Ômicron se espalha pelo mercado financeiro

Bolsas caem com especulação sobre efeitos da nova variante.

Os principais mercados de ações despencaram nesta sexta-feira em meio a preocupações sobre a nova variante de Covid-19, denominada Ômicron, à qual os cientistas ainda não sabem se as vacinas existentes são eficientes. O primeiro caso da nova variante foi confirmado na Bélgica.

O índice de referência FTSE 100 do Reino Unido (RU) caiu 3,64%. O CAC 40 da França caiu 4,75%, e o DAX alemão despencou 4,15%. Nos Estados Unidos, os três principais índices derreteram: Dow Jones (DJIA) caiu 2,5%, S&P500, 2,3%, e Nasdaq, 2,2%. A Bolsa de Valores brasileira despencou 3,39%.

Entre as ações do mercado britânico, as do setor de aviação foram as mais atingidas, devido à decisão de vários países da Europa de proibir voos de vários países africanos, onde surgiu a Ômicron.

“A descoberta de uma nova variante no sul da África, com a aparente capacidade de escapar das vacinas e se espalhar mais rapidamente do que a variante Delta, abalou os mercados e turvou as perspectivas para a política monetária do Reino Unido”, disse um relatório emitido pela Oxford Economics, think tank do Reino Unido, citada pela agência de notícias Xinhua.

Ulrich Kater, economista-chefe do Dekabank citado pelo jornal alemão Handelsblatt, disse que o surgimento de uma variante contra a qual as vacinas existentes são ineficazes sempre foi o pior cenário absoluto nos mercados financeiros. Se isso acontecesse, os bloqueios seriam novamente esperados em vários países em todo o mundo.

A nova variante também pode causar mais interrupções na cadeia de suprimentos e fazer com que a inflação cresça em toda a Europa, colocando ainda mais pressão sobre as decisões de política monetária dos bancos centrais europeus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Títulos públicos prefixados: maiores rentabilidades de julho

Destaque ficou com os prefixados de vencimentos mais longos, representados pelo IRF-M1+

Economia prepara projeto para abrir fundos de pensão ao mercado

Em jogo, patrimônio de R$ 1 trilhão acumulado pelos fundos fechados de previdência.

Últimas Notícias

BNDES: R$ 6,9 bi para construção da linha 6 do metrô de SP

Total previsto de R$ 17 bilhões financiados por um consórcio de 11 bancos

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano

Títulos públicos prefixados: maiores rentabilidades de julho

Destaque ficou com os prefixados de vencimentos mais longos, representados pelo IRF-M1+

Economia prepara projeto para abrir fundos de pensão ao mercado

Em jogo, patrimônio de R$ 1 trilhão acumulado pelos fundos fechados de previdência.