O senhor da guerra

O comércio de armas no mundo atingiu o mais alto nível desde o fim da Guerra Fria. O aumento, nos últimos cinco anos, foi de 8,4%. Estados Unidos e Rússia respondem juntos por mais da metade das vendas. Os EUA, contudo, levam ampla vantagem: sozinhos, ficam com um terço do comércio (os russos levam 23%) e são fornecedores para mais de 100 países, muito mais que qualquer Estado concorrente. A China, com alta de 74% desde o último levantamento (2007–2011), aparece em terceiro lugar. França e Alemanha completam o top 5. A Índia é o maior importador, seguida pelos Emirados Árabes.

Os dados do Instituto Internacional de Investigações sobre a Paz, de Estocolmo (Sipri, na sigla em inglês) mostram o Brasil sem qualquer destaque, tanto na compra, quanto na venda: embora entre os 40 maiores importadores do mundo, ocupa apenas a segunda posição na América Latina (empatado com o México com 0,8% das compras mundiais); em primeiro na região está a Venezuela, com 1,6% do mercado global, mas apenas o 17º no mundo. Como fornecedor, o Brasil é apenas o 23º entre 25 países pesquisados, com 0,2% do comércio mundial. Os principais compradores de armas brasileiras no período 2012–2016 foram Indonésia, Afeganistão e Angola.

Pedágio indefinido

A pedido do Ministério Público Federal, a Justiça Federal determinou liminarmente a suspensão do processo licitatório para a concessão da Rodovia Estadual SP-333, que liga Florínea, na divisa com o Paraná, a Igarapava, próximo a Minas Gerais.

A concorrência só deve ser retomada após a Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) rever a cobrança de tarifa a motoristas que utilizam a estrada para seguir pela Transbrasiliana (BR-153) na região de Marília, onde as duas rodovias se sobrepõem por 25km. O trecho da SP-333 que atravessa a cidade é conhecido como Rodovia D. Leonor Mendes de Barros.

A sessão de abertura dos envelopes com as propostas para a concessão da SP-333 estava prevista para acontecer nesta quarta, pela comissão especial de licitação da concessão do sistema rodoviário que integra o lote Centro Oeste Paulista. A sessão pública de abertura das propostas de preço se dará na BM&FBovespa, em data ainda não marcada.

O leilão, se retomado, vai inaugura o quarto lote do Programa de Concessões de Rodovias paulista. O projeto envolve a concessão de 570 quilômetros de rodovias e prevê investimento de R$ 3,9 bilhões ao longo dos 30 anos de contrato. A disputa se dará pela maior oferta de outorga, sendo o valor mínimo R$ 450,9 milhões relativo à primeira parcela.

Juros caem no samba

As centrais sindicais farão nesta quarta um carnaval com o Bloco dos Juros Baixos, em protesto contra as altas taxas, em frente à sede do Banco Central em São Paulo (na Avenida Paulista, 1.804). A manifestação ocorre no mesmo dia que o Copom (Comitê de Política Monetária) divulgará a Selic.

O bloco terá a participação da bateria da Escola de Samba Imperador do Ipiranga, com 30 integrantes, além de baianas e passistas.

Rápidas

Arlindo Fiorentin faz curso sobre Biopsicoenergética, técnica desenvolvida pelo cientista Lívio Vinardi, que tem como objetivo mostrar as diferenças energéticas entre homens e mulheres e como harmonizá-las para um maior benefício pessoal. O curso ocorrerá em 25 e 26 de março, de 9 às 17 horas. Mais informações através do www.ortobio.com.br *** A fintech chinesa Wecash anunciou que Ítalo Lare assumiu a posição de chefe de Desenvolvimento de Negócios e Vendas no Brasil. Lare, durante três anos, foi gerente de Produtos no Banco Original, instituição controlada pela J&F que foi implantada sob comando do atual ministro da Fazenda, Henrique Meirelles *** A FGV Direito SP realiza, nesta quarta, mesa redonda para debater as perspectivas da economia de apps no Brasil. O evento contará com uma palestra de Michael Mandel, economista-chefe da ONG norte-americana Progressive Policy Institute (PPI). Inscrições podem ser feitas em http://direitosp.fgv.br/evento/mesa-redonda-economia-de-apps-brasil-perspectivas-desafios-regulatorios-juridicos *** Fernando Camargo é o novo diretor de Desenvolvimento de Produto da SoftExpert. A companhia anunciou também Josiani Silveira como seu novo diretor Comercial. Ele já estava na companhia, como diretor de Desenvolvimento de Produto, e assume o posto deixado por Kelson Lunardelli, que acaba de passar para o comando da SoftExpert nos Estados Unidos *** A Associação dos Advogados de São Paulo promove debate, nesta quinta, às 17h, sobre um dos pontos mais polêmicos da reforma trabalhista proposta pelo Governo Temer: a prevalência de acordos e convenções coletivos de trabalho sobre a CLT. O ex-ministro Almir Pazzianotto participa. As inscrições já estão abertas no site da AASP (www.aasp.org.br/eventos).

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCunha aprovaria
Próximo artigoJuros e correção chocantes

Artigos Relacionados

Não, a Petrobras não quebrou

Na época em que os preços dos combustíveis não eram descontrolados, caixa da estatal era superior ao atual.

Hood Robin e o ICMS nos combustíveis

Reduzir impostos tira da sociedade para dar a poderosos.

Governo sabota emprego doméstico

Desconto no Imposto de Renda, que acabou, incentivava a assinatura da carteira.

Últimas Notícias

RNI diz que novo plano trouxe melhor resultado em 7 anos

Total de unidades financiada atingiu recorde de R$ 228 milhões

Volume de sedãs cai nos últimos anos

Onix Plus foi o mais vendido em 2021, apesar da crise dos semicondutores.

Sindicatos defendem política pública para tratar dos combustíveis

Melhor alternativa é considerar todas as etapas e beneficiar o consumidor

Redução dos impactos socioeconômicos das mudanças climáticas

Engajamento necessário de todos os atores sociais, especialmente das empresas.

O cenário da construção civil para 2022

Por Victor Gomes.