País continua sem acordo com o Paraguai sobre energia de Itaipu

Novas reuniões vão ser realizadas

O presidente da Administração Nacional de Eletricidade (Ande), Luis Villordo, disse que não conseguem chegar a um acordo com o Brasil para contratar a energia de Itaipu. O problema já havia desencadeado uma crise política que quase derrubou o governo de Mario Abdo.

Villordo mencionou que as reuniões com os representantes da Eletrobras são boas e estão progredindo, mas que não conseguem chegar a um acordo sobre a compra de energia da usina de Itaipu. “Ainda não há acordo (com o Brasil para a compra de energia). Temos um lote de reuniões esta semana”, explicou ele nesta quarta-feira.

Embora não haja prazo para concluir as negociações, Villordo esclareceu que devem chegar a um acordo antes do final deste ano. Os técnicos não chegaram a um acordo desde o final de 2018.

Os brasileiros questionaram os níveis de contratação do Paraguai, porque a empresa paraguaia acabou pagando menos por energia comprando os excedentes, que custam menos que a modalidade garantida.

Na ausência de um consenso entre ambas as partes, a discussão foi encerrada meses atrás, a pedido do Ministério das Relações Exteriores, e um acordo foi assinado em 24 de maio com o Brasil. Isso levou à renúncia de Pedro Ferreira, agora ex-chefe da Ande.

O ato bilateral foi assinado em segredo, o que gerou indignação por parte dos cidadãos, renúncia de altos funcionários do governo, uma investigação tributária e a criação de uma Comissão de Investigação Bicameral (CBI) para avaliar o que aconteceu.

Villordo disse que atualmente todas as reuniões são realizadas no campo técnico e que nesta quinta-feira elas retornam ao diálogo com os representantes da Eletrobras.

Outra conseqüência da assinatura do documento foi a instabilidade política, uma vez que o presidente da República, Mario Abdo Benítez, e o vice, Hugo Velázquez, estavam prestes a enfrentar um julgamento político.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Big Techs espionam no exterior a mando dos EUA

Agência Antidrogas mandou WhatsApp monitorar usuários na China.

Embaixador da Jordânia no Brasil discute cooperação

Recém-chegado, Maen Masadeh está em Brasília desde setembro de 2021.

Manga foi a fruta mais exportada pelo Brasil em 2021

Foram embarcadas cerca de 272,5 mil toneladas de fruta, aumento de 12% em relação aos embarques no mesmo período de 2020.

Últimas Notícias

Caixa registra recorde em crédito imobiliário

A Caixa Econômica Federal realizou mais de R$ 140 bilhões contratados ao longo de 2021, maior valor da história do banco, com crescimento de...

Vendas do Grupo Patrimar crescem 193,7 no 4T21

O Grupo Patrimar - construtora e incorporadora mineira que atua na baixa, média e alta renda em Belo Horizonte, no Rio de Janeiro e...

Vacina errada em mais de 57 mil crianças e adolescentes

Em meio à campanha de vacinação contra a Covid-19, 57,14 mil crianças e adolescentes em todo o país foram imunizados com doses para adultos...

Pandemia aumenta acesso da população a serviços bancários

Os bancos digitais aumentaram o acesso da população brasileira a produtos financeiros, com destaque para a parcela de baixa renda. Atualmente 19% dos brasileiros...

Moby fecha 2021 com crescimento de 26%

Apesar da pandemia, da crise econômica e da redução na fabricação de veículos, a Moby corretora de seguros conseguiu fechar o ano de 2021...