Ouviram do Ipiranga

O bom humor que acompanha os protestos que varrem o país produz uma das melhores facetas do movimento. Nas redes sociais, uma história em quadrinhos faz uma paródia das lições de moral do super-herói He-Man, relacionando-as às reivindicações dos manifestantes: “Na história de hoje vimos que o clima das manifestações está tão forte, que hoje dentro do busão eu espirrei, a mulher do meu lado disse: ‘saúde!’, o motorista gritou ‘educação’ e todos cantamos o Hino Nacional”, conta o He-Man fake.

Desvio providencial
A propósito de nota desta coluna denunciando a organização, pelo Facebook, de saques em Nova Iguaçu, com foco em eletroeletrônicos, durante o protesto realizado sexta-feira, a ação dos marginais foi frustrada, não pela polícia, mas pelo percurso da passeata. Em vez de seguir ao longo do calçadão do Centro do município, no qual se concentra o comércio, os manifestantes seguiram na direção da Via Light.
Mas que fique o aprendizado para o setor de inteligência do governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), que, em vez de prender e arrebentar, polícia é para investigar e deter os que ameaçam, efetivamente, a ordem pública e o patrimônio público e privado e, não, os que tiram o sono de governantes.

Superbatata
Da batata-doce alaranjada, rica em betacaroteno, ao arroz e feijão com altos teores de ferro, zinco e vitaminas. São os alimentos biofortificados, desenvolvidos pela Embrapa através do projeto BioFORT. Um dos principais objetivos é incorporar estes alimentos na merenda escolar. Para ajudar na difusão, a empresa estatal de pesquisa lança nesta terça-feira a publicação Receitas Biofortificadas, com 30 formas de preparo dos alimentos fortificados.

Compre, compre
Cada internauta brasileiro foi bombardeado 1.797 vezes por anúncios na rede somente em abril, revela a comScore. Dafiti e Netflix foram os principais anunciantes online no Brasil nesse mês, com 2,3 bilhões e 1,9 bilhões de anúncios, respectivamente.

Freio
A instabilidade do dólar durante o ano passado foi um dos principais fatores para redução nos investimentos com tecnologia da informação (TI) no Brasil. Segundo dados da terceira pesquisa feita pelos distribuidores (Abradisti), 48% do orçamento de TI das empresa foi destinado a investimentos, e 52%, a despesas (salários, gastos administrativos etc.). Em 2011, a relação fora exatamente a inversa. Apenas 40% das empresas não tiveram qualquer impacto nos investimentos no setor.
“A volatilidade do dólar faz com que os preços fiquem mais altos e congela o investimento das empresas em TI. Além disso, a falta de mão-de-obra na área vem ocasionando aumento das despesas no orçamento e isso interfere nos investimentos”, explica Mariano Gordinho, presidente da Abradisti.

‘Teje’ preso
A Prefeitura do Rio acumula entulho na área do Caju, na agora valorizada região portuária, sob o viaduto de acesso à Avenida Brasil. É a mesma Prefeitura que promete multar quem jogar papel de bala no chão.

Repensar
O secretário de Segurança Pública do Rio, José Beltrami, precisa explicar à cidadania do estado sua afirmação de que “é preciso repensar a idéia de que os vândalos são minoria (nas manifestações), porque se não, a cidade não estaria assim”. Estaria Beltrami insinuando que a maioria do 1 milhão de pessoas que tomou as ruas da capital quinta-feira seria composta por vândalos? O secretário também precisa explicar por que quem ataca patrimônio público ou privado é, corretamente, chamado de “vândalo”, e quando a polícia que comanda ataca cidadãos indefesos, trata-se de “excessos”.

Camisas pretas
Em 2011, milhares de italianos saíram às ruas do país para protestar contra as medidas de arrocho adotadas pelo governo, que incluía redução de aposentadorias e pensões. Durante as manifestações públicas homens vestidos de preto se infiltraram e praticaram atos violentos. Tempos depois investigações do Ministério Público constataram que os infiltrados eram ex-policiais ligados e pagos pelo ex-primeiro-ministro e atual senador Silvio Berlusconi. Alguma semelhança com a Primavera Brasileira?
 

Artigo anteriorCadê a polícia?
Próximo artigoInsaciáveis
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Empresa pode dar justa causa a quem não se vacinar?

Advogado afirma que companhias são responsáveis pela saúde no ambiente de trabalho.

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

A cabeça do dragão

Por Gustavo Miotti.

Portugueses pedem extensão das moratórias bancárias

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) está pleiteando a prorrogação das moratórias bancárias até 31 de março de 2022”. O...

China libera reservas de metais não ferrosos para reduzir custos

A China disse que continuará a liberar suas reservas estatais de cobre, alumínio e zinco para garantir preços estáveis para as commodities e aliviar...