27.4 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 24, 2021

Olho vivo

O professor de criptografia Pedro Antonio Dourado Rezende, do Departamento de Ciência da Computação da Universidade de Brasília, denunciou que a Justiça Eleitoral está cerceando o direito à ampla fiscalização prevista no artigo 66 da Lei Eleitoral (9.504/97) dos representantes partidários convocados para conhecer o programa de informática que serão utilizados pelas 404 mil urnas eletrônicas nas eleições gerais de 6 de outubro próximo.

Anti-fraude
Os institutos de pesquisas pré-eleitorais que, comprovadamente, fraudarem os resultados dos levantamentos divulgados para a população poderão ser punidos não apenas com multa e detenção dos proprietários – como já define a legislação atual – mas também com a cassação do registro de funcionamento da empresa. É o que determina projeto aprovado ontem na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, com parecer favorável do relator Pedro Simon (PMDB-RS). Simon contou que foi vítima, recentemente, de manipulação promovida por institutos de pesquisa que não incluíram seu nome nas sondagens para a presidência da República. “Sabemos todos que a divulgação de pesquisas tem grande influência sobre a formação da intenção do voto”, disse. Pelo texto, ficam definidas três situações que tipificam o crime: falsidade das informações prestadas; falsificação do resultado divulgado e discrepâncias superiores à margem de erro entre as pesquisas dos 10 dias anteriores à eleição e o resultado desta. O projeto, de autoria do senador José Eduardo Dutra (PE), foi aprovado em caráter terminativo e segue direto para o Plenário da Câmara Federal.

Contra o Real
A assessoria de Ciro Gomes não perdeu tempo e está distribuindo à imprensa cópia de entrevista do governador de Minas, Itamar Franco, em que o ex-presidente afirma com todas as letras que José Serra foi contra o Plano Real e tentou dificultar de todas as formas as medidas que a equipe econômica elaborara.
Itamar aproveitou também para contradizer Serra na questão automobilística. O candidato tucano dissera, na Fiesp, que a indústria de automóveis estava em marcha lenta antes de FH. O governador mineiro lembrou que foi ele quem baixou a alíquota de IPI para carros populares. Justiça seja feita: muitos acharam folclórica a defesa do fusca feita pelo então presidente, mas foi a partir daí que as montadoras deram um salto. E, segundo Itamar, a redução de impostos foi condicionada à geração de empregos. Agora, FH reduziu os impostos para automóveis até 2.0 litros, sem contrapartida.

Entreguista
O vereador carioca Ricardo Maranhão (PSB) assevera que o cidadão brasileiro tem o direito – e dever – de protestar contra o corte de recursos orçamentários das Forças Armadas. Para o vereador e candidato a deputado federal, o corte é mais uma manobra entreguista, solerte e subserviente do governo FHC contra a soberania do Brasil, impedindo que as instituições nacionais permanentes “possam exercer suas funções constitucionais de defesa da pátria, da integridade territorial etc.” Maranhão lembra que o telefone 0800 619619 (ligação gratuita) é um canal de comunicação com a Câmara dos Deputados, para esse protesto.

Mandioca no trigo
O Programa Nacional Pró-mandioca começa a tomar forma hoje, quando se reúnem integrantes do setor produtor com técnicos da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O encontro vai abordar o potencial de exportação do complexo da mandioca e a adição de derivados da mandioca na farinha de trigo – projeto de lei do deputado Aldo Rebelo que tem apoio da Associação Brasileira dos Produtores de Amido de Mandioca (Abam). O ministério vai elaborar o programa, que levará em conta também a definição de preços mínimos para a mandioca, linhas de financiamento, AGFs e EGFs e sua inclusão na pauta de exportações brasileiras.
O setor movimenta, em valores da produção primária, US$ 1,746 bilhão anualmente e emprega, direta e indiretamente, em torno de 4 milhões de pessoas, segundo a Abam.

Artigo anteriorEficiência
Próximo artigoFilme velho
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Incerteza da população ou dos mercados?

EUA e Reino Unido espalham suas expectativas para os demais países.

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.