Onde conteúdo local não é considerado crime

Na Arábia Saudita, 51% de cada ryal que a Saudi Aramco destina para materiais e serviços são gastos localmente

A Saudi Aramco encerra nesta terça-feira a quarta edição de seu fórum do programa de Valor Total Adicionado do Reino. O evento reúne investidores locais e internacionais para explorar oportunidades na cadeia de fornecimento de energia e destacou histórias de sucesso e as melhores práticas para a promoção do conteúdo local dos fornecedores.

Sim, conteúdo local, par de palavras que no Brasil soa como palavrão, mas que é a chave para desenvolver a indústria local e afastar o risco da doença holandesa que ataca os meros exportadores de commodities. O exemplo de sucesso da Noruega deveria bastar. Mas, para os economistas formados nas universidades norte-americanas, o que vem dos EUA (digo, as ordens) presta.

A Saudi Aramco criou o programa de Valor Adicionado para tornar o setor de energia da Arábia Saudita globalmente competitivo através da produção local de bens e serviços, criando empregos diretos e indiretos para os cidadãos e aumentando a exportação de bens e serviços em 30%.

Durante o evento, foram assinados US$ 27,5 bilhões em um total de 31 parcerias comerciais. Atualmente, 51% de cada ryal que a Saudi Aramco destina para materiais e serviços são gastos localmente.

O sistema faz parte da estrutura da iniciativa estratégica do Programa Nacional de Transformação e procura desenvolver uma cadeia de fornecimento confiável e sustentável, capaz de fornecer localmente 70% (no Brasil, a exigência de conteúdo local de 65% foi criticada como um escândalo) das exigências de materiais e serviços de seu setor energético. Até 2030, o programa também pretende estabelecer 30 centros de treinamento, ajudando 360 mil graduados altamente especializados a assumirem os postos de trabalho do futuro.

O fornecimento da cadeia de valor da Saudi Aramco em nosso próprio território é uma ação estratégica para maior integração e agilidade, com benefícios comerciais os quais multiplicam significativamente nossa contribuição para a prosperidade de longo prazo do Reino, além de ser uma vitória para nossos fornecedores, pequenas e médias empresas, fabricantes e fornecedores de serviços globais”, exultou Mohammad A. Al-Shammary, vice-presidente de gerenciamento de aquisições e cadeia de fornecimento da companhia estatal saudita.

 

Propina com delay

Alguém precisa segurar o Ministério Público. A acusação de que Lula recebeu suborno cinco anos depois de ajudar uma empresa brasileira a continuar fornecendo para outro país é um escárnio. Também a acusação contra o governador Pezão, do Rio, de pagar duas vezes pela iluminação da Maracanã, se assemelha a um chute de canela.

 

Alô, Paulo Guedes

Dica de graça da coluna, com inspiração do que ocorrerá ano que vem na Argentina: consumado o aumento para o Judiciário, o futuro governo poderia negociar com o atual a criação, já para 2019, de uma nova alíquota do IR pessoa física para os supersalários; digamos, acima de R$ 20 mil.

 

Rápidas

A Fiesp divulga nesta terça-feira os resultados da pesquisa Rumos sobre as expectativas com o movimento de final de ano e as dificuldades para pagar o 13º salário *** No mês da Consciência Negra, o Center Shopping Rio recebe a exposição #In África – Movimento de um continente, até o dia 30 *** Seja um doador de sorrisos! Fazer um paciente sorrir é mais simples do que você imagina”. Com este mote, a Arte Despertar pretende alcançar até 3 de dezembro R$ 5 mil em doações (https://www.vakinha.com.br/vaquinha/seja-um-doador-de-sorrisos) para contribuir com o projeto que leva narração de histórias e música para hospitais públicos e filantrópicos *** Nesta quarta-feira, a partir das 19h, o Centro Mackenzie de Liberdade Econômica (CMLE) reúne especialistas para o “Debate 30 anos da Constituição Federal 88: uma análise crítica, que abordará os efeitos da constituição na economia”, no campus Higienópolis. Inscrições: www.sympla.com.br/30-anos-da-constituicao-de-1988-uma-analise-critica__405304 *** Nesse domingo, acontece mais uma edição da Feira Caxias Shopping, das 12h às 18h, com frutas, verduras e outros produtos agrícolas plantados de forma natural *** Na quarta-feira, o CEO do Grupo Epicus, Sérvulo Mendonça, será um dos palestrantes do Primeiro Fórum Roraimense de Jovens Lideranças Contábeis. Informações em www.crcrr.org.br/portal/

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia

Mais de ¼ dos títulos da dívida pública vencem em 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Objetos do Coração ajuda o Pró Criança Cardíaca

E-commerce que vende objetos para casa e decoração exclusivamente em formato ou com estampa de coração vai doar 10% da venda de produtos selecionados...

Empresa Fácil oferece estudo de viabilidade a novos empreendedores  

Sistema permite a emissão do Alvará Provisório em 24h.

Fatores comportamentais podem influenciar nos acidentes de trabalho

Psicóloga e uma assistente social e também técnica de segurança do trabalho criaram o jogo Conversa Segura.

Reclamações sobre serviços de telecom caem 28,4% em maio

O número de reclamações de usuários dos serviços de telecomunicações caiu 28,4% em maio de 2021 na comparação com maio do ano passado, segundo...

EMS explica faturamento com o ‘kit Covid’

farmacêutica brasileira EMS informou à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia que faturou R$ 142 milhões com medicamentos do kit Covid-19 em 2020,...