Os carros elétricos são verdes?

Pode um carro elétrico emitir mais CO2 do que um movido a diesel? A pergunta pode parecer estranha, mas a resposta é: sim, ao menos na Alemanha. É o que mostra interessante pesquisa de Hans-Werner Sinn, professor de Economia na Universidade de Munique, publicada no jornal britânico The Guardian.

O motivo é que a produção de energia elétrica na Alemanha ainda depende de carvão e gás. Levando em conta as emissões nas usinas, os carros movidos a eletricidade emitem um pouco mais de CO2 do que os similares a diesel. O estudo foi confirmado pela Volkswagen, que admite que seu veículo e-rabbit emite um pouco mais dióxido de carbono do que o rabbit diesel. A vantagem do elétrico aparece quando levada em conta toda a Europa, pois a França produz energia majoritariamente em plantas nucelares. Mas a emissão é pouco menor.

De acordo com uma ONG austríaca, em estudo feito para a as associações de fabricantes de veículos da Áustria e da Alemanha, um carro precisa rodar 219 mil quilômetros antes de superar um movido a diesel em termos de emissão de CO2. O problema é que a média que atingem é de 180 mil quilômetros. Ainda há o problema das baterias, cujas emissões ocorrem na Ásia, onde se localizam os maiores produtores.

Os veículos elétricos ficarão mais eficientes, e há ainda os híbridos. Mas todos cometem o mesmo pecado: priorizar o transporte individual. Um automóvel leve emite quatro vezes mais CO2 por passageiro do que um ônibus. Carros elétricos poderão ser uma saída de marketing para montadoras, mas não uma solução para a poluição.

 

Macri e Fernández

Interessante análise do Manchetômetro, site do Laboratório de Estudos de Mídia e Esfera Pública (Lemep), sobre a cobertura das eleições argentinas por três representantes da grande mídia brasileira. “Podemos perceber que houve por parte da imprensa uma mobilização mais significativa em torno da vitória de Maurício Macri em 2015. Embora a vitória de [Alberto] Fernández tenha se dado de forma mais representativa, os jornais mantiveram sua atenção para a recuperação de Macri, que conseguiu reduzir a diferença de pontos percentuais desde as prévias”, afirma a equipe, que acompanhou manchetes, colunas e artigos de opinião de Folha, Estadão e O Globo.

Se em 2015 a mídia se mostrou confiante com a vitória de Macri e com os efeitos que ela poderia gerar sobre a América Latina (fim do ‘bolivarianismo’, ascensão de governos de centro-direita), em 2019 a posição majoritária foi de dúvida e desconfiança sobre quem ‘de fato’ governará a Argentina ou mesmo como ficarão as relações com o Brasil, hoje sob o Governo Bolsonaro”, conclui o manchetômetro.

 

Risco

Para atender à necessidade das empresas de melhor classificação para aprovação de crédito e inadimplência, a brasileira Digisystem lançou a Análise de Risco de Crédito e Negociação de Débitos. Com a tecnologia, espera um incremento de 15% na receita de soluções de negócios da companhia.

De acordo com diretor executivo, Alexandro Croce, segmentos como varejo, educação, finanças, além do e-commerce, têm sofrido perdas decorrentes da inadimplência e buscado novas formas de reduzir os riscos da falta de pagamento. “A análise de risco de crédito tornou-se um processo crítico dentro das empresas”, explica o executivo.

 

Almoço grátis

Conservadores dizem que não há almoço grátis, nem carteira de estudante, acrescento. Mas o governo vai fornecer de graça o documento, para enfraquecer as finanças da UNE. O custo da “gratuidade” será de R$ 12 milhões por ano. Nessas horas não existe aperto no orçamento.

 

Rápidas

O Dieese realizará nesta quarta-feira palestra e debate sobre “O Futuro do Trabalho e a Organização Sindical”, a partir de 15h30, no SintSaúde-RJ (Praça Floriano, 51, 8º andar, Centro). Confirmar presença: errj@dieese.org.br *** De 1 real a 1 milhão dirigindo caminhão é o nome do e-book que o historiador e caminhoneiro Daniel Marques está lançando: ler.amazon.com.br/kp/embed? *** A última atração de novembro do projeto Shows de Sexta no Caxias Shopping, é o grupo Show de Bola, a partir das 19h30 *** No próximo dia 5, às 19h, o médico João Marcelo Amorim e a nutricionista Larissa Cohen farão palestra sobre as novas diretrizes para alimentar o cérebro, no Espaço Stella Torreão (RJ). Inscrições no local ou pelo whatsapp (21) 98489-2572.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preço do diesel avança pelo quarto mês consecutivo

Combustível ultrapassou R$ 4 em fevereiro e os dois tipos, comum e S-10, registraram valores acima de todos os meses de 2020.

Antítese da véspera

Ontem o dia foi completamente diferente da terça-feira, em que começamos o dia raivosos, suavizando mais tarde.

Rio fecha bares à noite e adota toque de recolher

Bares e restaurantes agora só podem funcionar das 6 às 17h; em SP, diretor do Butantan defende que estado seja colocado em fase mais restritiva.

PEC emergencial e pedidos por seguro-desemprego

Mercados europeus fecharam mistos na quarta-feira; indicadores da Zona do Euro tiveram desempenho acima do esperado.

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.