26 C
Rio de Janeiro
quarta-feira, janeiro 20, 2021

Os sem-provedor

Dos cerca de 5,5 mil municípios do Brasil, apenas 800 têm provedor. Os demais precisam recorrer a telefonemas interurbanos para acessar a Internet por discagem. Os dados são citados por Gustavo Gindre, coordenador-executivo do Instituto de Estudos e Projetos em Comunicação e Cultura (Indecs), que também participa do Comitê Gestor de Internet do Brasil (CGIBr), para ilustrar o grau de inclusão digital do Brasil. Ele acrescenta ainda que apenas 12% dos brasileiros possuem computador, sendo 9% com Internet.

Os com-Internet
Embora a esse percentual possa se acrescentar o número dos que acessam a rede no trabalho, se comparado a economias do mesmo porte o Brasil amarga imensa e decisiva defasagem tecnológica para seu futuro. Gindre lembra que, na Coréia do Sul, por exemplo, 90% das casas têm Internet banda larga. Segundo ele, isso ocorreu devido à forte intervenção estatal no setor.

Os gananciosos
Facilitaria o acesso à Internet nas cidades sem provedor a adoção do i800, um prefixo telefônico que permitiria ligações a preço local, permitindo aos candidatos a internatua fugir dos salgados custos de DDD que engordam as receitas das telefônicas.

Água fresca
O ministro do Desenvolvimento, Luiz Fernando Furlan, entrou em férias ontem. Ele volta ao batente em 7 de janeiro. Assumirá como ministro interino o secretário executivo do Ministério, Marcio Fortes de Almeida.

Será?
Cresce entre funcionários da Prefeitura do Rio o temor de que seus salários venham a ser pagos com atraso em 2005. O receio, que é mais forte no setor da saúde, se baseia em dúvidas sobre a robustez das finanças da Prefeitura, o que já provocou a suspensão da alimentação em algumas áreas devido a atraso em pagamentos aos credores. Se a preocupação dos funcionários se transformar em realidade, será a primeira vez, em oito anos, que o prefeito Cesar Maia atrasará pagamento de salários ao funcionalismo. Até agora, Cesar tem pago os funcionários pontualmente.

Fraca
Com as vendas recordes de câmeras digitais – que superaram as de DVDs, coqueluche dos últimos natais – quem deve estar rindo à toa são os fabricantes de pilhas. O que as novas câmeras economizam em filme gastam em baterias, ainda mais com os fotógrafos neófitos brincando de bater e deletar fotos.

Economia do fórum
A Economia Popular Solidária (EPS) se beneficiará de cerca de R$ 2 milhões do total de R$ 14 milhões do orçamento do Fórum Social Mundial (FSM) 2005, que ocorre de 26 a 31 de janeiro, em Porto Alegre (RS). Este valor será apropriado pelos empreendimentos que prestam serviços para o fórum nos segmentos de confecção, reciclagem, artesanato, serviços, alimentação e abastecimento. Os organizadores estimam que existam no Rio Grande do Sul 550 empreendimentos, envolvendo cerca de 30 mil pessoas, dos quais a maioria são mulheres. A renda média mensal de cada empreendedor é de R$ 300.

Alternativo
A Secretaria Nacional de Economia Popular e Solidária, dirigida pelo economista Paul Singer, está realizando um cadastro nacional para mapear quantos e qual o perfil dos empreendimentos do ramo que têm por base autogestão, trabalho cooperado e distribuição dos lucros. “Este tipo de economia não deve ser entendido apenas como uma alternativa ao desemprego, mas como um modelo de sociedade e de desenvolvimento no qual a pessoa, e não o lucro, está em primeiro lugar”, avalia Nelsa Néspolo, integrante do Fórum Nacional de EPS e de um empreendimento de confecções que funciona há oito anos na Zona Norte da capital gaúcha.

Cucaracho
O crescimento do público hispânico nos Estados Unidos – e da mídia a eles direcionada – levou a Sony a lançar um site em língua espanhola (www.sony.com/news/espanol) com notícias e informações sobre a empresa, seus produtos e tecnologias. O grupo étnico hispânico é o de mais rápido crescimento nos EUA.

Artigo anteriorNovos sócios
Próximo artigoHoróscopo
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

É hora de radicalizar

Oposição prioriza impeachment, mas sabe aonde quer chegar?.

Soja ameaça futuro do Porto do Açu

Opção por commodities sobrecarrega infraestrutura do país.

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Exportações de suco de laranja recuam 23% entre julho e dezembro

Safra menor e estoques mais elevados estão entre as principais razões para a baixa.

Os desafios para Joe Biden nos EUA

Avanço da Covid-19 pode fazer com que democrata e equipe tenham que apagar alguns incêndios no começo do mandato.

Mercados sobem em véspera do Copom

Campos Neto, presidente do BC, participa da primeira sessão da reunião do Copom.

Mercados locais sobem seguindo Bolsas mundiais

Dia amanhece com tendência de alta para o mercado interno, seguindo NY na volta do feriado.

Contra tudo temos vacina

Dia promete ser de mais recuperação da Bovespa, dólar fraco e juros em queda.