Para poucos

O economista Plínio de Arruda Sampaio Júnior, da Unicamp, descarta a possibilidade de um “agronegócio para todos”, que incluiria a agricultura familiar. Para o economista, o agronegócio tornou-se a “nova face” do latifúndio: “Como é atividade predatória, vai seguindo a direção indicada pelo mercado. Isso é antagônico com a pequena produção. É dramático porque a questão agrária mostra muito claro o quanto o capitalismo perdeu capacidade de fazer mudanças para resolver os problemas do povo. É um fenômeno mundial, mas aqui é mais dramático”, destaca.

Recorde de obras
Por conta da Copa de 2014, das Olimpíadas 2016, do PAC e e do pré-sal, os projetos no Brasil para o período 2010-2015 têm previsão de mais de R$ 1 trilhão em obras, que movimentarão as 110 mil indústrias do país são ligadas ao setor da construção. O segmento de equipamentos surfa nessa onda e a Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção (Sobratema) organizou o único pavilhão de expositores brasileiros na Bauma 2010, mais importante feira de equipamentos para construção civil e mineração do mundo, que acontecerá entre os dias 19 e 25 de abril, em Munique, Alemanha.

2010
As perspectivas econômicas do Brasil para este ano é o tema da palestra que o professor e colaborador do MM Marcos Coimbra faz na próxima quinta-feira, no Clube Naval (Avenida Rio Branco, 180/ 5º andar, Rio de Janeiro, RJ), às 15 horas. Inscrições pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone (21) 2262-2698.

Prática fiscal
Infrações a obrigações que a legislação tributária chama de acessórias, que consistem na correta emissão e escrituração de livros e documentos fiscais, são punidas com severas penalidades. Para ajudar a evitar estas multas, o livro IPI e ICMS/SP – Prática fiscal de A a Z (FISCOSoft Editora, 641 páginas, R$ 135) aposta no conhecimento prático adquirido pelas autoras Daniela Geovanini e Flavia Kilhian Martin durante anos na consultoria de tributos indiretos. Foram selecionadas as 30 operações mais frequentes no dia a dia das empresas industriais e comercias, indicando-se, operação por operação, as regras relativas à base de cálculo, CFOP, créditos fiscais, emissão e escrituração de documentos e livros fiscais, incluindo a ilustração prática de cada modelo de documento emitido e livro escriturado. Mais informações em www.fiscosoft.com.br/livraria

Imprensa
O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado do Ceará prorrogou para quarta-feira o prazo para inscrições ao VIII Congresso Estadual dos Jornalistas, realizado em parceria com a Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) e o Comitê pela Democratização da Comunicação no Ceará (FNDC). A solenidade de abertura do encontro acontecerá no auditório da Câmara Municipal de Fortaleza, às 19h, do dia 9, com um coquetel para os convidados em comemoração ao Dia do Jornalista, celebrado em 7 de abril. O congresso continua nos dias 10 e 11 no Centro Urbano de Cultura, Arte, Ciência e Esporte Che Guevara (Cuca), na Barra do Ceará.

Marca Rio
Aumentar em até 20% os negócios que envolvem o mercado de design é um dos objetivos da segunda edição da Mostra Rio + Design, que leva a Milão, Itália, o melhor do design do Estado do Rio de Janeiro. Serão 27 expositores e mais de 150 peças, como jóias, vestuário, luminárias, móveis e trabalhos gráficos. A mostra fica aberta à visitação até dia 19 de abril, das 12h às 22h, no Palazzo Affari ai Giureconsulti, na Piazza Mercante 2.

Fama
A má fama do atendimento telefônico das empresas prestadoras de serviços provoca reações poucos usuais dos consumidores. Recentemente, um cliente que ia renovar o seguro do veículo pediu ao corretor um desconto sobre o valor cobrado, ouvindo como resposta que, se pagasse com um cartão de crédito da seguradora, teria abatimento de cerca de R$ 100. Mesmo informado que, no primeiro ano, não pagaria anuidade sobre o cartão e poderia cancelá-lo tão logo concluísse o pagamento da última parcela, o cliente recusou com um argumento que não pode ser rebatido pelo corretor: “Meu amigo, somando o tempo que vou levar para conseguir cancelar esse cartão com o aborrecimento que vai me dar ficar ouvindo música ao telefone, prefiro pagar mais R$ 100.”

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCartel doce
Próximo artigoMicroscópica

Artigos Relacionados

Guedes esperava muito da educação

Setor educacional prometeu, mas ainda não cumpriu.

Petrobras também foi ao mercado em Londres

Estatal criou subsidiária na década de 80 para atuar nas Bolsas.

Petroleiras ganham dinheiro no mercado, não com produção

Desde a década de 1980, companhias viraram empresas financeiras.

Últimas Notícias

Câmara rejeita ‘PL antiterrorismo’

A Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira a urgência para votar o Projeto de Lei (1595/19) que cria uma polícia política que permite ao...

Programa AceleraD’Or de Mentoria entra em fase decisiva

Em fase decisiva para a escolha das 10 empresas participantes do projeto, o Programa AceleraD’Or de Mentoria, patrocinado pela D’Or Consultoria, teve repercussão positiva...

Aconseg-RJ mostra um 2022 promissor para as assessorias

Em reportagem especial da edição, os executivos confirmam a rápida resposta do setor e sua adequação aos tempos de desafios que foram superados com...

Inovação em Seguros concederá NFTs a vencedores

Uma das novidades do Prêmio Antonio Carlos de Almeida Braga de Inovação em Seguros, promovido pela Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg), será a concessão...

Anbima projeta taxa de juros em 11,75% em 2022

A taxa de juros deve voltar a dois dígitos no início do próximo ano e chegar em 11,75% no mês de maio, de acordo...