Para desgosto da direita, Bolsonaro e esquerda sobem

Não há indícios de que, ao se barrar a candidatura de Lula à Presidência, Jair Bolsonaro seria prejudicado. Ao...

Não há indícios de que, ao se barrar a candidatura de Lula à Presidência, Jair Bolsonaro seria prejudicado. Ao contrário. Dados do Monitor de Temas da FGV/DAPP, que acompanha as redes sociais, evidenciam que, por ora, o deputado conservador é o principal beneficiário do julgamento, apresentando o maior aumento de engajamento entre os demais atores políticos. “A questão é se, com a eventual saída de Lula, essa tendência se mantém – ou se, ao contrário, seu desempenho cairá”, questiona a FGV. A tese é defendida pela direita, que acredita que, sem os “radicais”, haveria espaço para uma candidatura de centro, eufemismo para um nome atrelado à finança internacional.

Até agora, não é o que ocorre. “O elemento de destaque no debate político”, destaca o Monitor de Temas, “foi o crescimento de atores ligados ao campo da esquerda, como Ciro Gomes, Fernando Haddad, Guilherme Boulos e Manuela Dávila. Essa tendência indica a intensificação do debate sobre que atores poderiam vir a capitalizar a eventual saída de Lula da corrida eleitoral.”

O julgamento do ex-presidente pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), em Porto Alegre (RS), foi o evento político com maior repercussão nas redes sociais desde a abertura do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, em abril de 2016. Somente na quarta-feira, houve 1,21 milhão de menções no Twitter sobre o julgamento apenas no Brasil. Para efeitos de comparação, a greve geral de 28 de abril de 2017 mobilizou expressivas 1,1 milhão de menções no Twitter no dia em que ocorreu, segundo a FGV/DAPP. Já a abertura do processo de impeachment da então presidente Dilma Rousseff, em abril de 2016, mobilizou 1,5 milhão de menções também em 24 horas.

O levantamento mostra ainda que o debate movimentou cerca de 35 mil interações motivadas por contas automatizadas, os chamados robôs, respondendo por cerca de 5,5% das interações no campo de oposição e 5,1% de interações no grupo de apoio a Lula. “A presença detectada de robôs aponta para uma forte utilização durante as eleições com potencial para controvérsias e questionamentos, a exemplo do ocorrido em outros países”, alerta o Monitor de Temas.

 

Tempo político

Um dia após ser confirmada a condenação de Lula, um juiz leva às manchetes a proibição do ex-presidente viajar devido a um inexplicável risco de fuga. Prato cheio para a dobradinha mídia–Judiciário.

 

Digital

O volume de emissão de certificados digitais no ano passado apresentou recuperação em relação a períodos anteriores. De acordo com o Instituto Nacional de Tecnologia (ITI), foram emitidos 3,598 milhões contra 3,226 milhões em 2016, um aumento de 11,52%.

Para o diretor executivo da Associação Nacional de Certificação Digital (ANCD), Antonio Sérgio Cangiano, o dado representa o sólido crescimento da adoção do certificado digital pelo governo e pela economia no Brasil. Houve apenas 138 fraudes com certificados em 2017, queda de 29,60% em relação ao ano anterior.

Ainda que a certificação tenha muitos benefícios, é mais uma despesa obrigatória que pesa no bolso do cidadão. Daí a queda nos anos em que a recessão foi mais profunda.

 

Descanso

Dois dos três desembargadores que reafirmaram a condenação de Lula sairão de férias, menos de 30 dias após retornarem do recesso.

 

Rápidas

O professor e consultor Luiz Affonso Romano realizará o curso Desenvolvimento de Consultores, em BH (26 e 27 de fevereiro), Campinas (2 e 3 de fevereiro) e no Rio de Janeiro (9 e 10 de março), sempre das 08h30 às 18h30. Informações e inscrições: www.laboratoriodaconsultoria.com.br/site/ *** O Brasil estará presente no United Nations Economic and Social Council Youth Forum (Ecosoc Youth Forum 2018), evento anual onde jovens de todo o planeta debatem e propõem ações para as políticas adotadas pela ONU. Este ano será em 30 e 31 de janeiro, na sede da entidade em Nova York *** O novo CEO mundial do grupo Sodexo é Denis Machuel, que está na companhia desde 2007 e sucederá Michel Landel, que esteve à frente da empresa nos últimos 12 anos *** A FGV Energia realiza dia 1º, das 13h às 17h, o evento “RenovaBio – Próximos passos”, sobre o programa lançado em 2016 pelo Ministério de Minas e Energia. Será no Centro Cultural FGV (Praia de Botafogo, 186). Inscrições: http://fgvenergia.fgv.br/eventos *** Petroleiros realizam em 21 de fevereiro, no Rio de Janeiro, ato em defesa do fundo de pensão Petros.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Estaleiros darão a volta por cima

Indústria naval brasileira sofre com política do Governo Bolsonaro.

‘Empreendedores’ fecham suas empresas

Aumentou 35% número de negócios fechados em 2021.

Por que mexer no ICMS e manter dividendos elevados?

Acionistas ganham em dividendos tanto quanto toda a população perderia com corte no imposto.

Últimas Notícias

Clorin ganha destaque nos lares e empresas brasileiras

A empresa amplia distribuição da marca Milton no Brasil.

Tokenização: conceitos e casos de uso dessa tecnologia

BC e CVM acompanharão ao longo deste ano as operações dos projetos aprovados nos respectivos sandboxes regulatórios

Sim Pro Samba homenageia Lula Gigante

O Sim Pro Samba começa às 18h30, na Praça dos Professores. Gratuito!

Solução para o investidor no cálculo e declaração do IR

Usufruir de serviços automatizados para o cálculo e o pagamento de DARFs,

CVM divulga estudo sobre ESG e o mercado de capitais

Relação entre o mercado de capitais e o tema sustentabilidade,