Os 3 maiores IPOs do mundo em 2023 vêm da Alemanha e China: EY

173
Foto tirada em 24 de agosto de 2020 mostra a cerimônia de toque de sino durante a cerimônia de listagem do primeiro lote de ofertas públicas iniciais das empresas, baseadas em registro, estreou na bolsa ChiNext da Bolsa de Valores de Shenzhen, em Shenzhen, Província de Guangdong, sul da China. (Xinhua/Mao Siqian)

Berlim (Xinhua) – As três maiores ofertas públicas iniciais (IPOs) do mundo em 2023 até agora vieram da Alemanha e da China, de acordo com uma análise publicada pela consultoria Ernst & Young (EY) na quarta-feira. A receita da estreia no mercado de ações da empresa alemã de hospedagem na web Ionos Group SE na quarta-feira deve ser de 447 milhões de euros (480,6 milhões de dólares norte-americanos). Este foi o maior IPO global até agora este ano, de acordo com a EY.

Com um volume de emissão de 383 milhões de dólares norte-americanos, o IPO da chinesa Cinda Securities Co. Ltd no início de fevereiro foi o segundo maior, seguido pela chinesa Hubei Jianghan New Materials Co.

Globalmente, o ano de IPO de 2023 começou “bastante fraco”, disse a EY. Em janeiro, 77 IPOs levantaram um total de apenas US$ 2,55 bilhões. No mesmo período de 2022, 98 IPOs arrecadaram 31,91 bilhões de dólares americanos.

“No ano passado, o pipeline de IPO continuou a crescer”, disse Martin Steinbach, sócio e chefe de IPO e serviços de listagem da EY, em comunicado. “Alguns dos candidatos ao IPO que não conseguiram em 2022 devido ao ambiente de mercado ruim estão esperando o momento certo.”

Espaço Publicitáriocnseg

Após o ano recorde de 2021, o número de IPOs em 2022 em todo o mundo caiu 45%, para 1.333, e o volume de emissão caiu 61%, para 180 bilhões de dólares americanos, de acordo com um estudo anterior da EY.

O maior IPO do ano passado foi a estreia na bolsa de valores da fabricante sul-coreana de baterias LG Energy Solution, levantando 10,7 bilhões de dólares. A fabricante alemã de carros esportivos de luxo Porsche AG ficou em segundo lugar, seguida pela provedora de comunicações móveis China Mobile.

Após o ponto mais baixo em outubro do ano passado, as condições gerais melhoraram. “A volatilidade caiu constantemente”, disse Steinbach. Ao mesmo tempo, os mercados de ações se desenvolveram positivamente, então “avaliações mais altas também parecem estar ao alcance novamente”.

Para 2023, a EY está cautelosamente otimista e espera uma recuperação principalmente no segundo semestre do ano. “Atualmente, a atividade global de IPO está ocorrendo predominantemente na região asiática. Na Europa e nos EUA, o mercado provavelmente precisará de mais alguns meses para recuperar o ímpeto”, disse Steinbach.

Leia também:

B3 é a que mais negocia contratos futuros no mundo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui