Ouviram do Ipiranga

O bom humor que acompanha os protestos que varrem o país produz uma das melhores facetas do movimento. Nas redes sociais, uma história em quadrinhos faz uma paródia das lições de moral do super-herói He-Man, relacionando-as às reivindicações dos manifestantes: “Na história de hoje vimos que o clima das manifestações está tão forte, que hoje dentro do busão eu espirrei, a mulher do meu lado disse: ‘saúde!’, o motorista gritou ‘educação’ e todos cantamos o Hino Nacional”, conta o He-Man fake.

Desvio providencial
A propósito de nota desta coluna denunciando a organização, pelo Facebook, de saques em Nova Iguaçu, com foco em eletroeletrônicos, durante o protesto realizado sexta-feira, a ação dos marginais foi frustrada, não pela polícia, mas pelo percurso da passeata. Em vez de seguir ao longo do calçadão do Centro do município, no qual se concentra o comércio, os manifestantes seguiram na direção da Via Light.
Mas que fique o aprendizado para o setor de inteligência do governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB), que, em vez de prender e arrebentar, polícia é para investigar e deter os que ameaçam, efetivamente, a ordem pública e o patrimônio público e privado e, não, os que tiram o sono de governantes.

Superbatata
Da batata-doce alaranjada, rica em betacaroteno, ao arroz e feijão com altos teores de ferro, zinco e vitaminas. São os alimentos biofortificados, desenvolvidos pela Embrapa através do projeto BioFORT. Um dos principais objetivos é incorporar estes alimentos na merenda escolar. Para ajudar na difusão, a empresa estatal de pesquisa lança nesta terça-feira a publicação Receitas Biofortificadas, com 30 formas de preparo dos alimentos fortificados.

Compre, compre
Cada internauta brasileiro foi bombardeado 1.797 vezes por anúncios na rede somente em abril, revela a comScore. Dafiti e Netflix foram os principais anunciantes online no Brasil nesse mês, com 2,3 bilhões e 1,9 bilhões de anúncios, respectivamente.

Freio
A instabilidade do dólar durante o ano passado foi um dos principais fatores para redução nos investimentos com tecnologia da informação (TI) no Brasil. Segundo dados da terceira pesquisa feita pelos distribuidores (Abradisti), 48% do orçamento de TI das empresa foi destinado a investimentos, e 52%, a despesas (salários, gastos administrativos etc.). Em 2011, a relação fora exatamente a inversa. Apenas 40% das empresas não tiveram qualquer impacto nos investimentos no setor.
“A volatilidade do dólar faz com que os preços fiquem mais altos e congela o investimento das empresas em TI. Além disso, a falta de mão-de-obra na área vem ocasionando aumento das despesas no orçamento e isso interfere nos investimentos”, explica Mariano Gordinho, presidente da Abradisti.

‘Teje’ preso
A Prefeitura do Rio acumula entulho na área do Caju, na agora valorizada região portuária, sob o viaduto de acesso à Avenida Brasil. É a mesma Prefeitura que promete multar quem jogar papel de bala no chão.

Repensar
O secretário de Segurança Pública do Rio, José Beltrami, precisa explicar à cidadania do estado sua afirmação de que “é preciso repensar a idéia de que os vândalos são minoria (nas manifestações), porque se não, a cidade não estaria assim”. Estaria Beltrami insinuando que a maioria do 1 milhão de pessoas que tomou as ruas da capital quinta-feira seria composta por vândalos? O secretário também precisa explicar por que quem ataca patrimônio público ou privado é, corretamente, chamado de “vândalo”, e quando a polícia que comanda ataca cidadãos indefesos, trata-se de “excessos”.

Camisas pretas
Em 2011, milhares de italianos saíram às ruas do país para protestar contra as medidas de arrocho adotadas pelo governo, que incluía redução de aposentadorias e pensões. Durante as manifestações públicas homens vestidos de preto se infiltraram e praticaram atos violentos. Tempos depois investigações do Ministério Público constataram que os infiltrados eram ex-policiais ligados e pagos pelo ex-primeiro-ministro e atual senador Silvio Berlusconi. Alguma semelhança com a Primavera Brasileira?
 

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCadê a polícia?
Próximo artigoInsaciáveis

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Condomínios do Rio podem exigir comprovante de vacinação

É recomendado que tal exigência seja aprovada em assembleia por maioria dos presentes

Agronegócio brasileiro ainda está amadurecendo tecnologicamente

Por Regina Teixeira – Especial para o Monitor Mercantil

Livro traz bastidores de aquisições de startups por grandes empresas

Livro: 'Saída de Mestre: estratégias para compra e venda de uma startup'

Plano de assinatura garante um smartphone novo todo ano

A parceria une o propósito da Samsung de trazer inovação a cada lançamento - desta vez oferecendo sua terceira geração de smartphones - e...

WhatsApp testa funcionalidade de indicação de negócios em SP

Por enquanto só São Paulo terá esse recurso