter todas as informações desejadas: (21)-2533-7248. E bons negócios. Barra convidativa Seis apartamentos desocupados, em prédio residencial que se encontra em final de construção, vão ser colocados à venda pela melhor oferta na terça-feira 11, às 14 horas, pelo leiloeiro Gustavo Lourenço, no Fórum Regional da Barra da Tijuca, que se localiza na Av. Luis Carlos Prestes. Os imóveis ficam na Av. Prefeito Dulcídio Cardoso, 1.500, Edifício Spazio Barra, tendo os seguintes números: 1801, 1901, 2001, 2101,2102 e 2202. Pela melhor oferta. Quem se habilita? Mais detalhes pelo tel: (21) 2533-5651. Corradin em Brasília Começa na próxima quarta-feira, dia 12, a exposição de trabalhos de Inos Corradin, que se estenderá até 18 de abril, na nova galeria do Espaço Cultural da Câmara dos Deputados, em Brasília. Uma entrevista com o artista e um documentário sobre sua vida e obra serão mostrados ao público durante a exposição, que estará aberta de segunda a sexta, das 10 às 17 horas, no edifício principal da Câmara, no andar térreo. A pintura sedutora e inconfundível de Corradin já é bastante conhecida e admirada internacionalmente. Ao longo dos cinqüenta anos de sua atividade criadora ela foi apresentada em mais de 230 exposições individuais: Nova York, Paris, Viena, Toronto, Dusseldorf, Zurique, Tel Aviv, Gratz, Bruxelas, Milão, Florença e Veneza, entre outros grandes centros do mundo, sem falar no Brasil e outros países da nossa América. Um livro de Auderi Martins conta a história do pintor que é nome freqüente nos leilões de arte do País. Vale a pena visitar o site www.inoscorradin.com.br. Os vermelhos de Veras Na Galeria de Arte do Instituto Brasil Estados Unidos, situada na Av. Nossa Senhora de Copacabana, 690, segundo andar, já foi inaugurada a exposição de trabalhos de José Veras, que tem o título inspirado na cor predominante nas telas: "Vermelhos". Aqui vemos um deles, fotografado por Beto Felício, que mede 125 X 125cm.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor