Paixão dos chineses por pinhões ajuda exportadores afegãos

"Ganho até 1.000 afeganes por dia, dependendo do meu trabalho", disse Samsoor de 28 anos, que trabalha para a Zmarai Gayanwal Ltd., uma empresa de processamento e exportação de pinhões em Cabul.

Foto feita em 31 de outubro de 2021 mostra um avião de carga durante a cerimônia de retomada da exportação de pinhões para a China, no Aeroporto Internacional de Cabul, em Cabul, Afeganistão. (Foto de Saifurahman Safi / Xinhua)

Xinhua - Silk Road

 

KABUL, 5 Jan (Xinhua) – “Ganho até 1.000 afeganes por dia, dependendo do meu trabalho”, disse Samsoor de 28 anos, que trabalha para a Zmarai Gayanwal Ltd., uma empresa de processamento e exportação de pinhões em Cabul.

“Adoro o meu trabalho e por isso realmente precisamos exportar mais para a China. É a única forma de aumentar nossa receita e manter a fábrica em operação”, disse Samsoor.

Estabelecido em 2015, Zmarai Gayanwal Ltd. agora tem mais de 100 pessoas trabalhando para a empresa, afirma o presidente da empresa, Sher Ali Zadran. “Entre 100 a 150 pessoas trabalham aqui diretamente na fábrica e outros milhares trabalham indiretamente”, disse Zadran à Xinhua. “A fábrica paga 300 afeganes por dia para cada operário, além de fornecer almoço e transporte”.

A empresa exportou 650 toneladas de nozes para a China no ano passado e planeja atingir 950 toneladas em 2022, com valores entre 28 mil e 38 mil dólares americanos por tonelada. Enquanto Zadran ficando bastante feliz com sua renda e o progresso de sua fábrica, ele também espera que mais investidores chineses vejam os lucros e usem seu dinheiro para criar mais empregos.

Khalil Rashid, diretor administrativo de uma empresa de processamento e exportação de pinhões, destacou que o comércio de pinhões com a China criou empregos para milhares de pessoas em seu país, que estava em guerra há décadas.

“Além das pessoas que trabalham na fábrica, suas famílias também processam nozes em casa e as trazem de volta à fábrica depois de terminadas”, disse Rashid.

As pinhas são colhidas 10 dias antes de abrir. As pinhas são secas ao sol durante 20 dias e depois esmagadas para liberar as nozes, que são separadas manualmente. É preciso tempo e persistência para extrair os pinhões das cascas, o que justifica o alto preço.

Historicamente, o Afeganistão exporta 10.000 toneladas de pinhões para a China todo ano, com outros indo para países como Alemanha, Holanda e Itália. As exportações foram interrompidas no ano passado, mas pelo menos para a China, o comércio foi retomado aproximadamente no final de outubro com o primeiro embarque aéreo de 45 toneladas. Milhares de afegãos trabalham agora com mais de uma dúzia de fábricas de processamento de nozes.

“Estamos muito felizes em fornecer mais empregos às pessoas para ter uma renda melhor, não somente para nós, também para os nossos trabalhadores”, disse Rashid. “Mais exportações vão trazer mais empregos.”

De acordo com agências humanitárias, mais de 22 milhões de pessoas enfrentarão severa escassez de alimentos no Afeganistão neste inverno. Sem assistência internacional, uma catástrofe humanitária se aproxima.

“Mais de 10.000 pessoas trabalham na indústria de pinhão, seja em plantações, transporte ou processamento”, disse Shafiqullah Atayee, da Câmara de Comércio e Investimento do Afeganistão.

“Criar empregos pode ser a forma mais eficaz de ajudar os afegãos a sair da pobreza. A China é o principal destino de nossos pinhões. O país tem um enorme mercado para produtos afegãos e parece interessado em importar o máximo que pudermos oferecer a eles em termos de frutas secas e frescas, tapetes e artesanatos “, disse Atayee.

A companhia aérea privada afegã Kam Air realizou mais de 30 voos de carga levando pinhões para a China desde novembro. “Os voos de carga continuarão em 2022. Kam Air e os exportadores estão determinados a aumentar as exportações do Afeganistão”, disse Mohammad Nadeam Naqshbandi da companhia aérea. (1 afegane equivale a 0,0095 dólar americano). Fim

 

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

China implementará tarifas da RCEP para mercadorias da Coréia

A partir de 1 de fevereiro, a China adotará a taxa tarifária prometida sob o acordo da Parceria Econômica Abrangente Regional (RCEP), nas importações selecionadas da República da Coréia, conforme um comunicado divulgado pela Comissão de Tarifas Alfandegárias do Conselho de Estado, nesta quinta-feira.

Produto estrela da BGI Genomics é exibido na Pavilhão da China

Os modelos do Huo-Yan Air Laboratory da BGI Genomics, produto estrela de laboratório móvel de teste nucléico da gigante chinesa, foram exibidos na Pavilhão da China da Expo 2020 de Dubai durante 11 a 13 de janeiro.

China continua sendo destino favorito de investimento, informa WSJ

A China continua sendo um grande destino de investimento, pois suas startups de tecnologia atraíram uma quantidade recorde de financiamento de risco no ano passado, informou o Wall Street Journal nesta quinta-feira.

Últimas Notícias

Empresa brasileira de produtos médico-hospitalares cresce 20% em 2021

Faturamento foi de R$ 28 milhões.

Brasileiro buscou mais crédito para compra de veículo

Veículos pesados e motos se destacam

Varejo, petrolíferas e bancos puxam Ibovespa

Siderúrgicas e Vale ficam na contramão do mercado

Uso de cheque cai ladeira abaixo

Avanço tecnológico mudou hábito arraigado da clientela

Covid-19 fecha 478 agências bancárias em SP

500 bancários foram confirmados com covid-19.