Os dividendos dos barões

O Itaú Unibanco, que anunciou na terça-feira lucro de R$ 21,6 bilhões – apesar da queda de 7% sobre o ano anterior, é o segundo maior da história do banco – divulgou que pagará R$ 1,05978 por ação a título de juros sobre capital próprio (JCP). A instituição avisa que alterou a prática de pagamento de dividendos e JCPs, que passará a ser de 35% a 45% do lucro líquido consolidado recorrente nos próximos exercícios. Somando o montante já distribuído durante o ano de 2016 com o que será distribuído em 3 de março próximo, o total a ser pago aos acionistas alcança espantosos R$ 10 bilhões, 45% do lucro líquido consolidado recorrente de 2016, o que representa um aumento de 36,9% em relação ao exercício de 2015.

Os principais acionistas do Itaú, a Investimentos Itaú S/A (Itaúsa) e a Itaú Unibanco Participações S/A (Iupar), detêm juntos quase metade (45,66%, segundo a última posição) das ações do banco, o que implica que receberão R$ 4,5 bilhões. Quem são os donos destas empresas? Bem, 40% da Itaúsa pertence às famílias Villela e Setubal, fundadoras do Itaú. Metade da Iupar é da E. Johnston de Participações, formada pelos quatro filhos de Walther Moreira Salles, que foi o fundador do Unibanco; a outra metade é da própria Itaúsa.

Fazendo as contas, as famílias Villela, Setubal e Moreira Salles embolsarão, ainda que indiretamente, cerca de um terço dos R$ 10 bilhões, ou R$ 3,3 bilhões. Os valores de JCP são líquidos, tendo os parcos 15% de Imposto de Renda descontados na fonte. Já os dividendos são considerados pelo Leão como rendimentos isentos e não tributáveis.

Concentração

A quarta edição do prêmio Melhor Banco para Investir (MBI), realizado pelo Centro de Estudos em Finanças da Fundação Getulio Vargas (FGV GVCef) em parceria com a Fractal Consult, avaliou os bancos que possuem ao menos 50 agências bancárias e que têm distribuição nos maiores estados do país. Em 2016 concorreram aos prêmios apenas Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú e Santander.

Sem grife

As marcas chinesas de smartphone OPPO, Huawei e Vivo superaram a Apple, dos EUA, e se tornaram as três mais vendidas na China em 2016. Elas corresponderam a 48% do total do mercado chinês no ano passado. A venda total de smartphones no país aumentou 8,7%, para 467,3 milhões.

OPPO e Vivo são populares entre os jovens, resultado atribuído às propagandas com celebridades e em programas de entretenimento, além de uma rede varejista bem desenvolvida nas cidades menores.

No mundo, segundo a consultoria IDC, as cinco marcas mais vendidas no ano passado foram Samsung, Apple, Huawei, OPPO e Vivo.

Enquanto isso, no Brasil, que fica entre o quinto e sexto maior mercado de smartphones do mundo, as marcas mais vendidas são Samsung, Motorola, LG e Apple. Nenhuma brasileira. Marcas nacionais, só nos celulares tradicionais, bem mais baratos (na faixa de R$ 200).

Reforma

Reflexo do atual cenário econômico no país, há um aumento das oportunidades de retrofit (reforma e modernização) no mercado de construção. A Dormakaba, que atua tanto na área de novos projetos quanto na de atualização, viu esta última subir para 20% na atuação da companhia.

Miau

O neo ex-ministro Moreira Franco, citado em um punhado de delações na Lava Jato, acha que “ranços ideológicos impedem desenvolvimento da aviação civil no país”. Um dos delatores, Claudio Melo Filho, ex-lobista da Odebrecht, relata a desenvoltura do “Angorá” em negócios de aeroportos.

Rápidas

No próximo sábado, será realizada a primeira edição do ano da Feira de Adoção de Animais Me Leva Pra Casa no Shopping Jardim Guadalupe (RJ) *** Mais de 150 startups e cerca de 100 grandes empresas são esperadas no evento de empreendedorismo e inovação Open Innovation Week (Oiweek), em 21 e 22 de fevereiro, em São Paulo. Detalhes em www.oiweek.com.br/2017/ *** O Centro de Excelência em Varejo (GVcev) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV Eaesp) realizará na próxima quarta-feira, a partir das 8h30, um seminário com especialistas do varejo para apresentar as tendências econômicas, políticas e tecnológicas do setor nesse ano. Inscrições em GVcev: www.fgv.br/cev *** A Fundação Dom Cabral tem novo endereço no Rio de Janeiro. Seu campus agora está na Praia de Botafogo. E aproveita para lançar nesta sexta-feira o livro A sucessão como ela é: dos sentimentos aos jogos políticos nas organizações (Saraiva, 2017), do professor Emerson de Almeida, cofundador da Fundação *** Nesta quinta e sexta-feira, das 10h às 16h, o Passeio Shopping (RJ) realizará a “Ação de Educação Ambiental”, em parceria com a empresa Grande Rio Ambiental. O evento vai marcar o início das atividades do posto permanente de coleta de óleo cozinha *** A multinacional norte-americana Lubrizol tem novo presidente no Brasil: Wagner Sá assume a direção da empresa no país e a vice-presidência para a América Latina.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Ameaça de demissões expõe crise na Saúde

Piso de menos de 4 SM para enfermagem revela desvalorização.

Qual a parcela de culpa da Ericsson no terrorismo?

Multi sueca é processada por pagar propina no Iraque que teria chegado ao Estado Islâmico.

BC eleva juros, mas inflação segue disseminada

Remédio errado a partir de diagnóstico equivocado.

Últimas Notícias

Fiagros têm captação líquida satisfatória até junho

Esses fundos entraram em operação em agosto de 2021

Vendas financiadas de veículos leves e pesados crescem pouco

Em relação a julho de 2021, no entanto, queda é de 18,8%

Índices influenciaram o mercado nesta semana

Ibovespa encerrou nesta sexta-feira com alta de 2,33%

Petrobras informa sobre venda de direitos minerários de potássio

A Petrobras informa que iniciou a etapa de divulgação da oportunidade (teaser), referente à venda de seus direitos minerários para pesquisa e lavra de...

China aposta no controle da inflação este ano

BPC: condições favoráveis para manter os preços geralmente estáveis