Para que lado pesa a balança

Dois aspectos da multiplicação do número de bilionários mostram a quem servem os governos. Estima o documento da ONG...

Dois aspectos da multiplicação do número de bilionários mostram a quem servem os governos. Estima o documento da ONG Oxfam que o 1% mais rico do mundo sonega cerca de US$ 200 bilhões em impostos e que os países em desenvolvimento perdem US$ 170 bilhões, todos os anos, em impostos não pagos por empresas e super-ricos. O outro lado é a redução dos direitos trabalhistas, no qual o Brasil, com sua reforma, é um exemplo. Sindicatos são combatidos, e a “modernidade” nas relações de trabalho é exaltada.

O resultado desta equação é mais concentração de renda, que leva mais poder ao 1% bilionário, que influi – via financiamento às campanhas e engajamento da mídia – nos resultados das eleições; ou, quando perdem, agem para modificar, na marra ou nos bastidores, a escolha das urnas. Até um momento em que o poder for tão grande que custear políticos se torne desnecessário.

 

Panamá

Cerca de US$ 500 milhões foram recuperados pelos fiscos de 15 países devido às investigações com base nos Panama Papers, divulgados em abril de 2016. No Canadá, 123 auditorias ainda estão em andamento, assim como investigações criminais. A Coreia do Sul anunciou que recuperou US$ 1,2 bilhão em impostos não pagos em 2017, porém não esclareceu a percentagem diretamente ligada ao escândalo que envolve a companhia Mossack Fonseca.

Rómulo Bethancourt, procurador do Panamá, conta que tem um “sólido caso” contra a firma panamenha com base em documentos obtidos como parte da Lava Jato brasileira.

Já no Brasil, três representantes da Mossack foram presos em 28 de janeiro de 2016, dentro das investigações do “tríplex” que o MP acusa – mas não prova – ser do Lula. No dia seguinte, os funcionários da companhia panamenha foram soltos, sem maiores explicações. Em 19 de agosto do mesmo ano, a Polícia Federal indiciou seis representantes da Mossack Fonseca. Depois disso, a empresa desaparece do noticiário.

Mesmo sumiço teve a investigação da Receita brasileira sobre os Panama Papers. Tal também ocorreu com o escândalo do HSBC na Suíça, que incluía 5,5 mil contas secretas de brasileiros. Não necessariamente ilegais, mas que mereciam uma apuração mais detalhada. Talvez a Receita e a PF brasileira estejam muito ocupadas investigando Lula, o Filho do Brasil.

 

Corvetas

A Marinha do Brasil avança no Projeto Classe Tamandaré. Ainda que todas as empresas candidatas à categoria “Main Contractor” sejam multinacionais, os estaleiros convidados são locais (Eisa, Enseada, Rio Maguari, Mc Laren, Oceana e Rio Nave).

Há ainda grande número de empresas brasileiras participando na parte de serviços e peças. A divulgação dos escolhidos se dará em 27 de julho, e a melhor oferta será conhecida em 28 de setembro.

 

Amigo da casa

Para os jornalões brasileiros, foi enterrado neste domingo o “piloto rebelde” na Venezuela. Fosse em outro país, o ex-policial que usou um helicóptero para atacar prédios públicos com granadas e tiros, em junho do ano passado, seria descrito pela decadente grande mídia como “terrorista”.

 

Rápidas

A Facha lança o primeiro curso de pós-graduação voltado para os direitos dos animais no país, coordenado por Marcelo Dealtry Turra e Daniel Braga Lourenço. Serão aulas semanais aos sábados, das 9h às 17h, durante 19 meses, no campus Botafogo (Rua Muniz Barreto, 51, Rio de Janeiro). Inscrições: http://pos.facha.edu.br/curso/direito-dos-animais *** Dias 30 a 31, a Anhanguera de Niterói realizará mais uma edição do Anhanguera Conecta, voltado para emprego e estágio. Inscrições em http://evento.canalconecta.com.br/ *** Uma versão incrementada de piscina de bolinhas, no Kid Acqua, ficará instalada no Carioca Shopping até 25 de fevereiro *** A Marinha do Brasil abriu nesta segunda inscrições para o Processo Seletivo do Serviço Militar Voluntário (SMV) para Praças Temporárias, no site www.ingressonamarinha.mar.mil.br, até a 12 de fevereiro *** Estão abertas as inscrições para a segunda edição do Encontro Nacional de Marketing Jurídico, que acontecerá em 27 de fevereiro, em São Paulo *** São Paulo ganhará no dia 26 o Espaço de Arte Imersiva no novo Farol Santander (Edifício Altino Arantes). A exposição inaugural será Belo, transitório, intangível e finito e abrigará as obras Diurna da paulistana Laura Vinci e O dia em que saímos do campo (The Day We Left Field) do coletivo russo Tundra. Ambas ficarão em cartaz até 4 de maio.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Estaleiros darão a volta por cima

Indústria naval brasileira sofre com política do Governo Bolsonaro.

‘Empreendedores’ fecham suas empresas

Aumentou 35% número de negócios fechados em 2021.

Por que mexer no ICMS e manter dividendos elevados?

Acionistas ganham em dividendos tanto quanto toda a população perderia com corte no imposto.

Últimas Notícias

Clorin ganha destaque nos lares e empresas brasileiras

A empresa amplia distribuição da marca Milton no Brasil.

Tokenização: conceitos e casos de uso dessa tecnologia

BC e CVM acompanharão ao longo deste ano as operações dos projetos aprovados nos respectivos sandboxes regulatórios

Sim Pro Samba homenageia Lula Gigante

O Sim Pro Samba começa às 18h30, na Praça dos Professores. Gratuito!

Solução para o investidor no cálculo e declaração do IR

Usufruir de serviços automatizados para o cálculo e o pagamento de DARFs,

CVM divulga estudo sobre ESG e o mercado de capitais

Relação entre o mercado de capitais e o tema sustentabilidade,