Olho aberto

De olho no mercado chinês. um dos maiores escritórios do país, o Tozzini, Freire, Teixeira e Silva Advogados, aliou-se ao King & Wood, um dos principais escritórios da China. Com esta aliança, a banca, que tem grande movimento na Coréia, intensificará sua presença nos principais centros do gigante asiático, como Beijing, Xangai, Shenzhen, Guangzhou e Chengdu. O escritório brasileiro está formando uma equipe de advogados e estagiários que falam chinês.

Asfixia
Mês passado, pela primeira vez desde agosto de 1999, as micro e pequenas empresas de São Paulo amargaram queda de faturamento. Segundo dados dos Indicadores Sebrae – Pesquisa de Conjuntura, naquele mês, apesar de, em agosto, ser comemorado o Dia dos País, o faturamento desse mês recuou 1,1% em relação a julho. E a queda foi puxada justamente pelo comércio, principal responsável tradicionalmente pelo avanço do faturamento em agosto. No acumulado dos últimos 12 meses encerrados em agosto, o tombo chegou a 19,4%.
Para o diretor-superintendente do Sebrae-SP, José Luiz Ricca, os números mostram que o freio que o governo deu na economia no começo do ano para segurar a inflação foi além do necessário: “O governo brecou o processo inflacionário e isso é importante, mas está ficando claro que a dose do remédio foi excessiva. É importante agora seguir com a afrouxamento da política monetária, senão a recuperação do último trimestre, se houver, será muito pequena”, alerta Ricca.

Sem-software
Hoje, apenas 20% das micro e pequenas empresas fluminenses utilizam o computador como ferramenta de gestão. Para 2003, a meta é informatizar 80% das 300 mil MPEs fluminenses e reduzir em até 30% as importações de software. Para isso será lançado hoje o Programa de Informatização de Micro e Pequenas Empresas, projeto que integra as ações do Programa Software-Rio. O evento será às 10h30, na sede do Sebrae-RJ (Rua Santa Luzia, 685, 9º andar). O objetivo do projeto é também recuperar a condição de grande pólo de software do país, perdida a partir da década de 80.

Mantega no café
O ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Guido Mantega, é o convidado especial, hoje,  da terceira edição do Café com Energia, encontro mensal promovido pela Organização Nacional da Indústria do Petróleo (Onip) e pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) para reunir executivos do setor de petróleo e gerar oportunidades de negócios entre a indústria fornecedora e as empresas de petróleo.

Procura
A Unicamp registrou 50.307 inscritos para o seu vestibular 2004, aumento de 8,2% em relação ao vestibular anterior. Os candidatos irão disputar 2.934 vagas distribuídas entre os cursos de graduação da Unicamp e os cursos de medicina e enfermagem da Faculdade de Ensino de São José do Rio Preto (Famerp). Foram recebidas inscrições em 19 cidades do país.

Artigo anteriorDiplomado em “171”
Próximo artigoFazedores de imagem
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preço do diesel avança pelo quarto mês consecutivo

Combustível ultrapassou R$ 4 em fevereiro e os dois tipos, comum e S-10, registraram valores acima de todos os meses de 2020.

Antítese da véspera

Ontem o dia foi completamente diferente da terça-feira, em que começamos o dia raivosos, suavizando mais tarde.

Rio fecha bares à noite e adota toque de recolher

Bares e restaurantes agora só podem funcionar das 6 às 17h; em SP, diretor do Butantan defende que estado seja colocado em fase mais restritiva.

PEC emergencial e pedidos por seguro-desemprego

Mercados europeus fecharam mistos na quarta-feira; indicadores da Zona do Euro tiveram desempenho acima do esperado.

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.