‘Os nazistas já defenderam isso’

Não são poucos os defeitos do ministro Gilmar Mendes, mas a responsabilização que ele fez da mídia, no julgamento do HC de Lula, está entre seus acertos. Como disse esta coluna ontem, a grande imprensa está na ponta de lança do acirramento de ânimos no país. A pressão sobre os ministros do Supremo foi a grau máximo, especialmente sobre Rosa Weber, escolhida para fiel da balança. Os ministros favoráveis ao direito de condenados recorrerem em liberdade não foram poupados. Segundo GM, a mídia estaria fazendo chantagem para que o STF vote como ela quer: “Não me venha com chantagem.” Ele ainda chamou a mídia de opressiva. “É preciso dizer não a isso”.

O ministro não poupou o PT, a quem atribuiu a gestação do “germe ruim da violência”. Sobrou também para o ministro Luís Roberto Barroso, que recentemente afirmou que a Constituição deve ser interpretada “em sintonia com o sentimento social”. “Não sei o que é apreender o sentimento social. Já diria Pinheiro Machado, não tem opinião pública, tem opinião publicada. Se o Tribunal for se curvar a isso, é melhor que desapareça, é melhor que deixe de existir. Em matéria criminal, coisa mais que sensível, julgar segundo sentimento da rua não dá. Os nazistas já defenderam isso”, afirmou Gilmar Mendes.

 

Novas fontes

O desembargador João Batista Martins Cesar, da 15ª Região do Tribunal Regional do Trabalho – Campinas, concedeu liminar ao mandado de segurança da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado de São Paulo (Fetiasp) para descontar a contribuição sindical dos cerca de 500 trabalhadores da fábrica Raízen Energia, instalada em Ibaté, no interior de São Paulo.

O presidente da Federação, Antonio Vítor, explicou que esta é a primeira ação na Justiça impetrada pela Fetiasp. “Esta será nossa estratégia sempre que o recolhimento da contribuição sindical for aprovado em assembleia pelos trabalhadores, e a empresa se negar a recolher”, disse.

O chamado imposto sindical foi extinto pela Reforma Trabalhista, e os sindicatos dos trabalhadores tentam obter recursos de outras maneiras.

 

Otimismo moderado

Apenas um terço (36%) dos empresários franceses e brasileiros ouvidos em pesquisa feita pela Ipsos para a Câmara de Comércio França-Brasil (CCIFB-SP) têm planos para aumentar o quadro de funcionários este ano.

Menos da metade (47%) acredita na retomada da economia, 42% confiam no aumento das vendas, e 40% creem no crescimento do setor de atuação no mercado nacional. O mercado brasileiro continua no Top 10 das multinacionais entrevistadas. Cerca de 29% dos entrevistados disseram que a relevância do Brasil vai aumentar.

 

Cabo Canaveral

O Ministério do Trabalho lançaria nesta quinta-feira um pacote de políticas públicas de emprego a serem implementadas no primeiro semestre de 2018. O ato acabou adiado, sem data definida. Como estamos já no segundo trimestre, não seria melhor fingir que vai fazer alguma coisa no segundo semestre? Quando saírem do papel – se saírem – o primeiro já acabou.

 

Há algo de podre

O Ipea vem assumindo um discurso muito próximo ao do governo a partir da posse de Temer. Mas a queda na qualidade técnica não precisava ser acompanhada por um golpe na língua portuguesa. Na Carta de Conjuntura – 1º trimestre de 2018, divulgada nesta terça-feira, há o seguinte trecho: “No entanto, vem caindo a proporção de desempregados que estão à procura de emprego a (sic) mais de um mês e a (sic) menos de um ano.”

 

Rápidas

De 26 a 28 de maio, o Centro de Convenções SulAmérica vai receber a 12ª edição do Estética in Rio. Segundo o Rio Convention & Visitors Bureau, são esperados 5 mil participantes *** Em 27 de abril é comemorado o Dia Nacional da Empregada Doméstica. O site Doméstica Legal preparou um concurso cultural para homenagear a categoria. Para participar, basta enviar, até dia 23, um vídeo de até 30 segundos com o empregador parabenizando sua empregada. Mais informações: www.domesticalegal.com.br *** O Américas Shopping realiza nesta sexta-feira, das 10h às 15h, campanha de vacinação contra febre amarela *** A Feira Caxias Shopping reúne produtores familiares rurais de Duque de Caxias nos dias 8 e 15 de abril *** O futuro da arbitragem é tema de fórum, dias 10 e 11, na Suíça. O professor Luís André Azevedo, da FGV Direito, será um dos palestrantes brasileiros, ao lado de Nelson Eizirik, Marcelo Roberto Ferro e Carlos S. Forbes.

Artigo anteriorClima fake de Fla-Flu
Próximo artigoÉ a economia, tolinho
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Argentina fechará com China parceria do Cinturão e Rota

Iniciativa pode ser pontapé inicial para desenvolvimento e integração da América Latina.

G20 analisa aumentar taxação de corporações, mas…

Proposta tem que ser vantajosa para todos, não só para as sedes das multinacionais.

Botes salva-vidas para a classe A

No mundo de negócios, é tudo uma questão de preço.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Castello Branco diz adeus à Petrobras

Assembleia de acionistas da estatal aprovou a destituição.

Alerj pede ao STF suspensão do pagamento de dívida na pandemia

Alerj estima que desde março de 2020, quando se iniciou a pandemia, o Estado do Rio já quitou R$ 1 bilhão em juros da dívida com a União.

Governo Bolsonaro tumultua e população vive drama para receber auxílio

Consórcio do Nordeste, formado por todos os governadores da região, defende que governo descentralize pagamento do benefício.

Indústria do cimento cresce 19% no 1º tri

Mau desempenho no primeiro trimestre de 2020, em razão das fortes chuvas e do início da pandemia, frente ao mesmo período de 2021, refletiram na alta do setor.

Metroviários de SP param por vacinas e lockdown

Greve de 24 horas pede medidas de prevenção contra Covid para trabalhadores do transporte público.