Os investidores estrangeiros de nacionalidade

brasileira estavam temerosos com a crise argentina e preocupados com a explosão da bolha formada na Bolsa de Nova York. Não contavam, todavia, com a divulgação da fita telefônica revelando o envolvimento do presidente Fernando Henrique Cardoso no processo de privatização da Tele Norte Leste. Devido a isso, houve pressão no dólar, que chegou a registrar valorização de 3,75%, cedendo depois com a atuação do Banco Central, enquanto na Bovespa o índice chegou a registrar perdas de quase 5%.

Para grande número de analistas a aceleração na queda das cotações das ações brasileiras foi provocada pelo desempenho do ministro Pimenta da Veiga durante a entrevista coletiva. Para outros, no entanto, o mercado acompanhou a tendência ditada pelos investidores norte-americanos, de vez que o Dow Jones sofreu redução de 1,16%. Além disso, o Banco Central aceitou, no leilão de títulos pré e pós fixados, taxas acima do valor da Selic.

O ministro Pimento da Veiga admite a hipótese do governo processar o jornal Folha de S.Paulo. Quem não deve ter gostado da idéia foi o senador João Alberto, de vez que corre o risco de ficar sem assunto para os seus confusos comentários e perguntas na CPI do Cacciola.

Uma coisa é certa: Pimenta da Veiga, como ministro das Comunicações, ainda não encontrou a melhor forma de se comunicar com os brasileiros. Como devem ser interpretadas suas últimas declarações? O que ministro quis dizer com “não há indícios da influência do governo na disputa pelo controle da Tele Norte Leste, que não hesitará em atuar nas futuras privatizações para estimular a competição”?

Aparentemente são mínimas as chances do Congresso instalar a CPI mista, uma na Câmara e ou outra no Senado, para apurar eventuais irregularidades no processo de privatização da Telebrás. O senador Antônio Carlos Magalhães classificou a reportagem de “requentada”, enquanto o senador Jáder Barbalho a minimizou. O governador Mário Covas considerou “estranha” que a divulgação de novos detalhes de fitas tenha ocorrido logo depois que o ex-ministro Luiz Carlos Mendonça de Barros assumiu uma das vice-presidências do PSDB, mas esqueceu de ressaltar que foi após o desnecessário ataque ao ministro Pedro Malan. Covas, no entanto, deveria se preocupar com a opinião do povo e urgentemente encomendar a pesquisa: qual o brasileiro menos confiável da atualidade?

As discussões sobre as novas fitas do grampo nos telefones do BNDES afetarão o comportamento dos mercado financeiro e de capitais. Haverá atraso nas reformas tributária, administrativa e a segunda fase da Previdência, o que deixará os investidores intranqüilos. O Banco Central terá de ficar atento para o desempenho na BM&F de determinados bancos estrangeiros que, inexplicavelmente, não foram investigados pela pseuda CPI dos bancos. Os especuladores tentarão forçar a alta do dólar, enquanto ficarão vendidos no mercado futuro de Ibovespa e derrubarão as cotações das ações. E as taxas de juros vão parar de cair. Leonel Brizola voltará à mídia para pedir a renúncia de Fernando Henrique Cardoso. Como não haverá CPI, nem o processo de impeachment, dentro de algum tempo, tudo voltará ao normal. Mas os brasileiros torcem para que, quando houver a normalidade, Luís Carlos Mendonça de Barros seja punido.

Por falar nisso, o que Mendonça de Barros fez pelo Brasil? Ao que consta, somente apareceu no noticiário do caso Nahas, em algumas informações contraditórias sobre a privatização da Telebrás e agora no caso do grampo no BNDES.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Nelson Priori (1942–2020)

Vida profissional marcada pelo jornalismo e pela luta em defesa do mercado de capitais.

Problema na Bolsa de Tóquio; sorte é que foi no feriado

Falha em hardware paralisou distribuição de informações ao mercado.

IRB é do 8% ou do 80%

Emissão de R$ 900 milhões em debêntures alavanca ações.

Últimas Notícias

Queiroga ficará em quarentena em NY

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não volta por enquanto ao Brasil. O motivo não foi o gesto obsceno que fez com o dedo,...

Startup de inteligência artificial terá acesso ao hub de dados da B3

A 4KST, fintech de inteligência artificial, com foco em eficiência financeira, e a B3 anunciaram nesta terça-feira um acordo com foco em compartilhamento e...

BNDES: R$ 166 milhões para linhas de transmissão da Energisa Tocantins

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 166 milhões para a Energisa Tocantins Transmissora de Energia (Grupo Energisa),...

UE tenta expandir oportunidades no oeste da China

Nos primeiros oito meses de 2021, o volume comercial entre a China e a União Europeia (UE) aumentou 32,4% ano a ano. O volume...

Deputados querem venda direta de etanol aos postos

Em audiência pública da Comissão de Minas e Energia, realizada nesta terça-feira, deputados defenderam a aprovação da Medida Provisória 1063/21, que autoriza produtores e...