Obrigatório

Segundo a Susep houve queda acentuada na sinistralidade no seguro obrigatório (Dpvat), que passou de 94% para 78% entre o primeiro trimestre de 2006 e o mesmo período do exercício atual. Já a receita apurada na carteira cresceu 25,8%, atingindo R$ 1,2 bilhão de janeiro a março deste ano, o que corresponde a 9% do faturamento global do mercado, sem contar o seguro saúde. A alta não é surpresa: acompanha a forte elevação nos valores do Dpvat de 2006 para cá. Espera-se agora que, com o número de sinistros em queda, a Susep determine a redução nos prêmios (a conta que o segurado paga).

Liberdade&”liberdade”
Os proprietários dos meios de comunicação confundem a liberdade de imprensa e expressão com a liberdade de empresa. A declaração sintetiza o pensamento de intelectuais, artistas e jornalistas de 36 países que se reuniram, esta semana, em Cochabamba, na Bolívia,  num encontro internacional para debater o papel dos meios de comunicação. Os participantes do evento defenderam que, em função das poderosas conseqüências sociais dessa confusão de conceitos, é imprescindível que os meios de comunicação se submetam a leis e ao controle social, através de um observatório de mídia.
O jornalista boliviano Jaime Iturri salientou que o papel do observatório de mídia não se refere ao controle do direito à informação, mas a “controlar os proprietários dos meios que traficam e manipulam a informação para defender interesses das suas outras empresas”.

Coincidências…
O secretário-executivo da Federação de Trabalhadores da Imprensa de La Paz, Marcelo Arce, observou que todos os meios de comunicação devem submeter-se à legislação, respeitar os convênios internacionais e pagar os impostos que incidem sobre o setor. Essa  posição foi compartilhada por Jaime Iturri, acrescentando com ironia que as reclamações das empresas de  rádio, imprensa escrita e televisão em defesa da liberdade de imprensa começam tão logo o Estado exige que paguem seus impostos: “Todos os meios devem ser sujeitos às leis, pagar impostos, bem como salário a seus trabalhadores e deixar de amparar-se na liberdade de imprensa para não cumprir as normas legais”, acrescentou Iturri.

Fila
O INSS parece eufórico por ter descoberto o responsável pelas filas e pela demora no atendimento no órgão: é o usuário. Pelo menos, assegura a Previdência, após pesquisa realizada em abril deste ano, 30% dos segurados que agendam horário não comparecem às agências. “O não-comparecimento gera desperdício da capacidade instalada e dilata os prazos de atendimento da agenda. Ou seja, outros segurados que estão aguardando na fila poderiam estar sendo atendidos nesses horários marcados e não utilizados”, acusa o INSS.
Para agilizar o serviço, atendentes ligarão para os beneficiários para confirmar a presença. Caso o segurado não confirme a presença, a vaga será imediatamente cancelada.

Desenvolvimento
O economista J. Carlos de Assis assume nos próximos dias uma assessoria especial do presidente do BNDES, Luciano Coutinho. Com isso, Assis suspenderá, temporariamente, a coluna Desemprego Zero, que escreve nesta página, às terças-feiras.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMaquiagem – 1
Próximo artigoChoque

Artigos Relacionados

Engie valerá R$ 2,5 bi a mais após acordo com Aneel

Semana passada, o Monitor noticiou que a proposta da Aneel de repactuação do risco hidrológico (GSF) deixaria a conta a ser paga pelo pequeno...

Apelo de Biden ao multilateralismo fica sem crédito

Na ONU, presidente dos EUA desmente mundo dividido em blocos rígidos.

Fintechs e bancos disputam quem cobra mais

‘Não temos vergonha de sermos bancos’, diz Febraban; mas deveriam.

Últimas Notícias

Eve desenvolverá modelo de operação de Mobilidade Aérea Urbana

A Eve Urban Air Mobility, empresa da Embraer, e a Bristow Group Inc. (NYSE: VTOL), líder mundial em soluções de voo vertical, anunciaram, nesta...

China: Ampliar apoio à energia verde agrada banco de investimento

O Banco Asiático de Investimento em Infraestrutura (BAII) declarou que dá as boas-vindas ao anúncio da China de aumentar o apoio à energia verde...

XP: Preços de ativos podem sofrer na atual turbulência de mercado

Um dia depois do aumento de 1 ponto percentual da taxa básica de juros, a Selic (agora em 6,25% ao ano), pelo Comitê de...

Projetos de energias renováveis em substituição ao uso do diesel

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Eletrobras firmaram um Pacto de Energia para atuarem conjuntamente na busca de soluções...

Proposta atualiza regulamentação sobre as cooperativas de crédito

Texto em análise na Câmara dos Deputados promove uma série de modificações na Lei do Sistema Nacional de Crédito Cooperativo (SNCC), abordando o Projeto...