Pacote de Pezão vai aprofundar recessão

Rio de Janeiro / 21:28 - 6 de dez de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O economista da Fundação Getulio Vargas (FGV) Istvan Kasznar avaliou que o pacote de medidas de corte de gastos do governo fluminense, que começou a ser votado nesta terça-feira na Assem-bleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), trará mais recessão para o estado. “Este pacote que foi posto para aprovação está apresentando um viés gravíssimo que é colocar o Estado do Rio numa recessão ainda maior. Ao se dizer que é preciso ter apenas este plano A, porque não existe plano B, isso significa uma situação de absoluta falta de imaginação e de preparo em relação às reais necessidades que se podem antever e reduzir os problemas do Rio de Janeiro”, afirmou o economista em audiência pública na Comissão de Orçamento da Alerj. Segundo ele, as despesas do governo estadual cresceram nos últimos quatro anos a uma média de 11,35% anuais enquanto as receitas têm aumentado em média 7,2%. “Isso é insustentável tanto no curto, no médio e, sobretudo, no longo prazo”, disse. Kasznar defendeu mudanças no regime previdenciário dos servidores com o aumento da contribuição. “O excesso de generosidade com a previdência dos servidores públicos tende a quebrar os estados. É preciso ter uma atitude firme, corajosa e de imediato sobre a previdência para retomar o equilíbrio.” [caption id="attachment_562051" align="alignnone" width="300"]Servidores do estado protestaram em frente à sede da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) nesta terça-feira, primeiro dia da votação do pacote de ajuste fiscal do Governo do Esta-do. No início da tarde, houve confrontos entre policiais e manifestantes formados, em sua maioria, por policiais militares, policiais civis, bombeiros e agentes penitenciários. Os manifestantes jogam fogos de artifício e rojões em cima dos policiais que revidam com bombas de gás e de efeito moral. A maior parte dos comerciantes fechou as portas. Parte dos manifestantes correu em direção à Avenida Rio Branco, a principal do centro da cidade, e ateou fogo no meio da rua, paralisando o trânsito, inclusive do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). Servidores do estado protestaram em frente à sede da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) nesta terça-feira, primeiro dia da votação do pacote de ajuste fiscal do Governo do Esta-do. No início da tarde, houve confrontos entre policiais e manifestantes formados, em sua maioria, por policiais militares, policiais civis, bombeiros e agentes penitenciários. Os manifestantes jogam fogos de artifício e rojões em cima dos policiais que revidam com bombas de gás e de efeito moral. A maior parte dos comerciantes fechou as portas. Parte dos manifestantes correu em direção à Avenida Rio Branco, a principal do centro da cidade, e ateou fogo no meio da rua, paralisando o trânsito, inclusive do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT).[/caption]

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor