OCDE avalia impactos do confinamento nas grandes economias

Bloqueio afetará diretamente setores que representam até um terço do PIB.

Mercado Financeiro / 21:38 - 27 de mar de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Cada mês que as principais economias passam em confinamento diminuirão em 2 pontos percentuais (p.p.) o crescimento anual, afirmou nesta sexta-feira a Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). “Nossas estimativas mais recentes mostram que o bloqueio afetará diretamente setores que representam até um terço do PIB nas principais economias”, disse Ángel Gurría, secretário-geral da OCDE, em comentários aos líderes do G20 nesta quinta-feira, mas que foram divulgados nesta sexta.

Calculamos que, para cada mês de quarentena, haverá uma perda de 2 pontos percentuais no crescimento anual do PIB. Somente o setor do turismo enfrenta uma diminuição da produção entre 50% a 70% nesse período. Muitas economias cairão em recessão”, acrescentou.

Na Índia, o Banco Central reduziu nesta sexta-feira os juros na esteira de outros Bancos Centrais que tomaram medidas de emergência para combater as consequências econômicas da pandemia de coronavírus em rápida expansão.

O BC indiano disse que decidiu manter sua postura expansionista o tempo necessário para reativar o crescimento e reduzir o impacto do coronavírus sobre a economia, garantindo, ao mesmo tempo, que a inflação permaneça dentro da meta. A instituição cortou sua taxa de recompra em 75 pontos-base, para 4,40%, superando as expectativas do mercado de um corte de 50 pontos. A taxa de recompra reversa foi reduzida em 90 pontos-base, para 4%. Embora todo o comitê fosse a favor de um corte, seus integrantes divergiram em relação ao tamanho e votaram por 4 a 2 para reduzir as taxas nessas medidas.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor