País de ponta cabeça

O professor Reginaldo Gonçalves confia que o Copom reduza novamente a Selic na reunião que começa nesta terça-feira e...

O professor Reginaldo Gonçalves confia que o Copom reduza novamente a Selic na reunião que começa nesta terça-feira e termina na quarta. Mas o coordenador do Curso de Ciências Contábeis da Faculdade Santa Marcelina (Fasm) acredita que haveria espaço para uma redução mais acentuada dos juros básicos, pois o crescimento do PIB, conforme as expectativas do “mercado” expressas no Boletim Focus, “continuam pífias, ou seja 0,73”. E, na visão do professor, a expansão econômica não deverá mesmo passar disso este ano, já que, infelizmente, a alta taxa de juros continua a ser preponderante para desestímulo do consumo. “A economia tem reagido de modo muito lento. Juro baixo é um dos fatores que impulsionam o nível de atividade”, afirma o professor.

Durante sua participação no IV Encontro Paulista de Economistas, no último sábado, em Santos (SP), o presidente do BNDES, Paulo Rabello de Castro, fez análise no mesmo sentido: “O PIB (Produto Interno Bruto) se faz com trabalho, organizando o trabalho, que anda muito desorganizado. Tão desorganizado que hoje a gente inviabiliza o trabalho para viabilizar o juros, é um país de ponta cabeça, que dificilmente vai conseguir trabalhar.” Castro – que fez um discurso, segundo economista amigo da coluna, de quem está desembarcando do governo – disse que deve-se dar “prioridade ao investimento, que depende de uma agenda de investimentos e de um plano de infraestrutura, para apresentar aos próximos candidatos a presidente essa agenda”. E acrescentou: “Tem que ser um conjunto de obras que organize o crescimento para que a gente, no futuro, pague a dívida. Aliás, ela nem precisará ser paga, ela vai desaparecendo no meio da nossa riqueza.”

Castro defendeu um plano de longo prazo e citou como exemplo chineses, coreanos, até mesmo norte-americanos, “que dizem que não planejam, mas a primeira coisa que fazem é planejar.

 

Planejamento

A China segue forte com os preparativos para as Olimpíadas de Inverno 2022, que serão realizadas em Beijing e Zhangjiakou. Selecionadas em julho de 2015 como as sedes, em abril de 2016 já começava a ser construída a ferrovia de alta velocidade (350km/h) entre as duas cidades. Ficará pronta no fim de 2019 – três anos antes dos jogos – e cortará pela metade as atuais três horas de viagem.

Também haverá uma extensão de 53,2km até o distrito de Chongli, sede da maioria dos eventos de esqui em 2022.

Como parte dos preparativos, a China pretende levar 300 milhões de pessoas a praticar esportes de inverno. É quase uma vez e meia a população total do Brasil.

 

Rápidas

As centrais sindicais farão ato às 10h desta terça-feira, em frente à sucursal do Banco Central em São Paulo, contra os juros altos *** O Curso de Formação em Gestão de Entretenimento e Marketing no Esporte do IAG – Escola de Negócios da PUC-Rio passa a oferecer benefícios aos associados do Fluminense. Entre eles, descontos e análise de caso real a partir de situação apresentada pelo clube carioca. Inscrições: https://iag.puc-rio.br/pt/curso/gestao-de-entretenimento-e-marketing-no-esporte/ *** O Shopping Jardim Guadalupe recebe, até sábado, palestras voltadas para microempreendedores individuais, organizada pelo Sebrae *** Nesta quarta, entre 8h e 16h40, o Centro de Estudos Político-Estratégicos da Marinha (Cepe-MB), em parceria com a Escola de Guerra Naval (EGN), realizará seminário internacional sobre as relações Brasil–China.Detalhes em https://www.egn.mar.mil.br/seminariochina.php *** O Instituto CCR leva para Barueri, dia 30, a oficina Dom Quixote entre Cartas, do programa Ler é Uma Viagem, com atividades para ensinar a professores técnicas de estímulo à leitura. Inscrições até o dia 27 pelo telefone (11) 4194-6018 *** Para a temporada de inverno europeu 2017–2018, a Air France-KLM vai aumentar sua capacidade para o Brasil em 13%, partindo de Paris e Amsterdã com destino ao Rio de Janeiro e São Paulo *** Em novembro, o Rio de Janeiro vai sediar a Feira Patchwork Design, de 8 a 11, das 13h às 19h, no Clube Monte Líbano, na Lagoa. As inscrições podem ser feitas no site www.bializ.compatchworkdesign *** A FGV realizará dia 27, na sede da Praia de Botafogo, no Rio de Janeiro, o seminário A Modernização da Infraestrutura Brasileira, com o secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, a diretora de Infraestrutura do BNDES, Marilene Ramos, e o diretor do Banco Mundial para o Brasil, Martin Raiser, entre outros.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Suíça é ponte para exportações à Rússia

Vendas do País que lava mais branco aos russos cresceram mais de 80% desde fevereiro.

Homens pintam melhor que mulheres?

Não, mas recebem 10 vezes mais por obra.

Rio tem opções de áreas para termelétricas

Estado tem as melhores características na Região Sudeste, diz Wagner Victer.

Últimas Notícias

BNDES: R$ 6,9 bi para construção da linha 6 do metrô de SP

Total previsto de R$ 17 bilhões financiados por um consórcio de 11 bancos

Área de oncologia movimenta R$ 50 bilhões no Brasil

Cerca de 625 mil novos casos de câncer são diagnosticados por ano

Títulos públicos prefixados: maiores rentabilidades de julho

Destaque ficou com os prefixados de vencimentos mais longos, representados pelo IRF-M1+

Economia prepara projeto para abrir fundos de pensão ao mercado

Em jogo, patrimônio de R$ 1 trilhão acumulado pelos fundos fechados de previdência.