Os caminhos da desdolarização: Argentina, Bolívia e mais

114
Luis Arce (Foto: Agencia Boliviana de Informação - ABI)
Luis Arce (foto: Agencia Boliviana de Informação - ABI)

A partir de maio, a Argentina decidiu mudar do dólar para o renminbi (moeda chinesa, cuja expressão é o iuan, forma pela qual é conhecida) para todos os acordos de importações da China. A informação conta de comunicado publicado pela embaixada da China na Argentina em 27 de abril. A Argentina segue em grave crise econômica, que já dura ao menos 2 décadas, e enfrenta uma crise cambial. Alternativa ao dólar também está sendo implementada com o Brasil, de modo a manter a corrente de comércio entre os 2 países.

Na Bolívia, em discurso à nação semana passada, por ocasião do cumprimento de metade de seu mandato presidencial, o presidente Luis Arce informou que seu governo estuda a possibilidade de usar o iuan para o comércio com a China, em vez do dólar.

“Existem muitos países”, disse Arce, “entre eles Argentina, Brasil, nações árabes e outros, que concordaram com a China, o principal fornecedor de manufaturas do mundo, em negociar em iuans em vez de dólares”. Essas decisões, disse o presidente boliviano, são “um reconhecimento objetivo das mudanças geopolíticas e do novo polo que está surgindo no mundo”.

Os EUA sempre tiveram uma grande influência na América Latina, disse Arce, mas hoje muitos países têm mais comércio exterior com a China do que com Washington. “As coisas estão mudando e temos que saber ler essas mudanças. Não podemos simplesmente permanecer no mesmo velho padrão.”

Espaço Publicitáriocnseg

No final de fevereiro, o Banco Central do Iraque anunciou um plano para aumentar os saldos dos bancos iraquianos que possuem contas em iuans em bancos chineses. Embora o Iraque seja o segundo maior membro produtor de petróleo da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), a última ação do BC pode levar outros membros da entidade a seguir o exemplo e aumentar o uso da moeda chinesa, de acordo com Lin Boqiang, chefe do Instituto Chinês de Estudos em Energia Política da Universidade de Xiamen.

 

Os donos do jogo

Adotando a visão Poliana, as falcatruas nas apostas no futebol têm um lado positivo: servem para confirmar o quão danosa seria a legalização do jogo no Brasil, especialmente os cassinos, proposta que tanto movimenta o crime organizado.

A Polícia Federal, que entra na investigação, poderia dedicar parte de seus esforços para apurar quem, e por quais razões, liberou os sites de apostas no Brasil (dezembro de 2018, apagar das luzes do governo Temer) e quem, e também por quais motivos, manteve a jogatina sem regulamentação durante 4 anos (governo Bolsonaro).

 

Rápidas

O Instituto dos Advogados do RS (IARGS) retoma a tradicional reunião-almoço mensal nesta quarta-feira, no Salão Germânica (Centro Histórico de Porto Alegre), com o presidente da OAB/RS, Leonardo Lamachia, que falará sobre “A OAB/RS e a Sociedade” *** O Américas Shopping promove nesta quinta, às 19h, apresentação de pop rock do grupo Reinvente *** O Centro Mackenzie de Estudos Avançados em Políticas Públicas e Integridade realizará o evento inaugural “Governança Energética e Políticas Públicas” nesta quinta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui