Os EUA lavam mais branco

665
Tio Sam (ilustração Pixabay)
Tio Sam (ilustração Pixabay)

Um relatório sobre lavagem de dinheiro nos Estados Unidos conclui que mais de US$ 2,3 bilhões foram lavados por meio de imóveis nos EUA nos últimos cinco anos, e que imóveis comerciais estão envolvidos em muitas dessas transações. O estudo “Acres of Money Laundering: Why U.S. Real Estate is a Kleptocrat’s Dream” (“Propriedades e lavagem de dinheiro: Por que o setor imobiliário dos EUA é o sonho de um cleptocrata”) foi feito pela Global Financial Integrity (GFI).

A entidade destacou algumas conclusões:

– 60% dos casos nos EUA envolveram propriedades em um ou mais condados que driblam a ferramenta regulatória;

– Mais de 50% dos casos envolveram pessoas politicamente expostas;

Espaço Publicitáriocnseg

– Advogados, agentes imobiliários e consultores de investimento são facilitadores integrais de esquemas de lavagem de dinheiro via mercado imobiliário, mas os EUA continuam sendo o único país do G7 a não impor requisitos de AML (Anti-Money Laudering, contra lavagem de dinheiro) aos profissionais;

– Imóveis comerciais representam mais de 30% dos casos, mas os EUA ainda não criaram nenhuma obrigação de relatório para os riscos do setor;

– O uso de empresas de fachada anônimas e estruturas corporativas complexas continua a ser a tipologia número um de lavagem de dinheiro; 82% dos casos nos EUA envolveram o uso de uma entidade legal para mascarar a propriedade.

– Além de imóveis, a lavagem de dinheiro se deu também por meio de ativos alternativos como arte, joias e iates.

 

Primeiros os meus

Merece troféu fair play o Flamengo, que driblou o acordo entre os clubes da primeira divisão do Brasileirão de só voltar a jogar com público nos estádios quando todos as cidades envolvidas autorizassem. Clubes da segunda divisão seguiram o exemplo de desportividade.

 

Rápidas

Yvonne Bezerra de Melo, fundadora do projeto Uerê, estará presente no “Gente que Faz”, da Associação dos Embaixadores de Turismo do RJ e Instituto Preservale, dia 30, às 17h, via Instagram @embaixadoresrio *** O advogado criminal e professor da PUC RJ João Mestieri participa como consultor editorial da revista (física e eletrônica) Criminologia e Vitimologia, da editora paulista Lex Magister. Na mais recente edição, Mestieri aborda “Verdade, Divergência e Convergência no Processo Penal” (lex.com.br) *** Nesta segunda (20), às 14h, a FGV Educação Executiva realizará webinário para debater a importância das relações institucionais e governamentais (RIG) dentro das organizações. Inscrição aqui  *** Neste sábado, a CEO da Dados Legais, Luiza Leite, fará palestra no X Simpósio de Direito Desportivo, organizado pelo Grupo de Estudos de Direito Desportivo da Faculdade Nacional de Direito da UFRJ, com início às 9h30. Inscrições aqui *** Um pavilhão de madeira sustentável de reflorestamento formado por 24 painéis fotográficos, em plena Praça Mauá (Centro do Rio), receberá, até 17 de outubro, a exposição Futuro Agora –Revisitando a Arquitetura em Terra, parte da mostra oficial da Suíça no 27º Congresso Mundial de Arquitetos UIA2021RIO.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui